Canções Militares (Charlie-Mike)

November 10, 2017 | Author: Maxwell Matos | Category: Guerrilla Warfare, Dogs, Death, Sky, Jaguar
Share Embed Donate


Short Description

Download Canções Militares (Charlie-Mike)...

Description

POLÍCIA MILITAR DE SANTA CATARINA CANÇÕES MILITARES

ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DA TRINDADE Manual organizado por: Cadete Rafael Vicente Cadete Ronaldo Valdemiro Coelho Contato: [email protected] [email protected]

2007

VERSÃO 01 Era um coveiro que se chamava Raimundo Raimundo, Raimundo, levanta vagabundo Raimundo, Raimundo, chegou mais um defunto Até as caveiras já o conheciam Até as caveiras já diziam todo dia Raimundo, Raimundo, levanta vagabundo Raimundo, Raimundo, chegou mais um defunto mas um belo dia Raimundo adoeceu E de repente Raimundo morreu Raimundo, Raimundo, bem vindo ao nosso mundo Raimundo, Raimundo, vem pra esse buraco fundo E no cemitério Raimundo se enturmou Pela sua vizinha Raimundo se apaixonou Era uma caveira alta e desdentada Pelo tal Raimundo ficou louca apaixonada Raimundo, Raimundo, teu olhar é tão profundo Raimundo, Raimundo, vem fundo vagabundo E dona caveira que era uma gracinha Com o tal Raimundo teve várias caveirinhas Mamãe, mamãe, eu quero mamadeira... Cala a bola não chateia não tenho peito sou caveira...

VERSÃO 02 Essa é a historia de um caveira chamado Raimundo Raimundo, Raimundo, e seu olhar profundo E um belo dia Raimundo adoeceu Sem que se esperasse Raimundo morreu E no cemitério teve uma festança Caveiras dançavam sobre a catacumba Raimundo, Raimundo, bem-vindo ao nosso mundo E o Raimundo logo logo se enturmou Conheceu uma caveira com quem se casou Era uma caveira feia velha e desdentada Raimundo chamava de minha namorada Raimundo, Raimundo, botou filho no mundo E de manhãzinha era aquela choradeira Papai e mamãe, eu quero mamadeira Cala boca meu filho e para de chorar 2

Tu é caveira e nasceu para emboscar Raimundo, Raimundo, e seu olhar profundo Raimundo, Raimundo, bem-vindo ao nosso mundo Se Oficiais querem ser Ouçam então o que eu vou dizer Ousar, lutar, querer vencer Nosso lema há de ser Quando o frio for intenso Ou o calor for de matar Não esqueça um só momento Oficiais não podem parar

A tropa Avança Enquanto o bicho berra É Deus No céu PM aqui na terra PM Acima De tudo Abaixo Somente De Deus

Quando eu vi a Academia Pendurada no rapel Eu perguntei ao Coronel Se o Cadete caiu do céu

Essa não, essa não, Minha língua está no chão! Essa sim, essa sim; Mas eu vou até o fim! É preciso ter moral; Pra chegar até o final! Raça, fibra e moral; Faz desta tropa especial! 3

Olê mulher rendeira Olê mulher renda Tu me ensina a fazer renda Que eu te ensino a patrulhar A noite é minha amiga A lua minha companheira Nesse solo em que tu pisas Eu patrulhei a noite inteira

Corridinha mixuruca Que não dá nem pra cansar Eu aqui nesse passinho Vou até o Ceará Corridinha mixuruca Que não dá nem pra cansar Eu aqui nesse passinho Volta ao mundo eu vou dar

Ei Você ai de fora Que está sem alegria Um dia você vai Ser da Academia Verás o quanto é bom Viver nesse ambiente Pois não há mais ninguém Que rale como a gente Que vibre como a gente

Ei você que tá olhando Eu não gosto de você Eu sou carne de pescoço Osso duro de roer

Se você se acha esperto Lagartixa é muito mais Ela anda na parede Coisa que você não faz Se você se acha esperto Urubu é muito mais 4

Ele voa nas alturas Coisa que você não faz Se você se acha esperto Jacaré é muito mais Ele dorme de olho aberto Coisa que você não faz

É gás É gás É gás eu não me engano O gás lacrimogêneo é o perfume choqueano

Lá em casa é diferente Você pode acreditar O meu pai dorme em sentido Minha mãe em descansar A alvorada lá de casa Não precisa corneteiro Minha irmã põe o petardo E estoura o banheiro Lá em casa é diferente Passe lá pra você ver Meu cachorro é caveira E meu gato GRT (O cachorro lá de casa Só você vendo pra crer Já saiu Guerra na Selva Tá saindo PQD) O quintal lá de casa Não se varre com vassoura Se varre com granada E bala de metralhadora A comida lá de casa É sem tempero e nem sal A comida lá de casa é ração operacional! Meu irmão que é muito mau Entra no Comando Craw Minha irmã que não se engana Entra na Falsa Baiana

5

Ei, você, ai que está olhando Pare e sinta, tá tudo balançando Ei, você, ai que está olhando Pare e veja CFO passando

Alegria alegria Sinto no meu coração Já raiou mais um dia Vou cumprir minha missão A missão da academia É com muita ralação Muita muita flexão

Ai ai mamãe O que que estou fazendo aqui? Eu que tanto estudei Até agora só ralei Ai ai mamãe O que que estou fazendo aqui? To ralando, to ralando Mas eu gosto é daqui!

Veste essa camisa, não deixa ela sujar Essa é a camisa da Polícia Militar 190 é o nosso ramal Esse é o telefone do centro operacional 190 só querem ajudar Esse é o telefone da Polícia Militar

Faço parte de uma tropa Que tem fibra e moral Disciplina elevada Tropa operacional Não tem medo do inimigo Nem do fogo da metralha Quando entra em combate O inimigo estraçalha Somos homens da mochila Capacete e cantil Nossa força combativa 6

Está na ponta do fuzil Somos fogo em movimento No combate aproximado Nos fazemos o inimigo Pedir perdão por seus pecados.

Olha a onça dele no chapéu Olha que essa onça é o seu troféu Olha que essa onça não é fácil de se ter Se rala e se sofre pra valer

Eu sou do expediente Não gosto de combatente Não lido com armamento Só despacho com meu Sargento Eu sou do expediente Não gosto de combatente De tarde é diferente Continência pro meu Tenente Eu sou do expediente Não gosto de combatente De tarde lá na seção Cafezinho pro meu Capitão Eu sou do expediente Não gosto de combatente De dia é bem melhor Juntinho do meu Major Eu sou do expediente Não gosto de combatente Como é lindo o azul do céu E os olhos do meu Coronel.

PM e guerrilheiro tiveram uma discussão Para ver quem era o melhor na selva da região Os dois se propuseram a conquistar objetivo Quem chegasse primeiro era mesmo invencível Entraram na selva e logo escureceu Agora eu vou contar tudo que aconteceu PM se adianta na frente do guerrilheiro Mostrando sua fibra, sua moral de guerreiro Porem não teve sorte uma cobra lhe mordeu 7

Agora vou contar tudo que aconteceu Disseram que a cobra tinha um veneno muito forte E isso levaria o nobre PM a morte Porém o veneno da cobra se inverteu Ao invés de morrer o PM foi a cobra que morreu Ficou comprovado que PM é combatente Não tem medo da morte nem tão pouco da serpente

Comandos Comandos De onde tu vieste? Eu venho das montanhas, das selvas mar e ar Comandos Comandos Como foi o combate? Espalhamos violência, a morte e o terror Comandos Comandos Qual é tua missão? Matar o inimigo por amor a nação Comandos Comandos Qual é teu estandarte? A faca é o sigilo A caveira é a missão Comandos Comandos O que tu trouxeste? O sangue do inimigo A cabeça dos heróis

Eu quero me casar mas não acho com quem Casar com mulher magra, mulher magra não convém Não convém, não convém, não convém Eu não que me espetar no esqueleto de ninguém Eu quero me casar mas não acho com quem Casar com mulher gorda, mulher gorda não convém Não convém, não convém, não convém Eu não quero me afogar na gordura de ninguém Eu quero me casar mas não acho com quem Casar com mulher alta, mulher alta não convém Não convém, Não convém, Não convém Eu não quero trepar na escada de ninguém Eu quero me casar mas não acho com quem Casar com mulher baixa, mulher baixa não convém Não convém, Não convém, Não convém 8

Eu não quero me sentar no tamborete de ninguém Eu quero me casar mas não acho com quem Casar com mulher feia, mulher feia não convém Não convém, não convém, não convém Eu não quero me assustar com a feiúra de ninguém

Tomara que chova uma chuva bem fininha Que molhe a cama dela e ela passe para minha Tomara que chova o dia inteiro Molhe o meu sogro aquele velho cachaceiro Tomara que chova até de madrugada Molhe minha sogra aquela velha desgraçada

Batalhão FE É para quem pode Não pra quem quer Primeiro passo É o PQD Onde se rala Pra valer Segundo passo É o ccomandos Onde o guerreiro Vai se forjando

Se a guerra escolher como palco As montanhas do nosso Brasil Levarei minha fé minha força Junto a nós estará meu fuzil A altitude e o ar rarefeito Adaptado tornei-me assim Hoje sinto que sou parte delas E que ela são parte de mim O meu grito de guerra é montanha Montanha responde o rochedo Vencerei o inimigo com garra Sou guerreiro que luta sem medo Escalando as paredes de pedra Hei de ver a vitória chegar E do alto contemplo o horizonte A planície o planalto ou o mar 9

Combater bem mais perto do céu Essa é minha nobre missão Minha alma se eleva ao topo A seguir os meus pés lá estarão

Eu ando no mato e sou pé de poeira Olha camarada essa tropa é guerreira Não temo a morte eu luto é com alegria Olha camarada eu sou da Academia Ataco, massacro, eu mato é maconheiro Olha camarada o meu sangue é de guerreiro Combato com força, Raça e Moral Olha que tropa operacional

Homens de preto qual é o teu respeito É a caveira que trago aqui no peito Homens de preto qual é tua missão? Subir lá na favela e jogar corpos no chão Homens de preto qual é tua missão? Entrar pela favela e deixar corpos no chão Homens de preto de onde tu vieste? Eu vim lá das caatingas e do cerrados do nordeste Homens de preto como chegaste lá Usei a progressão pro inimigo emboscar Homens de preto o que fizeste lá? Matei muito bandido e causei destruição Homens de preto o que trouxe de lá O sangue do bandido e a honra da missão

Fui numa festa da Academia! a mulherada que me convidou havia loiras, ruivas e morenas, beijo na boca foi o que mais rolou Senti na pele aquela energia quando cheguei na mesa do balcão skol gelada chega num segundo e johny walker não demora não

Para o alto e para cima! vou chegar muito depressa! 10

para o alto e pra cima! só o cume interessa! só o cume interessa!

O Romeu onde está a Julieta Está ali é só olhar para a direita – esquerda

Na terra/ Na água em qualquer lugar Sangue/ suor/ vontade de lutar E na caveira do inimigo a faca encravar

Fui à selva e a onça eu não vi Me disseram que ela estaria ali Onça pintada que tanto me orgulhas Serás o estandarte da minha patrulha Onça pintada na terra e o céu Cravada no meu peito serás meu troféu Quero essa onça no meu peito, como eu quero Quero essa onça toda em preto e amarelo

Coisa danada pra ajudar na corridinha É a subidinha, é a subidinha Coisa danada pra pegar no pé da gente É o tenente, é o Tenente Coisa danada pra nos dar anotação É o capitão, é o Capitão Coisa danada que tem força e não tem dó É o major, é o Major Coisa danada que manda pra dedéu É o coronel, é o Coronel

Sai da frente, sai da frente Que o CFO vai passar E o CFO quando passa Racha a terra e abre o mar

E muitos pensam Que é brincadeira 11

Quando falamos O que passamos Mas só estando Nesta carcaça Que é pra ver O que serei Serei um bom tenente audaz E não vacilarei jamais Estando em guerra ou em paz Eu não hesitarei jamais

Quando eu morrer quero ir de FAL e de Beretta Chegar no inferno e dar um tiro no capeta E o capeta vai gritar agoniado Meu Deus do céu tira daqui este soldado Quando eu morrer quero morrer bem traquejado Fivela limpa, coturno engraxado Quando eu morrer quero um espaço no caixão Serrar o punho e pagar flexão E a namorada que por mim não choraria Iria bradando a canção Academia É faca é faca É faca na caveira Patrulha patrulha Patrulha a noite inteira Esquece esquece Esquece a namorada Patrulha patrulha Patrulha de emboscada Esquece esquece Esquece a sexta-feira Patrulha patrulha Patrulha a noite inteira

Pelotão foi ao inferno Atormentar o Satanás Comeu a carne das almas Jogou ossos para trás Tá passando tá passando Com muita sabedoria É o Quarto CFO 12

O melhor da Academia Tá passando tá passando Com moral e vibração É o Quarto CFO O melhor do Batalhão O melhor da instrução Mas eu não passo um domingo sem beber Eu fico louco penso até que vou morrer Pois na cachaça eu sou rei sou coroado E nas quitandas um rapaz conceituado Os quitandeiros já não querem me vender Dizem que a cachaça faz o homem enlouquecer Mas sou bom moço bom Soldado ando na linha E trago sempre no meu bolso a garrafinha Quando eu morrer eu quero em minha sepultura Uma garrafa com dez metros de altura E uma encarnação que me leve até a boca E num instante eu deixo a garrafa oca

Raça Sangue Fibra Moral (Suor) Brasil (PM) Acima De tudo Abaixo Somente De Deus

O interrogatório É muito fácil de fazer A gente pega o animal E bate nele até dizer (morrer) O interrogatório É muito fácil de acabar A gente pega o animal E bate nele até matar

Brasil. 1973 13

No Araguaia Operações Contra guerrilha Missões reais Xambioá Foi em Xambioá, foi em Xambioá No Araguaia Xambioá Quem nunca ouviu falar que fique agora a escutar Contos de glória que agora eu vou contar A guerrilha não era brincadeira Muitos de nós eram faca na caveira Era patrulha, patrulha a noite inteira O perigo em todo canto a rondar A todo momento sinal de congelar Cabo mateiro lá na frente a avistar Tem guerrilheiro de tocaia a emboscar Ordem à patrulha, na selva se infiltrar A fadiga a sede e a fome Carapanã, muito charco e lamaçal Mesmo assim sustentei meu para-fal Ouvi os guerrilheiros lá de Xambioá Durante muitas noites o meu nome a chamar No intuito de me amedrontar Ouvi e não gostei e logo revidei Dei rajadas pro inimigo perfurar Fiz emboscadas pro inimigo eliminar Eu vi o inimigo com medo no olhar E o desespero em sua mente a reinar Lá existia uma mulher guerrilheira Era Dina, Dina guerrilheira Em torno dela a mistificação De boa pessoa para a população Informes sobre ela ninguém queria dar Sua liderança era de admirar Sua astúcia de intrincar Conquistou o povo de Xambioá Porém na selva que Dina conquistou Pegadas para a morte ela deixou Um guerreiro de selva sua cabeça cortou Oh, meu filho, se alguém lhe perguntar Se o seu pai esteve em Xambioá Responda com orgulho que eu estive lá Foi em Xambioá que cumpri nobre missão De defender com amor esta nação E vinguei a morte do meu irmão 14

Que tombou em defesa deste chão Oh, meu filho agora eu choro de emoção E lhe peço que prossiga na missão De defender com orgulho essa nação Seja no sul, no norte ou no sertão. Brasil Acima De tudo Abaixo De Deus.

Tenho uma faca de combate e uma pedra de amolar mantenho a faca afiada para o inimigo eu degolar

Existem, Aqueles, Que querem mas não podem! Existem, Aqueles, Que podem mas não querem! Eu quero! Eu posso! Eu vou! Vencer! Nem que eu tenha! Que morrer! Nem que eu tenha! Que rastejar!

Em tempo de paz... em tempo de guerra Eu domino no ar no mar na terra Em tempo de guerra em tempo de paz Eu sou do pelotao de operacoes especiais!!!

Eu queria estar agora... lá na casa da sogrinha tomando uma cervejinha... e namorando sua filhinha... 15

mas como agora não é hora, e o momento não conscente... vou ter que aguentar os gritos do Tenente

Eu queria estar agora Bem na porta do cinema Com uma loura do lado E do outro uma morena Eu queria estar agora Bem na mesa de um barzinho Tomando uma coca-cola Ou um chope geladinho Chope, Chope no verão Só faz bem ao coração Chope, chope no inverno Leva a gente pro inferno

Ai meu Deus como eu queria Que hoje fosse sexta feira Pra sair com a mulherada e farrear a noite inteira

Hoje a noite quase morro Morro de contentamento Alojamento pegou fogo Primeiro ano tava dentro

Ai que sol, ai que sol Eu quero uma Skol Quero sim, quero sim Pode ser Nova Schin

Carro choque, carro choque Carro choque em movimento Pra dispersar O elemento Carro choque, carro choque Carro choque em posição 16

Pra dispersar A multidão

Eu tenho uma mania que já é tradição De nunca me entregar e não cair ao chão

Policiamento Operacional Traz a nossa tropa grande chama de moral Na paz Vamos policiando Na guerra Diária Combate é urbano O cão O choque O apito e o braçal Traz a nossa tropa um padrão especial

Acorda Maria bonita Levanta, vai fazer o café Que o dia já está raiando E o Cadete já está de pé

Podem preparar nossa espada especial Ou então preparem o nosso funeral Aqui ninguém desiste nunca antes de morrer Quando eu for embora Aspirante eu vou ser

A faca brilha e a caveira sorri Eu não tenho pena de ti Demônios camuflados surgem na escuridão Corpos ensangüentados vão caindo pelo chão Ninguém sabe de onde vêm Ninguém sabe pra onde vão Trago a morte e o desespero E a total destruição Com um fuzil e uma granada Embarco no Caveirão 17

Onde houver o perigo A PM é a solução.

Demônios camuflados surgirão da escuridão Corpos ensangüentados se esparramam pelo chão Vão subir o morro pra cumprir sua missão Matar o inimigo e conquistar a posição

Quem és tu Descendo do céu Com asas de prata por sobre o Brasil Guerreiro alado Que não sente dor Pára-quedista Irmão do condor Tua missão É destruir O inimigo que tenta invadir

Parem para ver, parem para olhar Parem para ver CFO passar

Gás lacrimogêneo Na turba eu vou jogar Vai faltar oxigênio E a multidão vai dispersar

Selva selva É lugar bom de se morar Carapanã pra todo lado E borrachudos a picar Eu vou pra selva e você não vai me ver Eu vou pra selva, vou buscar o meu brevê

Sou PM sou guerreiro Matador de guerrilheiro Não sou assassino não Mato pela profissão 18

Menininha bonitinha Que trabalha no jornal Não namora o Tenente Só Aluno Oficial

COE COE COE COE da farda preta Mata esse bandido com um tiro de escopeta

Senhor, Tu que ordenaste ao guerreiro de selva Sobrepujai todos os vossos oponentes E dai-nos hoje da floresta A sobriedade para persistir A paciência para emboscar A perseverança para sobreviver A astúcia para dissimular A fé para resistir e vencer E dai-nos também ó senhor A esperança e a certeza do retorno Mas, se defendendo essa brasileira Amazônia Tivermos que perecer ó Deus Que o façamos com dignidade E mereçamos a vitória Selva!

Estou ralando todo dia E nunca mais vou me esquecer Quando encontrar Rosa Maria Vou dar a ela o meu brevê Vou ver meu neto todo dia Vovô o que o senhor fazia Netinho agente corria E não sabia aonde ia Mas um belo dia Todo equipadão Vovô se lançou Lá do avião Mas um belo dia Todo equipadão Vovô se lançou 19

Lá do tubarão Meu netinho como era bom Se lançar do avião Sentir a brisa no rosto E aterrar de volta ao chão Vovô também quero Quando eu crescer Ter a minha boina O boot e o meu brevê Mas vovô também quero Quando eu crescer Ter a minha boina E ser um PQD

Surpresa e sorte natural Acompanham a caveira e o punhal Quando a chuva for intensa E a escuridão imensa É a hora ideal O rosto dos comandos ninguém vê Suas garras quem sentir não viverá O ataque é mortal com destruição total A missão se cumprirá

Digas Cadete porque tu corres tanto Onde tu vais com teu fuzil na mão? Correndo eu vou lutar em cada canto De norte a sul desse amado chão Digas Cadete porque estás tão sujo Não sentes asco desse barro não? Eu sinto orgulho dessa terra cujo Futuro espelha a grandeza da nação Digas Cadete porque estás sozinho Não sentes falta de parentes não? Eu sinto falta do meu lar meu ninho Pensando nele cumpro cada missão. Acordei de madrugada Fui pra vila militar E de longe eu escutei Uma voz a exclamar Cães, cães, malditos cães de guerra Cães, cães, malditos cães de guerra 20

Cães de guerra preparar Preparar para saltar Salto livre a comandar E na selva se infiltrar Você pode até tentar Tentar me capturar Mas no caminho eu vou deixar Brinquedinhos pra você E quando você passar Estacas punji vão entrar Sobre você eu vou cair E sua alma possuir

Olha a Dona MAG no Terreno Camuflada... Pronta para ser a qualquer hora empregada... Olha o seu morteiro lá no morro escondido... Pronto pra abater a posição do inimigo.. Eu já não corro mais Só executo lanços Cobertas e abrigos assim faço meu avanço Tropa de elite... Com Bereta na mão.. Metralha, metralhas... Vou furar o cidadão... Tropa de Choque... Com escudo na mão... Empunhando o cacetete... Vou espancar o cidadão

Meu irmão pequenininho mas parece uma aranha ta subindo nas paredes quer o breve de montanha

Fui fazer uma campana Na praia de Copacabana O inimigo era um brotinho De biquíni enroladinho Passemos quase a noite inteira No combate aproximado 21

Nesse jogo corpo a corpo Ninguém saiu derrotado

Que tropa é essa que usa farda preta? Coturno alongado e capacete na cabeça? Que tropa é essa que usa escudo e granada de gás? É o Batalhão de Operações Especiais

Ouvimos o chamado e o PM se mostrou Força e coragem foi o que ele demonstrou Suado treinamento muita garra e vibração Espírito de luta pra cumprir qualquer missão Agora Nós somos PMs do Brasil Salvaremos várias vidas com o peito varonil Senti um dia no meu coração Uma enorme forte emoção De combater com meu fuzil na mão E lá em casa todos vão dizer Sentimos muito orgulho de você pois lá em casa é a maior moral por ter um filho que é policial

A Marinha é de guerra o EB é de campana a PM quando chega vagabundo é quem apanha

PM, guerreiro, valente e vibrador Salvando e protegendo, realçando seu valor No fogo, na terra, na água e no ar Sempre forte-destemido pela vida a lutar! Lá na escola me chamavam de louquinho Usava capacete e dava tiro de chumbinho Com 18 anos fui parar no quartel Dar tiro de fuzil e descer de rapel

22

Salsa, cebola e cebolinha, lugar de mulher é na cozinha Salsa, cebola e pimentão, lugar de mulher é no fogão

Quando eu morrer quero um papel e uma caneta chega no inferno e fazer conta com o capeta e o capeta vai sentir que é macete ate que enfim me mandaram um Cadete Pare Cadete que uma história eu vou contar. Essa história é de arrepiar É a história de um homem bravo e forte PM guerreiro que não temia a morte Mas um certo dia ele teve que partir Amigos a chorar inimigos a sorrir Mas o que eles não sabiam e haveriam de saber Que o espírito do PM nunca haveria de morrer

Nós somos a morte e viemos degolar Usamos progressão para o inimigo emboscar Eu vejo ele, e ele nem vai me notar Miro na cabeça e atiro sem errar

No cemitério quando eu caminhava, uma voz veio me dizer, você precisa fazer algo, para que eu me orgulhe de você, eu não sei o que esta pensando, e não nem quero nem saber, eu só quero é que me tragas, uma caveira em forma de brevê mas não serve qualquer caveira, essa parece religião, e só usa essa caveira, quem tem ódio no coração Se o Coronel tá agüentando Eu também vou agüentar Eu só tenho 20 anos Ele já vai se aposentar

23

Na paz ou na guerra sempre há um comandos preparado pra lutar se a pátria lhe pedir esta pronto pra partir não importa o lugar na selva , na montanha ou no mar onde seja necessário atuar surgi do céu seu braço forte se preciso enfrenta a morte sua estrela há de brilhar o céu é seu abrigo, o solo o seu colchão à retaguarda do inimigo leva a morte e grande confusão surpresa e sorte natural acompanham a caveira e o punhal quando a chuva for intensa e a escuridão imensa é a hora ideal o rosto dos comandos ninguém vê suas garras quem sentir não viverá o ataque é mortal com destruição total a missão se cumprirá o céu é seu abrigo, o solo o seu colchão na retaguarda do inimigo leva a morte e grande confusão

Faço ronda na cidade O uniforme é camuflado Quando passo na favela Traficante é emboscado! Quando a preta vai passando Multidão vai dispersar Você fique só olhando GRT desenrolar Patrulhando a cidade Nós cumprimos a missão Nós prendemos o inimigo Protegendo o cidadão Minha vida por a sua É assim que tem que ser Nunca penso em desistir Nunca antes de morrer 24

Existem na Polícia algumas tradições Algumas são verdade e outras são jargões Turma que quer servir no gabinete militar E turma de pistola na favela quer entrar Ser um burocrata sentado na cadeira Ou subir o morro com a faca na caveira

Eu sou o guerreiro da mata Estou sempre em prontidão Fuzil pistola e faca E muita disposição Dos meus olhos saem brasas O meu sangue é puro veneno Só que nem cachorro louco Quando solto no terreno Minha pele é uma armadura Que não pode ser penetrada Silencioso e sorrateiro Preparando a emboscada Certa vez em um combate Mortalmente eu fui ferido E ate mesmo desarmado Derrotei meu inimigo Ate mesmo o diabo Sente medo quando me ver É o guerreiro da PM Fazendo o chão tremer

Menininha bonitinha Mais parece um dragão Solta fogo pela boca E tem bafo de leão Menininha bonitinha Do vestido de cetim Debaixo de seu vestido Tem um lugar só pra mim A menina bonitinha Dos olhos de coração Dispensado por aluno Amada por capitão O aluno tem bom gosto 25

E tem muita opção Tem barriga definida E paga muita flexão

Se você está com fome E não tem o que comer Preste muita atenção No q agora eu vou dizer Pegue sua baioneta E fique só na espera Ao passar o inimigo Baioneta em sua guela Vai rolar um caldo quente Parecido com melado É o sangue do inimigo Q está sendo perfurado Sangue frio em minhas veias Congelou meu coração Você sabe de onde eu venho E qual é minha missão Trago a morte e o desespero E a total destruição E quem tentar seguir meu rastro Só vai ouvir a explosão

VISITE: http://www.inf.ufsc.br/~avisar

26

View more...

Comments

Copyright ©2017 KUPDF Inc.