Apostila de Informática - Ponto dos concursos.pdf

April 18, 2019 | Author: Tatiane Ribeiro | Category: Random Access Memory, Bios, Cache (Computing), Booting, Read Only Memory
Share Embed Donate


Short Description

Download Apostila de Informática - Ponto dos concursos.pdf...

Description

Informática para Concursos – Módulo 1 Conceitos Básicos de Hardware e Software prof.: JOSÉ ROBR!O COS!" Nota de Copyright ©2016 - Jo#$ Ro%erto Co#ta - Todo conteúdo aqui contido foi compilado de diversos materiais disponveis na !nternet e est" licenciado so# uma $icen%a Creative Commons &ttri#ution-NonCommercial 'para ver uma c(pia desta licen%a) visite http://www.creativecommons.org.br  *) podendo ser livremente copiado) impresso) distri#udo e modificado mediante os termos da +N, ree .ocumentation $icense vers/o 1 ou posterior pu#licado pela ree oft3are oundation

&

CONCI!O ' IN(OR)*!IC"

O termo Informática pode ser interpretado como Informa! "#o $utomática%& ou $utomática%& ou seja, a utilização de métodos e técnicas no tratamento automático de dados para a obtenção da informação. Para ta+ $ nece##ário o ,#o de ,ma ferramenta ade,ada: o comp,tador e+etrnico de "L!" capacidade de programa/0o.

1

O 2U É U) CO)PU!"'OR3

Um computador é uma máquina eletrnica que recebe '"'OS atra!és 'OS atra!és dos periféricos de entrada, PROCSS" esses PROCSS" esses dados realizando operaç"es l#$icas e aritméticas sobre eles, transformando-os em outros dados %mais completos e com maior si$nificado& que c'amamos de IN(OR)"45O. IN(OR)"45O. (al informação é en!iada aos periféricos de sa)da ou simplesmente armazenada. O computador realiza ,atro opera/6e# %á#ica# com %á#ica# com os dados: • • • •

ntrada 7inp,t89 Proce##amento 7proce##ing89 Sada 7o,tp,t89 "rma;enamento 7#torage8.

<

!IPOS ' CO)PU!"'ORS 72 U"N!O U"N!O = N"!UR>" ' PROCSS")N!O8 Comp,tadore# "na+?gico#:  "na+?gico#:   *rocessam sinais elétricos e costumam ser aplicados a problemas de processo. O seu funcionamento é baseado na comparação de $randezas f)sicas e são especializados para medição. Manipulam sinais el&tricos do tipo cont'nuo. o o   programação geralmente aca-se implementada na fiação de seus circuitos. *ão utilizados principalmente para controle de o  processo e instrumentação. +ossuem caracter'stica apropriada para medição o  por tratar informações analógicas (cont'nuas). (cont'n uas). Comp,tadore# 'igitai#:  'igitai#:   + pro$ramação e os dados são representados por meio de d)$itos. ão os computa dores utilizados para conta$em e cálculos que eijam precisão. o Manipulam sinais el&tricos do tipo discreto. o   programação & ela"orada atra!&s do uso de uma linguagem de programação. *ão usados em aplicações cient'ficas e comerciais. o +ossuem a caracter'stica de “contar” (por serem o "inários,  ou ). Comp,tadore# @%rido#:  @%rido#:   e/nem as caracter)sticas dos dois anteriores %anal#$icos e di$itais&. •





A

!IPOS ' CO)PU!"'ORS 72 U"N!O U"N!O "O POR!8

- O,tra# 'efini/6e# para o !ermo Comp,tador: •

“Máquina capaz de oferecer informação automaticamente mediante operações matemáticas e lógicas realizadas com rapidez e controladas por programas (sistemas informatizados).” “ a máquina que ser!e para rece"er e processar dados# gerando informação# e para armazenar e transmitir essa informação# num curto espaço de tempo# de uma forma segura e confiá!el.” “ um equipamento eletr$nico capaz de ordenar# calcular# testar# pesquisar e editar informações de acordo com instruções esta"elecidas e segundo uma representação "inária# o"edecendo a um con%unto de operações aritm&ticas e lógicas.”

• •

upercomputadores 0ainframes er!idores 1orporati!os %2edicados ou 3specializa-

dos& 3staç"es de (rabal'o 4 2es5tops 4 +ll-in-One *2+s 4 1omputadores 0#!eis 4 *almtops - *ersonal 2i$ital +ssistants %*2+s ou 6and'elds& 4 (ablets 4 7earables 0inicomputadores 0icrocomputadores 8oteboo5s 4 9aptops 4 8etboo5s 4 Ultraboo5s • •

• • •



R"4DS ' CO)PU!"'ORS

&a. era/0o de Comp,tadore#: NI"C E &o. Comp,tador tota+mente e+etrnico. 1omponente de fabricação: Fá+G,+a#. Uso estritamente militar. 1a. era/0o de Comp,tadore#: 1omponente de fabricação: !ran#i#tore#. • • •



www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 1 de 144

Uso 0ilitar. Uso por randes 3mpresas. Uso por Instituiç"es de *esquisas e 3nsino. rio da secretaria de um curso fica encarre%ado de di%italizar uma s"rie de documentos contendo cada um somente te'tos di%itados em anti%as m>;uinas de escre$er. Os tipos de e;uipamento e de classe de software ;ue permitem proceder a esta di%italiza&ão de forma ;ue o documento di%italizado possa ser editado por e'emplo no editor de te'tos Word são respecti$amente a) Scanner e @K.

Obser!aç"es: I8 !ecno+ogia# de )onitore#: a. CR! E 7#ig+a de !,%o de Raio# Cat?dico#8 Gida /til lon$a 4 aio custo de fabricação 4 rande *rofundidade 4 1onsumo ele!ado de ener$ia 4 3missão de radiação. %. PL"S)" E Ionização de ases 8obres %*lasma&. c. LC' E 7#ig+a de !e+a de Cri#ta+ L,ido8 aio consumo de ener$ia 4 2imens"es reduzidas em sua profundidade 4 8ão emissão de radiaç"es noci!as 4 1usto alto para o consumidor final. d. L' E 7#ig+a de 'iodo mi##or de L,;8 0enor consumo de ener$ia 4 0aior 8itidez e 1ontraste. + banca, também, pode fazer referCncia as tecnolo$ias de OL' e ")OL'. II8 Pie+: Um piel é o menor ponto que forma uma ima$em di$ital, sendo que o conjunto de mil'ares de piels formam a ima$em inteira. Yuanto maior for a quantidade de *iels mel'or será a qualidade da ima$em, ou seja, mel'or será a sua resolução. III8 'ot PitcH: 2istZncia entre dois piels de mesma cor. IF8 !o,cH Screen: (ela com monitor sens)!el ao toque. 1onsiderada com Unidade de 3ntrada e a)da de 2ados. F8 Padr6e# de Core#: a. RB - RedreenB+,e: *adrão utilizado para $eração de ima$ens nos monitores de computador. %. C)^ - C[an)agenta^e++oB+acV:  *adrão utilizado pela Ind/stria ráfica nos di!ersos processo de impressão. Questão 1!.

m um monitor entende-se por resolu&ão3

d) Scanner e OC.

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: E de 144

a) @ ;uantidade de letras por pole%ada ;ue podem ser en$iadas  tela. ) @ ;uantidade de letras e nNmeros ;ue podem ser e'iidos em uma tela. c) @ ;uantidade de frames ;ue podem ser representados em uma tela. d) @ ;uantidade de pi'els ;ue podem ser apresentados em uma tela. e) @ ;uantidade de letras por cent6metro ;ue podem ser en$iados  tela. Questão 1#. Os monitores de $6deo utilizados pelos computadores são constru6dos com tecnolo%ias apropriadas para forma&ão de ima%ens profica poss6$el. Seria recomend>$el então entre as impressoras aai'o utilizar uma do tipo3 a) Matricial ) Haser c) +"rmica

d) Cera e) Tato de +inta

& S5O UNI'"'S ' N!R"'"  S"\'" SI)UL!"N")N! • • • •

www.professorjoseroberto.com.br

d) K,= e) H,S

Monitor com >ela Sens3el ao >oGue 8>ouc; Screen9 Impressora Multifuncional >=-$S as nidades de $rma2enamento 0laca de ede 8edes )ocais9 Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: F  de 144

na sa6da de dados dependendo do momento em ;ue ocorre o e$ento.

M=-/M 8Internet9



Obser!ação =: IO 7Si#tema# de Inp,t and O,tp,t8 _ S 7ntrada e Sada8 Obser!ação D: Fe+ocidade# da# P+aca# de Rede Padr0o da "r,itet,ra 3t'ernet Sast 3t'ernet i$a 3t'ernet

Fe+ocidade da P+aca =B 0bps =BB 0bps = bps ou =B bps

&K 'ISPOSI!IFOS ' N!R"'" FS. S"\'" 'i#po#itiGo# Unidade# o, Perif$rico# de ntrada 3eclado Mouse 3rac7"all 3oucpad *canner Microfone :eitor ptico 6AC5am 'i#po#itiGo# Unidade# o, Perif$rico# de Sada Monitor 5ai1as de *om +lotter @mpressoras 'i#po#itiGo# Unidade# o, Perif$rico# de ntrada e Sada Monitor com 3ela *ens'!el ao 3oque (3ouc *creen) @mpressora Multifuncional 3lculos de nNmeros inteiros.

Obser!ação =: OGerc+ocVing 7OGerc+oV8 G# !,r%o Boo#t 7Boo#ter8 OGerc+ocVing 7OGerc+ocV8: É o nome ,e #e dá ao proce##o de for/ar ,m componente de ,m comp,tador a rodar n,ma fre,]ncia definida em Hert; mai# a+ta do ,e a e#pecificada pe+o fa%ricante.  +pesar de 'a!er diferentes raz"es pelas quais o o!ercloc5 é realizado a mais comum é para aumentar o desempen'o do 'ardare. O o!ercloc5in$ pode resultar em superaquecimento do processador, instabilidade no sistema e Ls !ezes pode danificar o 'ardare, se realizad o de maneira impr#pria. !,r%o Boo#t é uma tecnolo$ia implementada pela Intel em certos modelos de suas 1*Us, incluindo o Core i e o Core iM. O !,r%o Boo#t permite o a,mento din`mico da Ge+ocidade de C+ocV da CPU ,ando nece##ário.  O (urbo oost é ati!ado quando o istema Operacional requer o maior desempen'o poss)!el do processador. (al desempen'o é controlado diretamente no processador sendo, portanto, desnecessário qualquer softare ou dri!ers adicionais para esta no!a tecnolo$ia. •



&M.1 C+ocV do Proce##ador 7Re+?gio8: M a !elocidade de processamento. M uma unidade medida por padrão em @ert; [email protected];8 a qual indica = ciclo por se$undo. Um ciclo de cloc5 é o menor espaço de tempo durante o qual www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: J de 144

Obser!ação D: Proce##adore# de $el por e'ecutar os pro%ramas armazenados na memBria principal " composta apenas por duas %randes suunidades3 a Jnidade de Controle (JC) e a Jnidade HB%ica e @ritm"tica ([email protected]). Questão #!. O processamento e o controle das instru&es e'ecutadas em um computador são fun&es da

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 1K de 144

a) Jnidade Central de ,rocessamento. ) MemBria Secund>ria. c) MemBria ,rincipal. d) Jnidade HB%ica e @ritm"tica. e) Jnidade de Controle. Questão ##. O ,rocessador (C,J) " o centro do sistema de processamento de dados. ssa unidade " constitu6da por trAs elementos >sicos. Qual desses elementos " respons>$el por interpretar instru&es de um pro%rama controlar entrada e sa6da de dados e controlar todas as ati$idades internas de uma determinada m>;uina a) Jnidade HB%ica e @ritm"tica ([email protected]). ) Jnidade de Controle (JC). c) e%istradores. d) Cloc7. e) C8ipset. Questão #0. (___) @ unidade aritm"tica e lB%ica ([email protected]) " o componente do processador ;ue e'ecuta as opera&es matem>ticas a partir de determinados dados. +oda$ia para ;ue um dado possa ser transferido para a [email protected] " necess>rio ;ue ele inicialmente permane&a armazenado em um re%istrador. Questão #:. Mar;ue a alternati$a CO[email protected] O processador " um c8ip ;ue e'ecuta instru&es internas do computador (em %eral opera&es matem>ticas e lB%icas leitura e %ra$a&ão de informa&es). +odas as a&es estão presentes na memBria do computador e re;uisitadas pelo sistema. @ $elocidade do processador " medida em ciclos denominados cloc7s e sua unidade " e'pressa atra$"s de3 a) Fz. ) M8z. c) 4. Questão #?. %uir3

d) Mps. e) M.

Questão #L. (___) MemBria cac8e se refere a uma >rea do disco r6%ido reser$ada para au'iliar no processo de ac7up de um computador. Questão 0. (___) @ memBria cac8e do computador " um tipo de memBria intermedi>ria ;ue %uarda as informa&es oriundas da memBria principal com a finalidade de a%ilizar o acesso do processador a essas informa&es.

&Q [email protected]! Questão 01. O principal componente da placa-mãe de um microcomputador " denominado3 a) =OS ) ,rocessador (C,J) c) Cloc7 Questão 0!. minado3

a) = (P) == (9) e === (P). ) = (P) == (P) e === (P). c) = (P) == (9) e === (9).

d) C8ipset e) [email protected]

O CHip#et é um circuito de apoio L placa-mãe. O de#empenHo de ,ma p+aca-m0e e#tá intimamente re+acionado ao cHip#et ,ti+i;ado.  3le é o principal componente de uma placa-mãe, di!idindo-se entre WPonte NorteX %8ort'brid$e, controlador do sistema, alta !elocidade& e WPonte S,+X %out'-brid$e, controlador de periféricos, baia !elocidade&. - (,n/6e# do# CHip#et#:

Oser$e os processadores da =ntel listados a se-



@ssinale a alternati$a ;ue traz P ($erdadeiro) para o(s) processador(es) ;ue possui(em) a caracter6stica +uro oost e 9 (falso) para a;uele(s) ;ue não a possui(em).

O principal componente do computador " deno-

a) =OS ) ,rocessador (C,J) c) Cloc7



=. =ntelX CoreY i# ==. =ntelX CoreY i: ===. =ntelX CoreY iD

d) C8ipset e) [email protected]

Ponte Norte 7contro+ador do #i#tema8 +rocessador (5+9) o o Memória ;M o  I+ (+laca de >'deo) [email protected] A1press o Ponte S,+ 7contro+ador de perif$rico#8 0=s o Memória ;  (utoteste (diagnóstico) ao ligar o computao dor) o Boot do Sistema (5arregar o *istema til tal ;ue os dados nela armazenados não são apa%ados ;uando 8> fal8a de ener%ia ou ;uando a ener%ia do computador " desli%ada. Questão ?1. Os dispositi$os de armazenamento considerados não-$ol>teis são apenas a) @M e OM. ) @M e Cac8e. c) @M e FK.

d) OM e FK. e) OM e Cac8e.

1& RL"45O FLOCI'"' FS. !")"[email protected]

Questão ?0. e%istradores constituem memBria de alta $elocidade a) não $ol>til localizada na placa mãe para fazer o papel de memBrias cac8e. ) não $ol>til do tipo @M localizada na placa mãe para receer dados e'ternos. c) não $ol>til de acesso aleatBrio localizada na C,J e preparada para armazenar as instru&es dos pro%ramas. d) $ol>til localizada na C,J e usada para armazenar resultados tempor>rios. e) $ol>til de alta capacidade protil5 @lta $elocidade5 +empo de acesso maior ; ue na memBria principal. ) Pol>til5 @lta $elocidade5 ead-onlG (somente escrita)5 +empo de acesso menor ;ue na memBria principal. c) Pol>til5 ai'a $elocidade5 +empo de acesso menor ;ue na memBria principal. d) Pol>til5 @lta $elocidade5 +empo de acesso menor ;ue na memBria principal. e) /ão $ol>til5 @lta $elocidade5 +empo de acesso menor na memBria principal.

11 CONTDS CO) PRI(ÉRICOS T!RNOS Os periféricos eternos, como impressoras e scanners, li$amse L placa mãe do mesmo jeito que os internos o fazem, atra!és de interfaces %pontes de comunicação, seriam quase sinnimos de barramentos& entre os dois. +baio se$ue a lista$em que apresenta os mais comuns tipos de interfaces de comunicação: Para+e+a - (ransferCncia de !ários bits simultZneosR Seria+ - (ransferCncia de um bit por !ez %em série&R USB 7UniGer#a+ Seria+ B,#8 - *ermite a coneão de até =DE equipamentos em série atra!és de uma /nica porta U. • • •

Questão ?!. Sore a memBria @M de um computador " correto afirmar ;ue3 a) " de leitura e escrita pois permite ler e escre$er dados alter>los e $oltar a %ra$>-los. ) mant"m toda a informa&ão %ra$ada nela mesmo ;uando o computador " desli%ado. c) " utilizada para %uardar pro%ramas e informa&es respons>$eis pelo funcionamento interno do computador. d) nela " armazenada a =OS pro%rama cupido ;ue a memBria Cac8e.

O barramento U %mais no!o de todos& está sendo lar$amente utilizado na ind/stria para a construção de no!os equipamentos, como impressoras, scanners, monitores, etc. "+$m de #er po##Ge+ a cone0o de at$ &1M e,ipamento# em #$rie pode-#e comprar o ,e cHamamo# de @UB USB 7,m e,ipamento ,e f,nciona como ,m W!X 7BenZamin8 para ,nir Gário# e,ipamento# n,ma Ynica porta de cone0o8.  +pesar de ser um barramento 3I+9, a proposta do U é substituir os barramentos seriais e paralelos eistentes.

1< !CNOLOI" USB • •

Questão ?#. (___) MemBrias mais r>pidas são mais aratas e maiores. www.professorjoseroberto.com.br

• •

UniGer#a+ Seria+ BUS 7Barramento Seria+89 M 'oje o *adrão de 1oneãoR uporta a (ecnolo$ia P+,g and P+a[9 Sornece +limentação 3létricaR Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 14 de 144



Cone0o de at$ &1M 'i#po#itiGo# na me#ma Porta

USB9 @ot-Sappa%+e:  *ode ser 1onectado ou 2esconectado sem a necessidade de einiciar o 1omputadorR *adr"es: U =.= de =,@ L =D 0bpsR U D.B com ?AB 0bps ou PB 04s e U F.B com ?,A bps ou PBB 04s. •



2,anto mai# R") ,m comp,tador tem mai# rápido e+e irá eec,tar o# programa#.  e a falta de +0 esti!er diminuindo o desempen'o do computador, é poss)!el que !ocC fique tentado a aumentar a mem#ria !irtual para compensar. 3ntretanto, como o computador pode ler dados da +0 com muito mais rapidez do que de um disco r)$ido, a mel'or solução é adicionar +0.

1K O BI!  O B^! Questão ??. (___) @pesar de o dispositi$o JS !. ter $elocidade superior  da $ersão anterior JS 1.1 ele " compat6$el com dispositi$os ;ue funcionam com o JS 1.1 desde ;ue a ta'a de transferAncia de dados desses dispositi$os não ultrapasse 1: Mps. Questão ?D. arramento " um conrio e o sistema operacional de forma direta e independente. /os sistemas operacionais Windows D esse pro%rama pode ser acessado por meio de um comando da pasta @cessBrios denominado a) ,rompt de Comando ) Comandos de Sistema c) @%endador de +arefas

d) @cesso =ndependente e) @cesso Kireto

(odo istema Operacional é compleo e formado por di!ersos pro$ramas menores responsá!eis por funç"es distintas e bem espec)ficas. O erne+ $ o centro 7nYc+eo8 do Si#tema Operaciona+ que entra em contato direto com a 1*U e os demais componentes de 'ardare do computador, sendo, portanto, a parte mais importante do sistema. O erne+ do LINUT tem o c?digo a%erto  desta forma, todos podem editar e compilar o Qernel conforme suas necessidades, 'abilitando suporte a no!os dispositi!os e recursos. "t,a+mente o erne+ do LINUT encontra-#e em #,a Ger#0o A.K (a !ersão está!el mais recente do sistema L em a"ril de FQ ( ttps,22BBB.7ernel.org2  )).

A1 [email protected]LL NO LINUT O SHe++ $ ,m interpretador de comando#   ou seja, é ele quem traduz uma ordem dada pelo usuário !ia teclado ao Qernel. 3istem di!ersos 'ell no 9I8UJ sendo que o principal e padrão é o Ba#H. No LINUT em modo teto 7SHe++8 Goc] pode ace##ar diGer#o# terminai# Girt,ai# #eg,rando a tec+a "L! e pre##ionando de (&  (K. 1ada tecla de função corresponde a um n/mero de terminal do = ao P %o sétimo é usado por padrão pelo ambiente $ráfico J&. O 9I8UJ possui mais de PF terminais !irt uais, mas apenas P estão dispon)!eis inicialmente por moti!os de economia de mem#ria +0. Se e#tiGer ,#ando o modo gráfico Goc] deGe #eg,rar C!RL"L! en,anto pre##iona ,ma te+a de (& a (K. Para Go+tar ao modo gráfico pre##ione C!RL"L!  (M.

A< FRSDS 'O )S-IN'OS M • • • • •

Questão 1:. m um Sistema Operacional o Zernel " a) Jm computador central usando um Sistema Operacional de rede ;ue assume o papel de Ser$idor de acesso para os usu>rios da rede. ) @ t"cnica usada para permitir ;ue um usu>rio dA instru&es para a m>;uina usando instru&es %r>ficas. c) O processo de inter$en&ão do Sistema Operacional durante a e'ecu&ão de um pro%rama. +em como utilidade des$iar o flu'o de e'ecu&ão de um sistema para uma rotina especial de tratamento. d) O /Ncleo do Sistema respons>$el pela administra&ão dos recursos do computador di$idindo-os entre os $>rios processos ;ue os re;uisitam. /o caso do H=/J* o Zernel " aerto o ;ue permite sua altera&ão por parte dos usu>rios. e) Jm pedido de aten&ão e de ser$i&o feito  C,J. www.professorjoseroberto.com.br



Starter dition 7o%#. & e o%#. 18 @ome Ba#ic 7o%#. &8 6ome *remium *rofessional 3nterprise Ultimate

Obser!ação =: $s ersPes Starter /dition e Home Basic n#o suportam a instala"#o e uso dos noos recursos (ráficos c;amados de $/=. Obser!ação D: = MS indows Starter /dition n#o possui ers#o de E4 bits. Obser!ação F: 1omo !erificar a !ersão do 7indos instalada em seu computador: Bot0o Iniciar Bot0o 'ireito do )o,#e no \cone W)e, Comp,tadorX Op/0o: WPropriedade#X ou no \cone de WSi#tema#X no WPaine+ de Contro+eX.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: ', de 144

AA !"BL" CO)P"R"!IF" N!R "S FRSDS

Rec,r#o#

Starter

@ome Premi,m

Profe##iona+

nterpri#e

U+timate





















































@ome Ba#ic

"RO +a## (ouc' 7indos 3ecução de mais de F +plicati!os Fer#0o KA %it# In$resso em 2om)nio 3S it9oc5er e +pp9oc5er

Questão 1?. (___) O Windows D disponiiliza apenas trAs edi&es  Fome asic ,rofessional e Jltimate  $oltadas respecti$amente para usu>rios com pouco m"dio ou a$an&ado con8ecimento em Windows. Questão 1D. O sistema operacional Windows D da Microsoft est> dispon6$el em ? $erses. @ mais simples delas " a a) Fome ,remium. ) Fome asic. c) Starter.

d) e%inner. e) Fome zero.

A NOFO RCURSO "RO 'O IN'OS M O "RO L"SS é o no!o estilo !isual diferenciado do 7indos %!ers"es Gista e E& e que combina a aparCncia de janelas le!es e transl/cidas com poderosos a!anços $ráficos. • • • • •

"ero (LIP "L!  !"B "ero (LIP rio deserio temperatura relB%io e medidor de C,J entre outras podem ficar fi'amente presentes na >rea de traal8o do MS-Windows D. +rata-se de a) painel de controle de ser$i&os. ) ser$i&os administrati$os. c) %ad%ets. d) ud%ets. e) 6cones da >rea de notifica&ão.

AM PRINCIP"IS C"R"C!R\S!IC"S 'O )S-IN'OS Interface ráfica9 Si#tema com Ger#6e# de ficos. e) editores de te'to H=/J*. c) terminais para e'ecu&ão de comandos. Questão 1!1.

São interfaces %r>ficas no amiente H=/J*3

a) 4nome lac7o' Window Ma7er e @pac8e. ) lac7o' Window Ma7er @pac8e e ZK. c) ZK 4nome lac7o' e Window Ma7er. d) Window Ma7er @pac8e ZK e 4nome. e) @pac8e ZK 4nome e lac7o'. Questão 1!!. (___) /o H=/J* amientes %r>ficos são e'ecutados por meio de um ser$idor %eralmente *-Windows ou *11 o ;ual fornece os elementos necess>rios para uma interface %r>fica de usu>rio. Questão 1!#. (___) F> uma padroniza&ão para o laGout da interface de -$ /-IS>IBI 8ou C=0I$9 M=-I-lo s suas necessidades. d) redistriuir cBpias do pro%rama. e) distriuir cBpias de $erses modificadas do pro%rama. Questão 1#1.

a) " o software respons>$el pelo %erenciamento funcionamento e e'ecu&ão de todos os pro%ramas. ) " um software da cate%oria dos aplicati$os utilizado para a cria&ão de te'tos planil8as de c>lculo desen8os etc. c) apesar de %erenciar a leitura e a %ra$a&ão de ar;ui$os dele%a a fun&ão de localiza&ão de pro%ramas nas unidades de discos a softwares utilit>rios de terceiros. d) H=/J* " um software propriet>rio o Windows " o software li$re mais utilizado nos computadores pessoais atualmente. e) não est> relacionado  e$olu&ão das C,Js pois independem de componentes de 8ardware ;ue são e'ecutados em um computador $irtual ($irtual mac8ine).

A 'IS!RIBUI4DS 'O LINUT # o Qernel 8U49I8UJ não é suficiente para se ter um sistema funcional, mas é o principal. 3istem $rupos de pessoas, empresas e or$anizaç"es que decidem distribuirV o 9I8UJ junto com outros pro$ramas essenciais %como por eemplo, editores $ráficos, planil'as, bancos de dados, ambientes de pro$ramação, formatação de documentos, firealls, etc.&. 3ste é o si$nificado básico de distribuição. Cada di#tri%,i/0o tem #,a# caracter#tica# pr?pria# como o sistema de instalação, o objeti!o, a localização de pro$ramas, nomes de arqui!os de confi$uração, etc. + escol'a de uma distribuição é pessoal e depende das necessidades de cada usuário de acordo com sua ati!idade fim.

 NO)S '"S PRINCIP"IS 'IS!RIBUI4DS LINUT • • • • •

Questão 1!L. Constituem sistemas operacionais de cBdi%o aerto a) 9ree Solaris [email protected] OS Open SK. ) KOS H=/J* e Windows. c) H=/J* Mac OS Windows e OS !. www.professorjoseroberto.com.br

O Sistema Operacional

• • • • •

ConectiGa 7%ra/o %ra#i+eiro da )andriGa8 ,r,min 7%ra#i+eira8 'e%ian (edora I 9I8UJ %brasileira& )andriGa Red @at Qalan$o %brasileira& 9I8UJ 0int S+acVare Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 'J de 144

• • • • • • • • • •

SUS e openSUS U%,nt, 7interface nome8 QUbuntu %interface Q23& JUbuntu %intercafe Jfce& 32Ubuntu 1entO Qnoppi entoo +rc'9I8UJ !,r%o LINUT

Questão 1##. ntre as diferentes distriui&es do sistema operacional H=/J* estão a) Conecti$a OpenOffice StarOffice e Keian. ) 4/J Conecti$a Keian e Zernel. c) ZK lac7o' Keian e ,ipe. d) Keian Conecti$a +uro H=/J* e Slac7ware. e) 9edora edFat Zurumim e ,osi'. Questão 1#0. (___) O H=/J* um sistema multitarefa e multiusu>rio " dispon6$el em $>rias distriui&es entre as ;uais Keian Juntu Mandri$a e 9edora. Questão 1#:. (___) O 9edora " multitarefas Questão 1#?. Considere3 =. Windows " software propriet>rio e H=/J* " software li$re. ==. Windows " al$o de mil8ares de $6rus e parasitas $irtuais en;uanto ;ue H=/J* " praticamente imune a $6rus. ===. @penas o Windows possui interface %r>fica intuiti$a. st> correto o ;ue consta em a) = apenas. ) == apenas. c) = e == apenas.

d) == e === apenas. e) = == e ===.

Questão 1#D. Considerando os sistemas operacionais Windows D e H=/J* assinale a op&ão CO[email protected]

Obser!ação: O 9I8UJ é um istema Operacional $ratuito, porém ei#tem di#tri%,i/6e# paga# 7comerciai#8 de#te Si#tema Operaciona+ a eemplo da ed 6at, U3, e al$umas !ers"es do 0andri!a, ...

K N5O CON(UN'" UI CO) 'IS!ROS

a) O H=/J* " um sistema operacional monotarefa en;uanto ;ue o Windows " multitarefa. ) O ZK e o 4nome são dois %erenciadores de usu>rios do H=/J*. c) @ Nnica maneira de e'ecutar um pro%rama de usu>rio no Windows " atra$"s de um 6cone na >rea de traal8o. d) O H=/J* " um sistema operacional %ratuito de cBdi%o aerto desen$ol$ido e lan&ado ao mundo pela primeira $ez por Hinus enedict +or$alds en;uanto ;ue o Windows " um sistema operacional de cBdi%o fec8ado e pa%o. e) O painel de controle de amos os sistemas permite a cria&ão de ar;ui$os e pastas Questão 1#I. @ respeito do sistema operacional H=/J* assinale a op&ão correta.

Questão 1#!. Kistriui&ão H=/J* " um sistema operacional Jni'-li7e incluindo o 7ernel H=/J* e outros softwares de aplica&ão formando um conrio do Windows D dese-lo para um dispositi$o JS ;ue possui capacidade m>'ima de I 4i%aGtes. ,ara preparar esse dispositi$o para o armazenamento do ar;ui$o o usu>rio de$e format>-lo com o sistema de ar;ui$os a) W9S  Windows 9ile SGstem ) [email protected]+#!  9ile @llocation +ale #! c) /+9S  /ew +ec8nolo%G 9ile SGstem d) J9S  JS 9ile SGstem e) ,9S  ,endri$e 9ile SGstem

&8 O indo# n0o $ C"S SNSI!IF  %não diferencia letras mai/sculas de letras min/sculas nos nomes de seus arqui!os e pastas&. 18 O LINUT $ C"S SNSI!IF %diferencia letras mai/sculas de letras min/sculas nos nomes de seus arqui!os, pastas e comandos&. N")N-!O SR5O TCLU\'"S. - !ipo# de (ormata/0o: +o escol'er eecutar uma (ormata/0o Comp+eta em um !olume, os arqui!os são remo!idos do !olume que !ocC está formatando e o disco r)$ido é eaminado em busca de setores in!álidos. O eame por setores in!álidos é responsá!el pela maior parte do tempo que demora para formatar um !olume. (ormata/0o Rápida  é uma opção de formatação que cria uma no!a tabela de arqui!os em um disco r)$ido, mas não substitui ou apa$a o disco. Uma formatação rápida é muito mais rápida do que a formatação normal, que apa$a completamente todos os dados eistentes no disco r)$ido.

Questão 10D. (___) /o H=/J* em um mesmo diretBrio não podem e'istir dois sudiretBrios com o mesmo nome contudo em $irtude de os nomes dos diretBrios serem case sensiti$e " poss6$el criar dois sudiretBrios de nomes UusrU+reT e UusrUtrerrios s8ells com caracter6sticas li%eiramente diferentes e fun&es especiais sendo al%uns deles incapazes de diferenciar letras maiNsculas e minNsculas.

K&.& 2,a+ o tamanHo máimo de ,m nome de ar,iGo3 Re#po#ta: O 7indos $eralmente limita os nomes de arqui!os em 1 caractere# para o indo# TP e 1K caractere# para o indo# M Q e indo# &. 0as o nome do arqui!o, na !erdade, de!e ser mais curto que isso, já que o camin'o completo %como C:"r,iGo# de Programanomehdohar,iGo.tt& está inclu)do nessa conta$em de caracteres. M por isso que !ocC pode, ocasionalmente, encontrar um erro ao copiar um arqui!o com um nome muito lon$o para um local que possua um camin'o mais lon$o que o local atual.

K& NO) ' "R2UIFOS NO IN'OS - Principai# perg,nta#... Nual o taman;o má7imo de um nome de arGuioV = Gue  uma e7tens#o de nome de arGuioV Nuais caracteres n#o podem ser usados em um nome de arGuioV •

K&.1 O ,e $ ,ma eten#0o de nome de ar,iGo3 3scre!a ao lado o conte/do dos arqui!os citados na lista abaio...

• •

Obser!aç"es: www.professorjoseroberto.com.br

=. J*(O D. J*(O.doc  F. J*(O.Zpg  ?. J*(O.mp'imo de caracteres de um nome de ar;ui$o no Windows D " de 11 (onze) caracteres inclu6da a e'tensão. a) = e == apenas5 ) = e === apenas5 c) == apenas5 Questão 10L. @r;ui$os documentos de te'tos sal$os no processador do pacote Office o Microsoft Word $ersão !D na for ma de modelos são sal$os com a e'tensão padrão a) doc' ) doc c) ppt'

d) dot' e) 'ls'

Questão 1:. ,or padrão documentos planil8as e apresenta&es criadas no Office !1 são sal$os no formato a) *F+MH com e'tenses de nomes de ar;ui$os .doc' .'ls' e .ppt'. ) F+MH com e'tenses de nomes de ar;ui$os .docn .'lsn e .pptn. c) *MH com e'tenses de nomes de ar;ui$os .docw .'lse e .pptp. d) *FMH com e'tenses de nomes de ar;ui$os .doc .'ls e .ppt. e) *MH com e'tenses de nomes de ar;ui$os .doc' .'ls' e .ppt'.

www.professorjoseroberto.com.br

d) === apenas5 e) = == e ===.

K1 C"R"C!RS CURIN" N" PS2UIS" ' "R2UIFOS *ara localizar um determinado item quando !ocC não lembra eatamente como ele é escrito, podemos fazer uso dos curin$as que são caracteres especiais que representam caracteres descon'ecidos em um !alor de teto e são práticos para encontrar !ários itens com dados parecidos, mas não idCnticos. Os curin$as também ajudam a obter dados com base em uma correspondCncia de padr"es especificada. Caractere h



'e#cri/0o 1orresponde a qualquer n/mero de caracteres. GocC pode usar o asterisco %h& em qualquer lu$ar de uma cadeia de caracteres. 1orresponde a uma /nica letra do alfabeto

emp+o quh encontra que, quimera e quando, mas não enquanto ou aquilo.

bla encontra bala, bela e bola.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: ,4 de 144

em uma posição espec)fica.

K< PRINCIP"IS T!NSDS ' "R2UIFOS ::. ten#6e# de Imagen# ten#0o .%mp .Zpg o, .Zpeg

.png

.gif .ra .tiff

::. ten#6e# de Fdeo ten#0o .aGi

.mpg o, .mpeg .mG

.moG

.mVG .mpA

::. ten#6e# de *,dio ten#0o .mp<

.ma .ogg

'e#cri/0o 8ormalmente usado pelos pro$ramas do 0icrosoft 7indos. 8ão utiliza nen'um al$oritmo de compressão, da) esse formato apresentar as fotos com maior taman'o. +rqui!o de ima$em comprimido. M o formato mais utilizado e con'ecido atualmente. Yuase todas as cZmaras dão esta opção para $uardar as ima$ens. +rqui!o muito utilizado na Internet e em multim)dia, por ter uma compactação ecelente, al$o fundamental ao meio, e por suportar até =P.EEE.D=P cores distintas. +rqui!o de ima$em !oltado para a 7eb. M um formato li!re de dados que suporta canal alfa %transparCncia&. *ermite comprimir as ima$ens sem perda de qualidade, ao contrário de outros formatos, como o ;*. 1riado para ser usado etensi!amente na Internet. uporta ima$ens animadas e [email protected] cores por frame. Soi substitu)do pelo *8. +7 refere-se L fam)lia de formatos de ima$em +7 que são ori$inados pela maioria das cZmeras di$itais profissionais. +rqui!o padrão para impressão industrial %offset, roto$ra!ura, fleo$ra!ura&R também muito usado como opção nas cZmaras foto$ráficas. M um formato de arqui!os que praticamente todos os pro$ramas de ima$em aceitam.

'e#cri/0o +bre!iação de áudio !)deo interlea!e, menciona o formato criado pela 0icrosoft que combina tril'as de áudio e !)deo, podendo ser reproduzido na maioria dos plar$ore. @ diferen&a " ;ue no Windows D com /+9S um diretBrio somente pode estar 8ierar;uicamente associado a no m>'imo um diretBrio superior en;uanto no H=/J* com e't0 não 8> esta restri&ão. Questão 1D1. @cerca do sistema operacional H=/J* assinale a op&ão correta. a) /o H=/J* pode-se definir um camin8o de diretBrios a partir do uso de arras in$ertidas () diferentemente do Windows em ;ue são utilizadas arras não in$ertidas (U). ) O H=/J* disponiiliza na arra de inicializa&ão r>pida r ecurso para li%ar ou desli%ar o computador com maior $elocidade empre%ando o conceito de oot parcial da m>;uina. c) O H=/J* tem a des$anta%em com rela&ão ao Windows de ser mais $ulner>$el a $6rus de computador ;ue se propa%am com rapidez nesse amiente tornando os aplicati$os lentos e infectando os ar;ui$os. d) m amiente operacional o %erenciador de ar;ui$os " utilizado para se $isualizar a estrutura de diretBrios e respecti$os ar;ui$os. /o H=/J* o Zon;ueror constitui e'emplo de %erenciador de ar;ui$os. e) O diretBrio raiz do H=/J* " o C3.

8o 9I8UJ, o setor de boot normalmente é criado por um gerenciador de inicia+i;a/0o %um pro$rama que permite escol'er qual istema Operacional será iniciado&. 2este modo podemos usar mais de um istema Operacional no mesmo computador %como o 0-7indos e o 9I8UJ&. O# gerenciadore# de inicia+i;a/0o 7gerenciadore# de Boot8 mai# ,#ado# em #i#tema# LINUT #0o o RUB e o LILO. LILO E Interface )odo !eto

RUB E Interface ráfica

M& RNCI"'ORS ' BOO! 'O LINUT ',a+ 7o, ),+ti8 oot é um sistema que permite a escol'a de um entre !ários istemas Operacionais instalados num mesmo microcomputador quando o mesmo é li$ado. 0ara cada Sistema =peracional instalado  necessária a cri! a"#o de uma noa parti"#o formatada com o Sistema de  $rGuios especifico para o Sistema =peracional a ser insta! lado.

Questão 1D!. (___) Os computadores atuais permitem a instala&ão de mais de um sistema operacional sendo poss6$el ao usu>rio escol8er toda $ez ;ue iniciar o computador entre o Windows e outro sistema operacional ;ue esterios diferentes usem o mesmo computador www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 4K de 144

no ;ual est> instalado o sistema operacional H=/J*. Considere ainda ;ue ten8a sido desi%nado a um desses ser$idores ;ue passe a utilizar o sistema operacional Windows. /essa situa&ão " necess>rio ;ue serea de transferAncia e copiado desta para o destino. e) transferido da >rea de transferAncia para a ori%em.

M PRINCIP"IS CO)"N'OS 'O )NU INICI"R  TCU!"R 7IN^  R8 ep+orer N 7indos 3plorer. m#config N *ro$rama de 1onfi$uração da Inicialização do 7indos. regedit N 1ontrole de e$istros dos *ro$ramas Instalados, ecursos de 6ardare e de 1onfi$uração do 7indos. ca+c N 1alculadora do 7indos. notepad N loco de 8otas. cmd N *rompt de 1omandos. contro+ N *ainel de 1ontrole. font# N *asta de Sontes do istema. iep+ore N Internet 3plorer. m#paint N *aint. ordpad N 7ordpad. • •

Questão 1DL. (___) @ su6te de aplicati$os do H=/J* StarOffice dispon6$el %ratuitamente na =nternet permite a edi&ão de documentos com diferentes padres os ;uais podem ser aertos para modifica&es em aplicati$os Windows. Questão 1I. O Mat8 " um aplicati$o ;ue pode ser usado como um(a) a) apresentador de oficos e dia%ramas Questão 1I1. Os sistemas operacionais H=/J* com suas interfaces %r>ficas cada $ez mais est>$eis e ami%>$eis para os usu>rios utilizam entre outros a su6te de aplicati$os para escritBrio



• • • • • • • •

www.professorjoseroberto.com.br

a) orland Office ) SecuritGOffice c) HireOffice

d) @$ira ,remium for Office e) Hao Solutions for Office

Questão 1I!. O aplicati$o Microsoft 'cel !# " utilizado para a cria&ão e edi&ão de planil8as eletr2nicas. sse aplicati$o " distriu6do pela Microsoft Corporation e possui outros softwares concorrentes de outros faricantes e com as mesmas fun&es desen$ol$idos para uso no Windows *,. @l%uns desses softwares são distriu6dos %ratuitamente so licen&as de software Hi$re. Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 4' de 144

@ssinale a alternati$a ;ue apresenta o nome de um software li$re para cria&ão e edi&ão de planil8as eletr2nicas. a) rOffice Calc ) Hotus 1-!-# c) Fome ,lan ,rB

d) Smart Kraw e) OpenOffice Kraw

Questão 1I#. /as su6tes Microsoft Office e rOffice.or% a %era&ão de %r>ficos pode ser feita respecti$amente pelos aplicati$os a) Writer e Word ) 'cel e Word c) 'cel e Calc

d) Calc e Mat8 ) ase e @ccess

Questão 1I0. @cerca dos aplicati$os da su6te  Office assinale a op&ão correta. a)  recomendado utilizar o =mpress para a cria&ão de ancos de dados em amiente eletr2nico. ) O Writer " um editor de te'to de f>cil utiliza&ão ;ue cria ar;ui$os .doc ou .odt mas não suporta ar;ui$os em formato F+MH. c) O  Office oferece um [email protected] o “3e1tos +lanos” (3e1tos *AM ?ormatação)N .t7t o MQ.1 ordpad o 0rocessador de >[email protected] o “3e1tos ;icos” (3e1tos 5istaN o .rft  # .doc  ou .doc7  no 6indoBs T# U e . o Questão 1I:.  poss6$el colocar um desen8o feito no ,aint em um ar;ui$o ;ue est> sendo di%itado a%ora no loco de /otas www.professorjoseroberto.com.br

a) Sim utilizando o comando Copiar no ,aint e o comando Colar no loco de /otas. ) Sim mas somente se os dois pro%ramas esti$erem aertos. c) Sim utilizando-se dos atal8os C+H h P e C+H h C respecti$amente. d) /ão o loco de /otas sB aceita caracteres de te'to simples (não aceita fi%uras). e) /ão o loco de /otas não possui comandos para Colar de outros pro%ramas. Questão 1I?. (___) @r;ui$os no formato t't tAm seu conteNdo representado em @SC== ou J/=COK podendo conter letras nNmeros e ima%ens formatadas. São ar;ui$os ;ue podem ser aertos por editores de te'tos simples como o loco de notas ou por editores a$an&ados como o Word do Microsoft Office ou o Writer do Office.

M CON!"S ' USU*RIOS 'O IN'OS 3istem trCs tipos diferentes de contas: Padr0o - Uma conta de usuário padrão permite que a pessoa utilize a maioria das funcionalidades do computador, porém é necessária a permissão de um administrador se !ocC quiser efetuar alteraç"es que afetem outros usuários ou a se$urança do computador. Yuando !ocC usa uma conta padrão, pode usar a maioria dos pro$ramas instalados no computador, porém não pode instalar ou desinstalar softare ou 'ardare, ecluir arqui!os obri$at#rios para o funcionamento do computador ou alterar confi$uraç"es que afetem outros usuários. "dmini#trador - Uma conta de administrador é uma conta de usuário que permite efetuar alteraç"es que afetem outros usuários. Os administradores podem alterar confi$uraç"es de se$urança, instalar softare e 'ardare e acessar todos os arqui!os do computador. 3les também podem alterar contas de outros usuários. ConGidado - Uma conta de con!idado destina-se aos usuários que não possuem uma conta permanente no seu computador ou dom)nio. 3la permite que as pessoas utilizem o computador sem ter acesso aos seus arqui!os pessoais. +s pessoas que usam a conta de con!idado não podem instalar softare ou 'ardare, alterar confi$uraç"es ou criar uma sen'a. •





Obser!ação: U"C E Contro+e de Conta# de U#,ário O Contro+e da Conta de U#,ário 7U"C8 ajuda a impedir alteraç"es não autorizadas no seu computador. 3le funciona atra!és da solicitação da sua permissão quando uma tarefa requer direitos administrati!os, como a instalação de um sof tare ou a alteração de confi$uraç"es que afetem outros usuários.

Q (RR")N!"S 'O SIS!)" 1amin'o =: BO!5O INICI"R  !O'OS OS PROR")"S  "CSSbRIOS  (RR")N!"S 'O SIS!)"... Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 4, de 144

%h& 3emplos de e!entos disparadores das tarefas a$endadas: =& *or data ou 'orárioR D& 8o 9o$on ou 9o$off de um usuárioR F& 8a Inicialização do computadorR ?& +o entrar em estado de inati!idadeR @& 8o bloqueio ou desbloqueio do computador. Q.1 'e#fragmentador de 'i#co# *or padrão, quando o 7indos $ra!a um arqui!o no 2isco ele o $ra!a em partes separadas, quando precisar abrir esse mesmo arqui!o o pr#prio 7indos le!ará mais tempo, pois precisará procurar por todo o disco pelas partes deste arqui!o.

1amin'o D: \CON j)U CO)PU!"'ORk  BO!5O 'IRI!O 'O )OUS SOBR UNI'"' C j'ISCO LOC"Lk  PROPRI'"'S  UI" (RR")N!"S...

+ fra$mentação faz com que o disco r)$ido ten'a um trabal'o adicional que pode deiar o computador lento. 2ispositi!os de armazenamento remo!)!eis, como unidades flas' U, também podem estar fra$mentados. O 'e#fragmentador de 'i#co reorgani;a dado# fragmentado# para ,e o# di#co# e ,nidade# tra%a+Hem de forma mai# eficiente. O 2esfra$mentador de discos: =H& eor$aniza os arqui!os $ra!ados em uma unidade de disco %e. 62& e DH& (orna o sistema mais rápido na leitura %ao abrir& os arqui!os na unidade desfra$mentada. Ou seja: ele procura em todo o disco r3(ido por arGuios Gue est#o fra(mentados 8em peda"os9 e os QuneQ noamente tornando a leitura dos mesmos mais  fácil e rápida. Q.< Informa/6e# do Si#tema +s Informaç"es do istema mostram detal'es sobre o softare, os componentes e a confi$uração de 'ardare do seu computador, inclusi!e os dri!ers. Informaç"es do istema lista cate$orias no painel esquerdo e detal'es sobre cada ca te$oria no painel direito. ão elas: Re#,mo do Si#tema. 3ibe informaç"es $erais sobre o computador e o sistema operacional, como o nome e o fabricante do computador, o tipo de sistema IO utiliza do por ele e a quantidade de mem#ria instalada. Rec,r#o# de @ardare. 3ibe detal'es a!ançados sobre o 'ardare do computador e destina-se a profissionais de (I. Componente#. 3ibe informaç"es sobre unidades de disco, dispositi!os de som, modems e outros componentes instalados no computador. "m%iente de Softare. 3ibe informaç"es sobre dri!ers, cone"es de rede e outros detal'es relacionados a pro$ramas. •





Q.& "gendador de !arefa# O +$endador de (arefas permite que !ocC a$ende tarefas e as transforme em aç"es automatizadas que se realizem em um 'orário espec)fico ou quando um determinado e!ento ocorrer%h&. 3le mantém uma biblioteca de todas as tarefas a$endadas, fornecendo um modo de eibição or$anizado das tarefas e um ponto de acesso con!eniente para $erenciálas. 2a biblioteca de tarefas a$endadas !ocC pode eecutar, desabilitar, modificar ou ecluir tarefas.

www.professorjoseroberto.com.br



Q.A Limpe;a de 'i#co GocC pode usar a 9impeza de 2isco para reduzir o n/mero d e arqui!os desnecessários em suas unidades, o que pode ajudar na eecução mais rápida de aplicati!os e tarefas do computador. + 9impeza de 2isco eclui arqui!os temporários da Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 44 de 144

Internet e do sistema, es!azia os arqui!os $uardados pela 9ieira e remo!e !ários outros itens não mais necessários ao uso do sistema. *rincipais itens eclu)dos no processo de 9impeza de 2isco: • • •

"r,iGo# temporário# da Internet "r,iGo# temporário# do Si#tema 7.tmp  .l8 Limpe;a da Lieira

+ estauração do istema não é destinada a fazer bac5up de arqui!os pessoais, portanto, ela não pode ajudá-lo a recuperar um arqui!o pessoal que foi eclu)do ou danificado 7" RS!"UR"45O 'O SIS!)" N5O É U)" CbPI" ' CON!Ú'OS N5O É U) B"CUP8. Q.M !ran#fer]ncia (áci+ do indo# + (ransferCncia Sácil do 7indos é um $uia passo a passo para transferir arqui!os e confi$uraç"es de um computador que esteja eecutando o 7indos para outro. 3la o ajuda a escol'er os itens que serão mo!idos para o no!o computador, como contas de usuário, fa!oritos da Internet, documentos, ima$ens e e-mail. Q.Q Ferifica/0o de rro# 7Scandi#V8 M poss)!el resol!er al$uns problemas do computador !erificando se 'á erros em uma unidade de armazenamento ou identificar arqui!os corrompidos. *or eemplo, !ocC pode !erificar o disco r)$ido principal do seu computador para corri$ir al$uns problemas de desempen'o ou pode !erificar se uma unidade de disco r)$ido eterna não está funcionando adequadamente.

Q. )onitor de Rec,r#o# O 0onitor de ecursos é uma ferramenta que !ocC pode usar para monitorar o uso de 1*U, disco r)$ido, rede e mem#ria em tempo real. Q.K Re#ta,ra/0o do Si#tema + estauração do istema o ajuda a restaurar arqui!os do sistema do computador para um ponto anterior no tempo. M uma forma de desfazer alteraç"es do sistema no computador sem afetar os arqui!os pessoais, como e-mail, documentos ou fotos. ]s !ezes, a instalação de um pro$rama ou dri!er pode causar uma alteração inesperada no computador ou fazer com que o 7indos se comporte de modo impre!is)!el. eralmente, a desinstalação do pro$rama ou dri!er corri$e o problema. e a desinstalação não corri$ir o problema, !ocC pode tentar restaurar o sistema do computador para uma data anterior, quando tudo funciona!a corretamente. + estauração do istema usa um recurso c'amado proteçã o do sistema para criar e sal!ar re$ularmente pontos de restauração no computador. 3sses pontos de restauração contCm informaç"es sobre as confi$uraç"es do e$istro e outr as informaç"es do sistema que o 7indos usa. (ambém é poss)!el criar pontos de restauração manualmente. www.professorjoseroberto.com.br

O candis5 que permite detectar e corri$ir erros l#$icos num disco r)$ido ou unidade remo!)!el %como disquete ou pen dri!e&, além de pesquisar a superf)cie do disco em busca de setores danificados, !ocC pode !erificar a inte$ridade de sua m)dia e reparar a maioria dos problemas que podem ocorrer 7O Scandi#V N5O FRI(IC" OU PS2UIS" POR F\RUS8. Scandi#V E !ipo# de !e#te#: Padr0o: 3sta opção é usada para !erificar arqui!os e pastas para a correção de erros l#$icos. Comp+eta: 3sta opção é usada para eecutar o (este *adrão e também eamina a unidade de disco para identificar erros f)sicos e tentar recuperá-los ou isolá-los. •



O ,e #0o Bad B+ocV#3 ad bloc5s são setores defeituosos do disco que foram identificados e que são marcados pelo candis5 para não serem utilizados pelo sistema e e!itar assim a perda de dados. Q. "n[time Upgrade 7indos +nrio dese. *ara onde !ão os arqui!os eclu)dos de um pendri!e =B. *ara onde !ão os arqui!os eclu)dos de um 12-O0 ==. *ara onde !ão os arqui!os eclu)dos atra!és de uma rede de computadores =D. Yual o taman'o padrão da lieira =F. Yual o taman'o máimo da lieira =?. M poss)!el !isualizar o conte/do de um arqui!o dentro da lieira ao clicar D %duas& !ezes neste arqui!o [email protected] M poss)!el ecluir o )cone da 9ieira da rea de (rabal'o

/O podem ser recuperados utilizando-se o procedimento da Hi'eira do Windows @,/@S os itens a) == === =P e P. ) = e ==. c) = === e P.

- Re#po#ta#... . rmazenar os arqui!os que foram e1clu'dos pelo usuário. F. =e!e-se selecionar o arqui!o e usar a tecla “=elete”. G. *elecionar o arqui!o dese%ado dentro da :i1eira e escoler a opção ;estaurar. R. *[email protected]?3 W =elete. X. ;etorna ao local de onde foi e1clu'do. Q. *ão e1clu'dos de forma definiti!a. T. Cotão direito do mouse e a opção “As!aziar :i1eira”. U. 3empo indeterminado. Y. rqui!os de m'dias remo!'!eis não são en!iados para a :i 1eira. . Dão se e1clui.  uma unidade somente leitura (do tipo ;rio apa%ou acidentalmente um importante relatBrio ;ue seu c8efe $in8a preparando 8> duas semanas. Jm cole%a de traal8o informou-l8e ;ue os se%uintes itens não são armazenados na Hi'eira do Windows e portanto não podem ser restaurados3 =. =tens e'clu6dos de locais da rede. www.professorjoseroberto.com.br

d) === e P. e) = == e ===.

QK T)PLOS ' !CL"S ' "!"[email protected] !ec+a# C!RL  " C!RL  SC C!RL ao "rra#tar ,m Item C!RL  SHift ao "rra#tar ,m Item C!RL  "L!  (& "L!  N!R "L!  (A "L!  !"B "L!  SC (1 (< (A ( SHift  (& SHift ao In#erir ,m C' SHift  'L Print Screen "L!  Print Screen ine[ 7!ec+a com Logo do indo#8 ine[  BR"

(,n/6e# *elecionar tudo. A1i"ir o menu @niciar. 5opiar um item selecionado. 5riar um atalo para um item selecionado. >er informações do *istema. A1i"ir as +ropriedades do item selecionado. ?ecar o item ati!o ou sair do programa ati!o.  lternar entre %anelas a"ertas. +ercorrer itens na ordem em que foram a"ertos. ;enomear um item selecionado. +rocurar um arqui!o ou uma pasta.  "rir lista da Carra de Andereços L  pasta a"erta.  tualizar a %anela ati!a. Aqui!ale ao "otão direito do mouse. A!itar que o 5= se%a e1ecutado automaticamente. A1cluir sem colocar na :i1eira. 5aptura tela# para colar em programas como o +aint. 5aptura somente %anela ati!a. A1i"ir ou ocultar o menu @niciar.

A1i"ir a cai1a de diálogo +ropriedades do *istema. Mostrar a \rea de 3ra"alo. Minimizar todas as %anelas. ;estaurar as %anelas minimizadas.

ine[  ' ine[  ) ine[  SHift  ) ine[    "rir Meu 5omputador. ine[  ( +rocurar um arqui!o ou uma pasta. C!RL  ine[  +rocurar computadores. (

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: K de 144

!ec+a# ine[  (& ine[  R Bot0o ditar ine[  U

(,n/6e# A1i"ir a a%uda do 6indoBs.  "rir a cai1a de diálogo A1ecutar. Aqui!ale ao "otão direito do mouse.  "rir o Ierenciador de 9tilitários.

crosoft criou o recurso dos $rupos domésticos. Uma !ez criado o $rupo, torna-se muito mais á$il e simples o compartil'amento de m/sicas, !)deos, documentos e fotos entre computadores. *ermite também a proteção por sen'as e o controle do conte/do compartil'ado. adget#:  2iferentemente do 7indos Gista, que prendia as $ad$ets na barra lateral do sistema. O 7indos E permite que o usuário redimensione, arraste e deie as $ad$ets onde quiser, não dependendo de $rades determinadas. indo# )edia Center:  O no!o 7indos 0edia 1enter tem compatibilidade com mais formatos de áudio e !)deo, além do suporte a (Gs online de !árias qualidades, incluindo 62. (ambém conta com um ser!iço de busca mais dinZmico nas bibliotecas locais, o (urbocroll. )odo TP: *ara compatibilidade com pro$ramas corporati!os de pequenas e médias empresas, o no!o sistema operacional conta com suporte ao modo 7indos J*, que pode ser baiado no site da 0icrosoft. indo# 'efender: 9i!re-se de sp;uina selecionando o ar;ui$o com o otão3 a) direito do mouse e clicando em 'cluir. ) direito do mouse e o arrastando para a Hi'eira. c) es;uerdo do mouse e pressionando S8ifthKelete. d) es;uerdo do mouse e pressionando Kelete. e) direito do mouse e clicando em Copiar.

QM PRINCIP"IS !CL"S ' "!"[email protected] 'O IN!RN! TPLORR Para fa;er... +dicionar o site atual aos fa!oritos Sec'ar a $uia Ir para a 'ome pa$e 3cluir o 'ist#rico de na!e$ação Obter ajuda e suporte +brir o 'ist#rico de na!e$ação +brir uma no!a $uia +brir uma no!a janela de 8a!e$ação In*ri!ate Imprimir a pá$ina atual +tualizar a pá$ina +lternar entre $uias +mpliar % =B[& eduzir %- =B[& 9ocalizar al$uma coisa na pá$ina +brir uma no!a janela al!ar a pá$ina atual +lternar entre a eibição de tela inteira e a eibição comum Sec'ar a $uia 2uplicar $uia +brir uma no!a $uia +lternar entre $uias

!CL"S ' "!"[email protected] Ctr+' Ctr+ "+t@ome Ctr+SHift'e+ete (& Ctr+@ Ctr+! Ctr+SHiftP Ctr+P ( Ctr+!a% Ctr+Sina+ de adi/0o Ctr+Sina+ de #,%tra/0o Ctr+( Ctr+N Ctr+S (&&

Ctr+ Ctr+ Ctr+! Ctr+!a% o, Ctr+SHift!a%

r,po# 'om$#tico#:  *ara facilitar o compartil'amento de arqui!os e impressoras na rede doméstica, a 0i-

www.professorjoseroberto.com.br













Q PRINCIP"IS CO)"N'OS 'O [email protected]LL LINUT Q.& Comando# do Si#tema de "r,iGo# df  - 0ostra o espaço li!re no disco. d, - 0ostra o espaço que ocupa um diret#rio e os arqui!os internos. d,mp  - Usado para fazer o bac5up de um sistema etD. O complemento deste comando é o restore. fdi#V - Usado para criar, editar e apa$ar partiç"es no 62. mo,nt - Usado para TmontarT um sistema de arqui!os. O complemento deste comando é o umount. re#tore - Usado para restaurar um sistema etD. ,mo,nt - 2esmonta o sistema de arqui!os. O complemento é o comando mount. •

QQ NOFI'"'S 'O IN'OS M •











• •

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 1 de 144

te+net - Interface para o protocolo (elnet. tracero,te  - 0ostra o camin'o dos pacotes até um determinado 'ost. •

Q.1 )anip,+a/0o de "r,iGo# e 'iret?rio# cd - 0uda para um diret#rio. e !ocC não especificar nada ele muda para seu diret#rio 6O03. cHmod - 0uda as permiss"es para acesso aos arqui!os e diret#rios %3scrita, 9eitura, etc.&. cHon - 0uda o proprietário e $rupo de um arqui!o ou diret#rio. cp - 1opia os arqui!os de um diret#rio4pasta para outro diret#rio4pasta. find - *rocura arqui!os com determinadas caracter)sticas na ár!ore de diret#rios. +n - 1ria um lin5 simb#lico para um arqui!o. +# - 9ista os arqui!os de um diret#rio. pd - eibe o camin'o %diret#rio& atual. mVdir - 1ria um diret#rio. mG - 0o!e ou renomeia um arqui!o. rm - 3clui arqui!os. rmdir - 3clui um diret#rio !azio. Gdir - 9ista o conte/do de um diret#rio.





Q.Q )odo# de ec,/0o do Si#tema











• • • • • •

eit - (ermina o s'ell. Ha+t - 1on$ela o sistema. +ogo,t - Saz o lo$out do usuário. poeroff  - 2esli$a o computador. re%oot - einicia o computador. #tart - Inicia o J-7indo rio e o espa&o em disco são suficientes para a e'ecu&ão do comando.

ping  - 0anda um ec'o I10* para um determinado sistema da rede. ro,te - 0ostra e manipula a tabela de roteamento.

a) +este.t't ser> apa%ado da pasta U8omeUac7up. ) +este.t't ser> mo$ido para a pasta U8omeUac7up.







www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: ' de 144

c) +este.t't ser> copiado para a pasta U8omeUac7up. d) Jm atal8o para +este.t't ser> criado na pasta atual. e) Jm ar;ui$o ser> renomeado para +este.t't.

a) ls. ) pwd. c) cat.

Questão !0. Ori%inalmente os sistemas operacionais Windows e H=/J* possu6am primordialmente interfaces de modo te'to tais como o ,rompt de comando no Windows e o S8ell de comando no H=/J* para ;ue o usu>rio utilizasse os recursos do sistema operacional. ,or e'emplo para listar os ar;ui$os de uma pasta utilizando o ,rompt de comando do Windows de$e-se utilizar o comando dir. O comando e;ui$alente no S8ell de comando do H=/J* "

d) m7dir. e) cd.

Questão !:. Sore o controle de acesso no H=/J* o comando ;ue permite mudar a sen8a de acesso de um usu>rio "3 a) lo%out d) slo%in ) passwd e) pwd c) rlo%in

 CO)P"R"!IFO ' PROR")"S N!R O )S-IN'OS  O LINUT )S-indo# +crobat eader loco de 8otas )S-Office indo# p+orer ra!ar 12s e 2G2s Paine+ de Contro+e

LINUT Jpdf, Qpdf edit, Qedit, Gi OpenOffice Li%reOffice Na,ti+,# on,eror 8autilus, rasero, QF ' Contro+ +in,conf

Questão !?. m amiente %r>fico ZK as di$ersas distriui&es do H=/J* podem utilizar pro%ramas na$e%adores de internet como o Mozilla 9irefo' e o a) Ta$a ) 4nome c) Mandri$a

d) Opera e) Oracle

Questão !D. @cerca do sistema operacional H=/J* assinale a op&ão correta. a) O ZK Control Center do H=/J* " uma ferramenta e;ui$alente ao ,ainel de Controle do Windows e ser$e por e'emplo para o %erenciamento de cone'es de rede. ) /o diretBrio Uin do H=/J* tam"m con8ecido como li'eira ficam temporariamente armazenados os ar;ui$os destinados ao descarte. c) ,or ser um sistema mais arato ;ue os de mercado o H=/J* est> %an8ando uma ;uantidade maior de adeptos apesar de não 8a$er oferta de software de escritBrio ;ue funcione nessa plataforma. d) O H=/J* não permite ;ue se altere o seu cBdi%o-fonte de modo a e$itar ;ue usu>rios sem o de$ido con8ecimento alterem confi%ura&es do amiente. e) Outloo7 ,ower,oint e Writer são e'emplos de ferramentas de correio eletr2nico ;ue rodam no H=/J*. Questão !I. Com rela&ão aos sistemas de software li$re assinale a alternati$a correta. a) O 9irefo' e o +8underird são pro%ramas utilizados respec-ti$amente para acessar o correio eletr2nico e na$e%ar n a =nternet. ) O H=/J* " um sistema operacional multitarefa mas não " multiusu>rio. c) O ZK e o 4nome são os principais %erenciadores de ar;ui$os do H=/J*. d) O /+9S (/ew +ec8nolo%G 9ile SGstem) " utilizado preferencialmente como sistema de ar;ui$os do H=/J*.

www.professorjoseroberto.com.br

)S-indo# 08 Internet p+orer O,t+ooV pre## 7indos 0edia *larios e ar;ui$os considerados desnecess>rios pelo sistema tam"m apa%ar> os ar;ui$os contidos na Hi'eira. Questão !11. m uma instala&ão padrão do Windows D em portu%uAs ;ual pro%rama permite ao usu>rio $isualizar os processos em e'ecu&ão e o 8istBrico de uso da C,J e da memBria f6sica a) 4erenciador de +arefas ) Kesfra%mentador de Kiscos c) Central de ede e Compartil8amento d) Windows 'plorer e) Windows Kefender Questão !1!. Jm t"cnico ariu duas rea de traal8o do Windows D em portu%uAs. @ C0AI09. •







Obser!ação: +s informaç"es em uma rede trafe$am em pequenos pedaços c'amados de P"CO!S 2U"'ROS o, '"!"R")"S. (oda informação transmitida em uma rede de computadores %um arqui!o, pá$ina de Internet, foto ou uma mensa$em de teto qualquer& é sempre quebradaV para posteriormente ser en!iada pela rede. 3ste papel é de responsabilidade da Interface de Rede NIC o, P+aca de Rede e do# Protoco+o# de Com,nica/0o.

&&M @IS!bRICO '" IN!RN! • •

+$ente 0oti!ador 1ronolo$ia: 1JEJAFK – $0$5/> o o YU L [email protected]:DA3 1JE – I5>/5/> o YUY L 666 (6orld 6ide 6e") o FQ L  população de usuários da @nternet ultrao  passa  "ilão de pessoas em todo o mundo. o Q2Q2FF - @+!Q =aJ (=ia Mundial do @+!Q 2 rio tem $elocidade de transmissão de 1U1. =sso si%nifica ;ue a transmissão de dados pela rede entre o computador deste usu>rio e um computador ser$idor com placa ethernet de velocidade 100/1000 pode ser de at"

(abela 1omparati!a !ipo de Rede P"N 7Pe##oa+8 L"N 7Loca+8 )"N 7)etropo+itana8 "N 7),ndia+8

Padr0o

"p+ica/0o luetoot' e 7i-Si

I333 [email protected] I Q1.&&

7i-Si

I Q1.&K

fied 7i0+J

I333 ABD.DB

mobile 7i0+J

Obser!ação F: FL"N - Uma Rede Loca+ Firt,a+ 7Firt,a+ L"N8 norma+mente denominada de FL"N  é uma rede lo$icamente independente e separada de outras. Gárias G9+8s podem coeistir em um mesmo ambiente f)sico de forma a di!idir uma rede local %f)sica& em mais de uma rede %!irtual&, criando dom)nios separados.

a) 1 me%aits por se%undo. ) 1 me%aGtes por se%undo. c) 1 me%aGtes por se%undo. d) 1 me%aits por minuto. e) 1 me%aits por se%undo.

&1& CO)PONN!S ' U)" R' Obser!ação: 1ada equipamento conectado em rede pode ser c'amado de PON!O Nb o, @OS! %este /ltimo, é o termo mais utilizado pelas bancas&. @o#t# 5omputador *er!idor o 5omputador 5liente o o @mpressora padrão Aternet Rec,r#o# Comparti+Hado# ?'sicos (@mpressoras# 5one1ão com a @nternet# *too rage (9nidades de rmazenamento)) :ógico (Canco de =ados# @nternet# rqui!os# +aso tas# *istemas 5orporati!os) )eio# de Com,nica/0o >inculado (5oa1ial# +ar-3rançado# ?i"ra ptica ou o +:5) Dão->inculado (Microondas# :aser# @nfra!ermeo lo# Cluetoot# ;ádio# etc.) Interface de Rede 7NIC E NetorV Interface Card o, P+aca de Rede8 Protoco+o# de Com,nica/0o @+E2*+E o [email protected] 8protocolo roteáel padr#o da Internet9 o @ardare de Rede Modem (Modulador e =emodulador) o ;epetidor o o ;oteadores (;outer) Cac7"one (“Aspina =orsal”) o +laca de ;ede ([email protected]# @nterface ou daptador de o ;ede) 0u" (+assi!o 2 “Alemento Curro”) o o *Bitc (ti!o 2 “Alemento @nteligente”) U#,ário# 9suários o o  dministradores de ;ede •











&1.< • • •

2,anto  "r,itet,ra 7Fe+ocidade8 tHernet .....................................................& )%p# (a#t tHernet ............................................& )%p# iga tHernet ............................. & %p# o, & %p#

Obser!ação: 1KKK Mbps [ 1 :bps 8padr#o :i(a /t;ernet9 Questão !10. Jma placa et8ernet no computador de um usu>rio tem $elocidade de transmissão de 1U1. =sso si%nifica ;ue a transmissão de dados pela rede entre o computador deste usu>rio e um computador ser$idor com placa ethernet de mesma velocidade pode ser de at" a) 1 me%aits por se%undo. ) 1 me%aGtes por se%undo. c) 1 me%aGtes por se%undo. d) 1 me%aits por minuto. www.professorjoseroberto.com.br



&11 !IPOS ' )IOS: FINCUL"'OS 7UI"'OCO) C"BOSCO) (IOS8 • •

Coaia+ Par-!ran/ado %padrão do mercado& Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: E, de 144

(i%ra bptica %maior !elocidade& PLC %do in$lCs Poer Line Comm,nication aproimadamente Tcomunicaç"es atra!és de lin'a de forçaT& é a tecnolo$ia que utiliza a rede de ener$ia elétrica. +a con#i#te na tran#mi##0o de dado# e Go; em %anda +arga pe+a rede de energia e+$trica. • •

Obser!ação: RJA  é o nome dado ao conector do cabo do tipo *ar (rançado.

padr0o8 Q1.&& criado pelo Institute of 3lectrical and 3lectronic 3n$ineers 7I8. 3ntre os padr"es temos: I ABD.== %ori$inal& ABD.==a Q1.&&% Q1.&&g Q1.&&n ABD.==ac

&1< !IPOS ' )IOS: N5O FINCUL"'OS 7N5O-UI"'OS) (IOSIRLSS8 • • • • • • • • • • •

InfraGermel'o %Ir2+& aio 9aser ádio 0icroOndas lue(oot' F e ? 7+* i-(i 7padr0o Q1.&&8 i)"T 7padr0o Q1.&K8 9i-Si 323

Obser!ação =: i-(i 7ire+e## (ide+it[8 + tecnolo$ia 7i-Si é indicada para aplicaç"es de uso indoor de c,rta# di#t`ncia# 7entre  e & metro#8. Obser!ação D: i)"T: (rata-se de uma tecnolo$ia de banda lar$a capaz de atuar como alternati!a as tecnolo$ias como cabo e 29 na construção de redes metropolitanas sem fio. 3m teoria, espera-se que os equipamentos 7i0+J ten'am alcance, em média, de   M m.  + 7i0a é, resumidamente, uma !ersão mais poderosa e potente da já con'ecida rede 7i-Si, tanto em !elocidade quanto em cobertura. *ortanto esqueça o raio de al$uns metros de sinal. 3sta coneão é capaz de cobrir uma cidade inteira e com uma taa de transferCncia de dados surpreendente.

Fe+ocidade = 0bps @? 0bps && )%p# A )%p# K  K )%p# ?FF 0bps L =FBB 0bps %=.F bps&

&1A [email protected]"FS ' SUR"N4" 7' R'8 I-(I Uma c'a!e de se$urança %de rede& 7i-Si é muito semel'ante a uma c'a!e de casa N ela impede que pessoas descon'ecidas acessem sua rede ireless. Geja abaio uma lista com os trCs tipos de se$urança ireless oferecidos para usuários domésticos e de empresas de pequeno porte, assim como o n)!el de se$urança fornecido em comparação com outros tipos. ired ,iGa+ent PriGac[ 7P8 7NGe+ de Seg,ran/a:



Baio8 O 73* é um dos primeiros tipos de se$urança. (odos os roteadores de rede ireless doméstica suportam o método 73*, inclusi!e os modelos mais recentes, pois assim se tornam compat)!eis com todos os adaptadores de rede ireless. 3mbora seja mel'or utilizar o 73* do que não utilizar nen'um método de se$urança, a c'a!e de rede usada para cripto$rafar os dados ireless pode ser !iolada em poucos minutos. i-(i Protected "cce## 7P"8 7NGe+ de Seg,ran/a: )$dio8 •

O 7*+ foi desen!ol!ido para solucionar as fal'as de se$urança do 73*. 3le utiliza !ários mecanismos para e!itar que a c'a!e de rede seja !iolada, mas ainda usa o mesmo método de cripto$rafia do 73* i-(i Protected "cce## 1 7P"18 7NGe+ mai# "+to de Prote/0o8 •

O 7*+D foi implementado como o n)!el mais alto de se$urança para ambientes domésticos e de pequenas empresas. 3le contém os mecanismos usados pelo 7*+, mas utiliza um método de cripto$rafia mais se$uro. Questão !1?. Sore edes de Computadores " correto afirmar ;ue

Obser!ação F: + epressão 7I-SI foi criada para se referir os produtos e ser!iços que respeitam o conjunto de norma# 7o,

www.professorjoseroberto.com.br

=. Jma rede local ([email protected]/  Hocal @rea /etwor7) " uma rede pri$ada ;ue conecta sistemas de computador e dispositi$os em uma pe;uena >rea como um escritBrio um ponto comercial ou um edif6cio.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: E4 de 144

==. Jma rede metropolitana ([email protected]/  Metropolitan @rea /etwor7) " uma rede ;ue conecta sistemas de computador e dispositi$os em uma >rea %eo%r>fica ;ue aran%e uma cidade. ===. Jma rede %eo%raficamente distriu6da ([email protected]/  Wide @rea /etwor7) " uma rede ;ue conecta sistemas de computador e dispositi$os em %randes re%ies %eo%r>ficas. =P. @ internet caracteriza-se por um con correta.

d) === e =P estão corretas. e) = == e === estão corretas.

Questão !1D. @ confi%ura&ão de rede mais ade;uada para conectar computadores de um edif6cio uma cidade um pa6s respecti$amente "3 a) [email protected]/ [email protected]/ [email protected]/. ) [email protected]/ [email protected]/ [email protected]/. c) [email protected]/ [email protected]/ [email protected]/.

d) [email protected]/ [email protected]/ [email protected]/. e) [email protected]/ [email protected]/ [email protected]/.

Questão !1I. (___) O conceito representado pelo conrea %eo%r>fica em teoria ilimitada. O alcance f6sico dessa rede permite ;ue os dados trafe%uem com ta'as acima de 1 Mps. Questão !!1. (___) Fo$el lin8a telef2nica lierada e $elocidade maior do ;ue as lin8as tradicionais (Kial-up). ) Cone'ão permanente custo fi'o lin8a telef2nica lierada e $elocidade maior do ;ue as lin8as tradicionais (Kial-up). c) Cone'ão permanente custo fi'o lin8a telef2nica não lierada e $elocidade maior do ;ue as lin8as tradicionais (Kial-up). d) Cone'ão não-permanente custo $ari>$el lin8a telef2nica lierada e $elocidade i%ual s lin8as tradicionais (Kial-up). e) Cone'ão não-permanente custo fi'o lin8a telef2nica não lierada e $elocidade i%ual s lin8as tradicionais (Kial-up). Questão !##. Sistema de rede pri$ada ;ue utiliza a rede pNlica como infraestrutura em como cripto%rafia e outros mecanismos de se%uran&a para %arantir ;ue somente usu>rios autorizados ten8am acesso  rede pri$ada e a não intercepta&ão de dados durante a passa%em pela rede pNlica. +rata-se de

&rios para ;ue um usu>rio acesse a internet por meio de uma [email protected]/ (Hocal @rea /etwor7) e por meio de uma rede @KSH respecti$amente. a) ,laca de 9a'UModem e Zit Multim6dia completo. ) =nterface JS e ,laca de P6deo. c) ,laca de ede e Modem. d) =nterface JS e ,laca de 9a'UModem. e) ,laca de P6deo e ,laca de 9a'UModem. www.professorjoseroberto.com.br

O termo TIntranetT refere-se a uma rede pri!ada baseada no protocolo (1*4I* e outros padr"es da Internet como o 6((*. (ambém é usado para descre!er um 7ebite interno, prote$ido por um fireall e que era acess)!el +*38+ pelos empre$ados. eralmente utilizada para 'ospedar aplicaç"es corporati!as da empresa. + Intranet pode ser acessada no espaço f)sico da empresa, não permitindo acessos eternos a mesma, com ecessão de acessos !ia G*8s. &rio se identifi;ue ao estaelecer uma cone'ão en;uanto na =nternet não " efetuada a identifica&ão do usu>rio. d) Ser$i&os dispon6$eis em uma =ntranet são acess6$eis a um %rupo restrito de assinantes ;ue pa%am uma ta'a de utiliza&ão en;uanto os ser$i&os disponiilizados na =nternet são pNlicos e %ratuitos. e) Ser$i&os dispon6$eis em uma =ntranet podem ser acessados usando as mesmas aplica&es empre%adas para acessar a =nternet - um na$e%ador We por e'emplo. Questão !01. (___)  poss6$el utilizando-se uma cone'ão P,/ cripto%rafada acessar os dados da intranet do +CUS por meio da =nternet. Questão !0!. (___) /ão " poss6$el em uma =ntranet a troca de mensa%ens de correio eletr2nico entre dois usu>rios de dois computadores pertencentes a essa =ntranet. Questão !0#. (___) @s intranets podem ter os mesmos ser$i&os e produtos ;ue a =nternet se%inas de 8iperte'tos upload e download de ar;ui$os. @ Nnica diferen&a entre =ntranet e =nternet " ;ue a intranet " destinada ao acesso de usu>rios e'ternos a uma or%aniza&ão como clientes e fornecedores por e'emplo ou para acesso remoto de casa pelos empre%ados de uma empresa.

& realizar usca por p>%inas da We ;ue conten8am a pala$ra memBrias ou a pala$ra pBstumas mas não necessariamente a e'pressão e'ata memBrias pBstumas. Mas se a e'pressão memBrias pBstumas não foi delimitada por aspas então o 4oo%le ir> uscar apenas as p>%inas ;ue conten8am e'atamente a e'pressão memBrias pBstumas. Questão !0I. Toana ;uer localizar a p>%ina de formatura da sua ami%a /at>lia Souza e Sil$a. Toana sae ;ue na lista pulicada na =nternet aparecem os nomes completos dos alunos e tem certeza de ;ue a lista est> inde'ada pelo 4oo%le pois seus ami%os realizaram outras uscas na mesma lista. O te'to de usca ;ue Toana /O de$e usar para localizar /at>lia "3 a) natalia souza e sil$a ) /atalia Souza e Sil$a c) natalia souza sil$a

d) Vnatalia souza sil$a e) Sil$a Souza /atalia

www.professorjoseroberto.com.br

Questão !0L. ,ara pes;uisar nos sites de usca (4oo%le in% Ra8oo) todos os sites ;ue conten8am a pala$ra %ato não conten8am a pala$ra cac8orro e conten8am a e'pressão pires de leite morno (com as pala$ras da e'pressão nesta ordem) de$e-se di%itar3 a) %ato -cac8orro [pires de leite morno[. ) h%ato jcac8orro (pires de leite morno). c) %ato [email protected]O (pires de leite morno). d) %ato Cac8orro [pires de leite morno[. e)-%ato hcac8orro (pires de leite morno). Questão !:. @ mel8or maneira de localizar na =nternet ar;ui$os 'cel contendo %r>ficos e prorea de fiscaliza&ão " informando na cai'a de pes;uisa do 4oo%le a e'pressão3 a) %r>ficos fiscaliza&ão filetGpe3'ls ) %r>ficos fiscaliza&ão filetGpe3doc c) %r>ficos fiscaliza&ão filetGpe3e'cel d) %r>ficos fiscaliza&ão filetGpe3pdf e) %r>ficos fiscaliza&ão filetGpe38tml Questão !:1. (___) Caso se di%ite na cai'a de pes;uisa do 4oo%le o ar%umento Vcrime eleitoral site3www.tre-r localizada a ocorrAncia do termo Vcrime eleitoral e'atamente com essas pala$ras e nessa mesma ordem apenas no s6tio www.tre-r%ina We ;ue o 4oo%le de$ol$eu para a sua pes;uisa. Questão !:#. O 4oo%le Searc8 " um ser$i&o da empresa 4oo%le onde " poss6$el fazer pes;uisas na internet sore ;ual;uer tipo de assunto ou conteNdo. Jma pes;uisa pode ser feita acessando a p>%ina 8ttp3UUwww.%oo%le.com.rU em um na$e%ador we como Microsoft =nternet 'plorer ou Mozilla 9irefo' onde " e'iida uma interface para pes;uisa como ilustrado na fi%ura.

@ssinale entre as alternati$as aai'o o primeiro resultado de uma pes;uisa no 4oo%le Searc8 em ;ue o te'to de usca " :k como ilustrado na fi%ura. a) @presenta&ão do smartp8one i,8one :. ) C>lculo do fatorial de : (i%ual a 1!). c) =ma%ens ilustrati$as do nNmero :. d) Hin7 para uma lista de /ot6cias sore :k. e) Si%nificado do nNmero : na Wi7ipedia.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: F1 de 144

Questão !:0. (___) /o 4oo%le ao se pes;uisar financiamento carro -usado o s6tio retornar> p>%inas ;ue conten8am os termos financiamento e carro e ;ue não apresentem a pala$ra usado. Questão !::. (___) O 4oo%le C8rome " um s6tio de usca e pes;uisa desen$ol$ido para as plataformas Windows H=/J* e Mac OS *. Questão !:?. (___) O 4oo%le C8rome e o in% são e'emplos de duas ferramentas de usca mais utilizados na =nternet.

'eGer de ca#a... ;ttpsAAwww.(oo(le.comAinsidesearc;Atipstric?sAall.;tml

T- Ancontre páginas relacionadas, 9se o operador related  para encontrar páginas com conteVdo similar. =igite related, seguido pelo endereço do site. +or e1emplo# se !oc4 encontrar um site de que gostou# tente usar related)doSite  para localizar sites similares. U - Dão se preocupe com maiVsculas e minVsculas.  pesquisa não diferencia maiVsculas e minVsculas. 9ma pesquisa por apostilas informática concursos apresenta os mesmos resultados que $postila Informática Concursos ou $0=S>I)$S I5! IC$ C=5CS=S. Y -  certo que em algum momento !oc4 !ai tentar acessar um site# e ele !ai estar fora do ar ou em manutenção. *e !oc4 esti!er precisando de alguma informação que tena no site# !oc4 pode tentar !isualizar o site usando o cace mantido  pelo Ioogle. +ara usar a função & só !oc4 digitar cac;e)! doSite.  - < Ioogle tam"&m pode realizar cálculos matemáticos#  funcionando como uma !erdadeira calculadora. +ara isso# "asta realizar as operações com s'm"olos matemáticos com algumas adaptações para o teclado do computador.  principal mudança se dá# principalmente# nas contas de multiplicação e di!isão# funções acess'!eis por meio dos caracteres ^%  e A% . >e%a os e1emplos a seguir, • • • • •

 - +ara encontrar o significado de uma pala!ra "asta escre!er define antes da pala!ra que se quer encontrar.  definição aparece logo no topo da página de resultados. F - 0á pala!ras que estão relacionadas umas com as outras ou que t4m o mesmo significado. oc4 pode# por e1emplo# forçar o Ioogle a realizar uma adição antes da multiplicação, 8,'_EF9^J.

oGerno +etrnico o, -oG N consiste no uso das tecnolo$ias da informação N além do con'ecimento nos processos internos de $o!erno N e na entre$a dos produtos e ser!iços do 3stado tanto aos cidadãos como L ind/stria e no uso de ferramentas eletrnicas e tecnolo$ias da informação para aproimar $o!erno e cidadãos. (ipos de er!iços: *restação de 1ontas equisiç"es 3spaço para discussão Ou!idoria 1adastro e ser!iço online I*S • • • • • •

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: F' de 144

Internet 1  N %8ão se trata, necessariamente, de uma no!a tecnolo$ia e sim de uma filosofia& + Internet D é !oltada para o desen!ol!imento de plataformas e aplicaç"es a!ançadas de redes Internet para as comunidades acadCmica e de pesquisa. Gisa o desen!ol!imento de no!as aplicaç"es como telemedicina, bibliotecas di$itais, laborat#rios !irtuais, entre outras que não são !iá!eis com o cenário da Internet atual.

'eep B  N Internet ObscuraV... corresponde entre AB L >B[ de todo o conte/do da 73. eu conte/do é considerado como não na!e$á!el, ou seja, seus sites não são indeados, portanto não podem ser localizados em pesquisas realizados pelos buscadores como o oo$le e possui, também, conte/do cripto$rafado, o que impossibilita a abertura pelos na!e$adores mais con'ecidos, a eemplo do Internet 3plorer, 0ozilla Sirefo e oo$le 1'rome. Um naGegador 7o, %ro#er8 ,e permite a a%ert,ra de conteYdo# da 'eep e% $ cHamado de !or. !or é uma si$la para ('e Onion outerV. Isso é uma referCncia tanto ao softare instalado no seu computador quando para a rede de computadores que $erencia as cone"es do (or. *ara simplificar, o (or permite rotear o tráfe$o na eb atra!és de di!ersos computadores na rede (or para que a parte do outro lado da coneão não conse$uir rastrear o tráfe$o de !olta até !ocC 8lembre!se o >or permite ocY nae! (ar de forma anTnima em sua rede dentro da eb9.

ç"es, de produtos e de ser!iços atra!és da Internet ou atra!és da utilização de redes pri!adas compartil'adas entre duas empresas distintas, substituindo assim os processos f)sicos que en!ol!em estas transaç"es comerciais.

)-Commerce N O termo 0-1ommerceT !em do in$lCs T0obile 1ommerceT, ou seja, utilizando-se de uma tradução li!re, Tcomércio m#!elT. !rata-#e da rea+i;a/0o de neg?cio# 7com$rcio8 ,ti+i;ando di#po#itiGo# m?Gei#   por eemplo, um telefone celular, um *2+, um martp'one ou tablet. 8este tipo de transação comercial o dispositi!o m#!el é utilizado como to5enV dos créditos que serão destinados ao pa$amento do produto ou ser!iço adquirido, substituindo assim o uso de cart"es de crédito, por eemplo.

Comp,ta/0o na# N,Gen# 7C+o,d Comp,ting8  N e refere, essencialmente, L ideia de utilizarmos, em qualquer lu$ar e independente de plataforma, as mais !ariadas aplicaç"es por meio da Internet com a mesma facilidade de tC-las instaladas em nossos pr#prios computadores e utilizar, também o poder computacional ou recursos de 'ardare dos er!idores de rede onde estão 'ospedadas estas aplicaç"es. 3emplos: :oo(le -=CS 8:oo(le -rie9 :oo(le $pps =ffice ,E iCloud 8$pple9 Seri"os de eb!Mail 8:mail& Hotmail& `a;oo9 -iscos *irtuais 8S?+drie ou =ne-rie9 )I56 buntu =5/ • • •

-Commerce N 1omércio eletrnico, ou ainda comércio !irtual, é um tipo de transação comercial feita especialmente atra!és de um equipamento eletrnico, como, por eemplo, um computador. 1onceitua-se como o uso da comunicação eletrnica e di$ital, aplicada aos ne$#cios, criando, alterando ou redefinindo !alores entre or$anizaç"es 7B1B8 ou entre estas e indi!)duos 7B1C8 ou entre indi!)duos 7C1C8 permeando a aquisição de bens, produtos ou ser!iços, terminando com a liquidação financeira por intermédio de meios de pa$amento eletrnicos.

• • • •

Obser!ação: O no!o istema Operacional CHrome OS é um istema Operacional de c#di$o aberto e baseado no 9I8UJ desen!ol!ido pela oo$le para trabal'ar prioritariamente com aplicati!os 7eb e com os recursos da 1omputação nas 8u!ens. - !ipo# de Comp,ta/0o na# N,Gen#: IaaS - Infra#tr,ct,re a# a SerGice o, Infrae#tr,t,ra como SerGi/o %em portu$uCs&: quando se utiliza uma porcenta$em de um ser!idor, $eralmente com confi$uração que se adeque L sua necessidade %p.e.: oo$le 2ri!e, One2ri!e %anti$o 5rios formatos de ar;ui$os tais como doc e odt mas não oferece suporte ao formato pdf. c) Jtilizando a funcionalidade off-line do 4oo%le Kocs " poss6$el $isualizar documentos e planil8as armazenados no aplicati$o mesmo não estando conectado  =nternet.

Questão !:D. (___) O MS Office #?: " uma solu&ão de Cloud Computin% do tipo ,lataform as a ser$ice (,aaS). www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: F4 de 144

d) @o tentar acessar o aplicati$o com o =nternet 'plorer L " mostrada a mensa%em de acesso indispon6$el ;ue a Microsoft possui o concorrente Office We @pps. e) /o$as $erses são lan&adas fre;uentemente o ;ue e'i%e ;ue o usu>rio fa&a download e instale localmente no computador.

intera/0o de #e,# participante# o, ,#,ário# como são c'amados. 1ada !ez maiores, essas redes tCm influenciado as no!as $eraç"es na maneira como se relacionam com outras pessoas, marcas e instituiç"es.

P1P N M uma arquitetura de sistemas distribu)dos caracterizada pela descentralização das funç"es na rede, onde cada n# %ponto ou computador& realiza tanto funç"es de ser!idor quanto de cliente.

 fazendo compartil8ar pensamentos dicas de lin7s e $6deos. ,or meio da p>%ina Cesar recee mensa%ens de pessoas ;ue ele se%ue e as pessoas ;ue se%uem Cesar receem as dele. ssa ferramenta " con8ecida por3 a) Sniffer ) +witter c) 4op8er

d) Spammer e) 7eGlo%%er

Questão !D!. O s6tio do +riunal e%ional do +raal8o da 10 e%ião disponiiliza entre outros o lin7 para o twitter ++. +witter "3 a) um site em ;ue " poss6$el en$iar recados ar;ui$os lin7s e itens de calend>rio criados diretamente no pro%rama. ) um mensa%eiro instantEneo ;ue permite a troca de mensa%ens entre usu>rios pre$iamente cadastrados. c) um site cupida a partir de acr"scimos de arti%os posts e di>rios on-line. d) um cliente de e-mails e not6cias ;ue permite a troca de opinies sore o assunto em pauta entre usu>rios pre$iamente cadastrados. e) uma rede social na ;ual os usu>rios fazem atualiza&es de te'tos curtos ;ue podem ser $istos pulicamente ou apenas por um %rupo restrito escol8ido pelo usu>rio. Questão !D#. (___) Jma rede social " uma estrutura composta por pessoas ou or%aniza&es conectadas ;ue compartil8am otica apresentada no te'to3 a) 9aceoo7 ) Rou+ue c) Wi7ipedia

d) Hin7ed=n e) +witter

Questão !I:. (___) Jma tecnolo%ia para comunica&ão de $oz utilizada em intranet " a de Poz sore =, (Po=,) a ;ual permite ao usu>rio fazer e receer unicamente li%a&es telef2nicas e'ternas mas não li%a&es internas (ramais con$encionais). Questão !I?. ,ara a transmissão de $oz atra$"s de uma [email protected]/ de uma [email protected]/ ou da =nternet por meio de pacotes +C,U=, utiliza-se o m"todo a) +elnet. ) Windows Messen%er. c) Fands8a7in%.

d) K/S. e) Po=,.

B 1. N O termo 7eb D.B é utilizado para descre!er a se$unda $eração da 7orld 7ide 7eb - tendCncia que reforça o conceito de troca de informaç"es, colaboração dos internautas com sites e ser!iços !irtuais e a intera/0o de#te interna,ta com o# rec,r#o# di#ponGei# na e%. + ideia é que o ambiente on-line se torne mais dinZmico e que os usuários colaborem para a or$anização de conte/do.

Questão !ID. (___) Kiferentemente do ;ue se afirma a tecnolo%ia Po=, não permite a transmissão de $oz entre computador e telefone celular. +am"m diferentemente do ;ue se afirma na propa%anda essa tecnolo%ia ainda não " disponiilizada para usu>rios residentes no rasil de$ido entre outros a prolemas de se%uran&a no acesso  =nternet.

Obser!ação: edes Sociais& Computa"#o nas 5uens& NCode e a >ecnolo(ia i?i s#o e7emplos de /B '.K.

Questão !II. /o ;ue se refere  an>lise dos ne%Bcios e s aplica&es empresarias poucos conceitos re$olucionaram tão profundamente os ne%Bcios como o e-commerce. @ se%uir são descritas trAs formas >sicas das modalidades desse com"rcio.

"p+ica/6e# 7ferramenta#8 de com,nica/0o #ncrona 7em tempo rea+8... • • • • • • • •

08 ou 7indos 9i!e 0essen$er I1Y `a'oo\ 0essen$er a08 SV[pe 6an$out, (al5 %oo$le (al5& Saceboo5 0essen$er 7'ats+pp

Questão !I#. (___) @ =nternet ! " uma no$a modalidade de rede sem fio ;ue permite acesso de ;ual;uer lu%ar.

www.professorjoseroberto.com.br

=. Penda eletr2nica de ens e ser$i&os entre clientes em leiles $ia We por e'emplo. ==. Penda de produtos e ser$i&os no $arerios.

&$el pelo re%istro de dom6nios para a =nternet no rasil. Questão ##. (___) /o endere&o eletr2nico www.saude.sp.%o$.r 8> um erro pois na or%aniza&ão de dom6nio não de$e 8a$er separa&ão por estado (.sp) mas apenas a indica&ão de s6tio %o$ernamental (.%o$) e a indica&ão do pa6s (.r).

&rios de mensa%ens de um aplicati$o de correio eletr2nico3 =. ,ara3 " um campo ori%atBrio com um Nnico endere&o de e-mail do destinat>rio principal da mensa%em. ==. Cc3 " um campo opcional com uma lista de endere&os de e- mail de destinat>rios para ;uem a mensa%em ser> en$iada como uma cBpia. ===. Cco3 " um campo opcional com uma lista de endere&os de email de destinat>rios ;ue ficarão ocultos para os demais destinat>rios. Quantas dessas afirma&es estão corretas a) /en8uma delas est> correta. ) Somente as duas primeiras estão corretas. c) Somente a primeira e a terceira estão corretas. d) Somente as duas Nltimas estão corretas. e) +odas estão corretas. Questão #1I. Jma mensa%em receida assinalada pelo remetente como de prioridade alta conter> na lista de mensa%ens o 6cone a) clipe de papel. ) ponto de e'clama&ão. c) sinalizador $ermel8o.

d) seta para ai'o. e) seta para cima.

Questão #1L. (___) ,ara acessarem mensa%ens receidas por correio eletr2nico pela =nternet de$e-se necessariamente utilizar um na$e%ador we. Questão #!. (___) O e-mail tal como o ser$i&o de correio con$encional " uma forma de comunica&ão s6ncrona. Questão #!1. Sore wemail " =/CO+O afirmar a)  a forma de acessar o correio eletr2nico atra$"s da We usando para tal um na$e%ador (rowser) e um computador conectado  =nternet. ) 'i%e $alida&ão de acesso portanto re;uer nome de usu>rio e sen8a. c) Pia de re%ra uma de suas limita&es " o espa&o em disco reser$ado para a cai'a de correio ;ue " %erenciado pelo pro$edor de acesso. d) F++, (FGperte't +ransfer ,rotocol) " o protocolo normalmente utilizado no wemail. e)  a forma de acessar o correio eletr2nico atra$"s da We desde ;ue 8arios permitem acessar e armazenar localmente as mensa%ens do ser$idor de e-mail com a op&ão de

www.professorjoseroberto.com.br

manter ou não uma cBpia no ser$idor. Kessa forma as mensa%ens podem ser no$amente acessadas a partir do computador local ;ue não precisa estar conectado  =nternet. Questão #!#. (___) Considerando a situa&ão 8ipot"tica em ;ue Toão dese como saer ;ue M>rio receeu uma cBpia dessa mensa%em. Questão #!0. @ troca de mensa%ens entre dois usu>rios do correio eletr2nico e'i%e a utiliza&ão de aplicati$os cliente de e-mail e protocolos de comunica&ão. @o en$iar uma mensa%em o correio eletr2nico utilizar> uma aplicati$o cliente de e-mail e o protocolo ____i____ para deposit>-la no ser$idor de e-mail do destinat>rio. @ transferAncia de mensa%ens receidas entre o ser$idor e o cliente de e-mail re;uer a utiliza&ão de outros pro%ramas e protocolos como por e'emplo o protocolo ____ii____. ,ara completar corretamente o te'to acima as lacunas de$em ser preenc8idas respecti$amente por a) i- SM+, e ii- [email protected], ) i- [email protected] e ii- SM+, c) i- [email protected] e ii- SM+,

d) i- [email protected], e ii- ,O, e) i- ,O, e ii- [email protected],

Questão #!:. O protocolo SM+, (Simple Mail +ransfer ,rotocol) " utilizado no en$io de e-mails e normalmente " utilizado em conrio de um software cliente precisa con8ecer um maior nNmero de detal8es t"cnicos acerca da confi%ura&ão de software em compara&ão aos usu>rios de wemail. sses detal8es são especialmente relati$os aos ser$idores de entrada e sa6da de e-mails. ,O,# " o tipo de ser$idor de entrada de e-mails mais comum e possui como caracter6stica o uso fre;uente da porta !: para o pro$imento de ser$i&os sem se%uran&a cripto%r>fica. SM+, " o tipo de ser$idor de sa6da de e-mails de uso mais comum e possui como caracter6stica o uso fre;uente da porta 11 para pro$imento de ser$i&os com se%uran&a cripto%r>fica. Questão #!D. @nalise as afirmati$as a se%uir acerca dos conceitos ferramentas e protocolos de =nternet. =. O 4oo%le C8rome " um na$e%ador desen$ol$ido para acessar o conteNdo dispon6$el na =nternet5 ==. ,O,# " um protocolo para en$io de e-mails atra$"s da =nternet5 ===. F+MH permite a constru&ão de p>%inas We5 Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: F  de 144

=P. K/S " o protocolo de resolu&ão de nomes para redes +C,U=,5 P. Kownload " usado ;uando um ar;ui$o " transferido do computador para a =nternet5 st> CO+O o ;ue se afirma em3 a) = == e === ) = === e =P c) == === e =P

d) === =P e P e) = == e P

) Jma rede corporati$a ;ue utiliza o protocolo =,* da =nternet para seu transporte fundamental. c) Composta por inNmeras redes de empresas distintas. d) Jma rede pri$ati$a ;ue permite f>cil acesso  =nternet utilizando o protocolo +C,U=, diferentemente de uma 'tranet. e) Jma rede na ;ual não podemos ter ser$idores e'istindo apenas m>;uinas de usu>rios. Questão ##1. @plica&es e protocolo +C,U=,.

Questão #!I. m rela&ão  =nternet " =/CO+O afirmar3 a) Kownload " o processo de transferAncia de ar;ui$os de um computador remoto para o computador do usu>rio. ) JH " a p>%ina de aertura de um site pela ;ual se c8e%a s demais. c) F+MH " a lin%ua%em padrão de cria&ão das p>%inas da We. d) mails assim como o ser$i&o de fBruns pela =nternet utilizam comunica&ão assincrona. e) Jpload " o processo de transferAncia de ar;ui$os do computador do usu>rio para um computador remoto. Questão #!L. (___) +anto no caso do ser$idor we como no do ser$idor de correio eletr2nico " necess>rio 8a$er um ser$i&o K/S para con$erter nomes em endere&os =,s. Questão ##. Jma =ntranet tradicional "3 a) Jma rede padrão [email protected]/ ;ue utiliza o protocolo +C,U=, para comunica&ão.

a) JK,U=, assim como o +C,U=, " um protocolo orientado  cone'ão. ) @ aplica&ão +erminal Pirtual " tradicionalmente fornecida pelo protocolo 9+,. c) O protocolo SM+, " respons>$el pelo %erenciamento de redes sendo adotado como padrão em di$ersas redes +C,U=,. d) O protocolo F++, " muito >%il permitindo um acesso r>pido e se%uro a p>%inas em amiente We. e) KFC, " um protocolo ;ue permite atriui&ão de =,s de forma dinEmica em uma rede +C,U=,. Questão ##!. (___) ,O, (post office protocol) e F++, (8Gperte't transfer protocol) são protocolos utilizados para receer e en$iar emails en;uanto o protocolo 9+, (file transfer protocol) " utilizado para transferir ar;ui$os. Questão ###. (___) Os protocolos +HS (+ransport HaGer SecuritG) e SSH (Secure Soc7ets HaGer) possuem propriedades cripto%r>ficas ;ue permitem asse%urar a confidencialidade e a inte%ridade da comunica&ão.

& na $erifica&ão do nome do site ;uando " carre%ado no rowser. O protocolo de comunica&ão empre%ado utiliza uma camada adicional ;ue permite aos dados serem transmitidos por meio de uma cone'ão cripto%rafada e ;ue $erifica a autenticidade do ser$idor e do cliente por meio de certificados di%itais. @ porta +C, usada por norma para esse protocolo " a 00#. /esse conte'to assinale a alternati$a ;ue indica um endere&o de site se%uro. a) sec3UUftp.netsecuritG.netU ) 8ttp3UUwww.sitese%uro.or% c) wwws3UU8ttps.firewall.com.rUse%uran&a_totalU d) 8ttps3UUpt.wi7ipedia.or%Uwi7iUWi7ipC#@Ldia,C#@%inaprincipal e) 8ttp300#UUwww.sitese%uro.%o$.r

Integridade: *ropriedade que $arante que a informação manipulada manten'a todas as caracter)sticas ori$inais estabelecidas pelo proprietário da informação e ,e o# me#mo# n0o po##am #ofrer modifica/6e# n0o a,tori;ada# 7a+tera/6e# o, ad,+tera/6e#8. 'i#poni%i+idade: Propriedade ,e garante ,e a informa/0o e#teZa di#ponGe+ ,ando nece##ário para o ,#o +egtimo ou seja, por aqueles usuários autorizados pelo proprietário da informação. •



Questão ##:. @ se%uran&a da informa&ão tem como oceis de memorizar. ) formada por nomes sorenomes placas de carro e nNmero de documentos pois são f>ceis de memorizar. c) associada  pro'imidade entre os caracteres do teclado como por e'emplo VQwer+asdf4. d) formada por pala$ras presentes em listas pulicamente con8ecidas ;ue serio como nomes de mNsicas times de futeol. e) criada a partir de frases lon%as ;ue fa&am sentido para o usu>rio ;ue seceis de memorizar e ;ue ten8am diferentes tipos de caracteres.

Questão #0#. ,e;uenas informa&es %uardadas no ,C do usu>rio pelos sites por ele $isitados e ;ue podem por e'emplo %uardar a identifica&ão e a sen8a dele ;uando muda de uma p>%ina para outra são con8ecidas por a) ZeGlo%%ers ) Malwares c) lo%s

d) C8ats e) Coo7ies

Questão #00. (___) Coo7ies são pe;uenos ar;ui$os de te'to usados para %ra$ar as confi%ura&es de se%uran&a criadas para determinado amiente de rede incluindo todas as prote&es 8 ailitadas para acesso do =nternet 'plorer.

&AK RCURSOS ' SUR"N4" ) N"F"'ORS •

1omo 9impar 6ist#rico de 8a!e$ação

&A COOIS 1oo5ies são pequenas informaç"es que os sites !isitados por !ocC podem armazenar atra!és do seu broser em seu computador. 3stes são utilizados pelos sites de di!ersas formas, tais como: www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: J1 de 144

+ eemplo do Internet 3plorer... + NaGega/0o "nnima 7C!RL[email protected]!N8 do oo$le 1'rome é equi!alente ao In*ri!ate do Internet 3plorer ou a 8a!e$ação *ri!ati!a do 0ozilla Sirefo...

!or é uma si$la para ('e Onion outerV. Isso é uma referCncia tanto ao softare instalado no seu computador quando para a rede de computadores que $erencia as cone"es do (or. *ara simplificar, o (or permite rotear o tráfe$o na eb atra!és de di!ersos computadores na rede (or para que a parte do outro lado da coneão não conse$uir rastrear o tráfe$o de !olta até !ocC 8lembre!se o >or permite ocY nae! (ar de forma anTnima em sua rede dentro da eb9. Questão #0:. @ pre$en&ão contra sites ;ue a%em monitorando a na$e%a&ão de usu>rios na =nternet " realizada no =nternet 'plorer I por meio do recurso a) Kata 'ecution ,re$ention. ) @utomatic Cras8 eco$erG. c) Cross Site Scriptin%. d) 9iltro do SmartScreen. e) 9iltra%em =n,ri$ate. Questão #0?. (___) @ fun&ão =n,ri$ate permite na$e%ar na We sem dei'ar $est6%ios no =nternet 'plorer e impede ;ue pessoas ;ue usam o mesmo computador $e%inas $isitadas.

&AQ O 2U É O (IL!RO 'O S)"R!SCRN3 O Siltro do martcreen é um recurso no Internet 3plorer que ajuda a detectar #ite# de PHi#Hing. O Siltro do martcreen também pode ajudar a prote$C-lo da instalação de softares mal-intencionados ou 0alares, que são pro$ramas que manifestam comportamento ile$al, !iral, fraudulento ou mal-intencionado. • •

PHi#Hing _ "ta,e por e-mai+ Site de PHi#Hing _ Site C+onado

&AM O 2U É " N"F"45O INPRIF"! 7C!RL[email protected](!P83 &A O 2U É O (IL!RO 'O S"(S"[email protected] + 8a!e$ação In*ri!ate e!ita que o Internet 3plorer armazene dados da sua sessão de na!e$ação. Isso inclui coo5ies, arqui!os de Internet temporários, 'ist#rico e outros dados. " NaGega/0o InPriGate N5O I)P' 2U FOC CON!INU W)ONI!OR*FLX 'N!RO '" R' + 8a!e$ação In*ri!ate impede que a informação fique armazenada localmente em seu computador. www.professorjoseroberto.com.br

Os Siltros do afeearc' fornecem a capacidade de alterar as confi$uraç"es de seu mecanismo de buscas do oo$le a fim de impedir que sites com conte/do adulto apareçam em seus resultados de pesquisa.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: J' de 144

& N"45O ' SRFI4O 7'NI"L O( SRFIC8 8os ataques de 8e$ação de er!iço 7'oS E 'enia+ of SerGice8 o atacante utiliza um computador para tirar de operação um ser!iço ou computador conectado L Internet. 3emplos deste tipo de ataque são: erar ,ma grande #o%recarga no proce##amento de dado# de ,m comp,tador de modo ,e o ,#,ário n0o con#iga ,ti+i;á-+o9 erar ,m grande tráfego de dado# para ,ma rede oc,pando toda a %anda di#ponGe+ de modo ,e ,a+,er comp,tador de#ta rede fi,e indi#ponGe+9 (irar ser!iços importantes de um pro!edor do ar, impossibilitando o acesso dos usuários a suas caias de correio no ser!idor de e-mail ou ao ser!idor 7eb. •





&& O 2U É ''OS3 ''oS 7'i#tri%,ted 'enia+ of SerGice8  constitui um ataque de ne$ação de ser!iço distribu)do, ou seja, um conjunto de computadores é utilizado para tirar de operação um ou mais ser!iços ou computadores conectados L Internet. 8ormalmente estes ataques procuram ocupar toda a banda dispon)!el para o acesso a um computador ou rede, causando $rande lentidão ou até mesmo indisponibilizando qualquer comunicação com este computador ou rede. Obser!ação =: ''oS e Rede# >,m%i#... 3m um ataque distribu)do de ne$ação de ser!iço %22o&, um computador mestre %denominado T0asterT& pode ter sob seu comando até mil'ares de computadores %T_ombiesT - _umbis&. epare que nestes casos, as tarefas de ataque de ne$ação de ser!iço sã o distribu)das a um TeércitoT de máquinas escra!izadas. Obser!ação D: O #i#tema C"[email protected]" o, @IP pede para o ,#,ário interpretar e redigitar man,a+mente ,ma #enHa de nYmero# e +etra# na página  impedindo que scripts e outros métodos automáticos en!iem uma determinada solicitação de ser!iço. + interação com o cliente é importante para e!itar o en!io de solicitaç"es não autorizadas a um sistema podendo $erar um 2o ou 22o.

a) Ca$alo de +rBia ) /e%a&ão de Ser$i&o c) Sniffin%

d) 9alsifica&ão e) ,8is8in%

&1 F\RUS ' CO)PU!"'OR G)rus é um pro$rama ou parte de um pro$rama de computador, normalmente malicioso, que se propa$a infectando, isto é, inserindo c#pias de si mesmo e se tornando parte de outros pro$ramas e arqui!os de um computador. O Gr,# depende da eec,/0o do programa o, ar,iGo Ho#pedeiro para ,e po##a #e tornar atiGo e dar contin,idade ao proce##o de infec/0o. *ara que um computador seja infectado por um !)rus, é preciso que um pro$rama ou arqui!o pre!iamente infectado seja eecutado. Isto pode ocorrer de di!ersas maneiras, tais como: +brir arqui!os aneados aos e-mailsR +brir arqui!os contaminados do 7ord, 3cel, etc.R +brir arqui!os armazenados em outros computadores, atra!és do compartil'amento de recursos %rede&R Instalar pro$ramas de procedCncia du!idosa ou descon'ecida %piratas&, obtidos pela Internet, pen dri!es, 12s, 2G2s, etcR (er al$uma m)dia remo!)!el %infectada& conectada ou inserida no computador, quando ele é li$ado. • • •





3m média são criados mais de ?EB mil no!os !)rus por dia em todo o mundo. Questão #0I. O ar;ui$o ;ue ane'ado a mensa%em de correio eletr2nico oferece se aerto O M/O risco de contamina&ão do computador por $6rus "3 a) fotos.e'e ) curriculo.doc c) lo$e.com

d) $6rus.-lo. ) ai'>-lo no seu des7top e e'ecut>-lo localmente somente. c) epass>-lo para sua lista de endere&os solicitando aos mais e'perientes ;ue o e'ecutem. d) 'ecut>-lo diretamente sem ai'>-lo no seu des7top. e) 'ecut>-lo de ;ual;uer forma por"m comunicar o fato ao administrador de sua rede. Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: J4 de 144

Questão #:. m um sistema Windows os $6rus de computador podem infectar ar;ui$os do tipo a) com pdf e lo%. ) e'e dll e t't. c) pdf e'e e com.

d) 'ml t't e e'e. e) t't lo% e com.

1a!alos de (r#ia e outros tipos de c#di$os maliciosos, barrar pro$ramas 'ostis e !erificar e-mails. - 3emplos de Serramentas de +ntiG)rus... • •

Questão #:1. (___) P6rus " um pro%rama de computador malicioso capaz de se propa%ar automaticamente por meio de redes mas necessita ser e'plicitamente e'ecutado para se propa%ar.

• • • •

Questão #:!. @r;ui$os de dados produzidos por su6te de aplicati$os para escritBrio por e'. Microsoft Office costumam ser al$o predileto de contamina&ão por a) +ro;uina e podem se mo$er entre 8ospedeiros por conta prBpria e se autorreplicarem. ) são pro%ramas espec6ficos de espiona%em instalados no sistema do usu>rio mas não possuem a capacidade de se ane'arem a outros ar;ui$os e tam"m de se autorreplicarem. c) são pro%ramas espec6ficos de espiona%em ;ue uma $ez instalados no sistema do usu>rio realizam o monitoramento de suas ati$idades e en$iam as informa&es coletadas para terceiros por meio da internet. d) não são considerados um tipo de malware mas possuem a capacidade de se esconder dos mecanismos de se%uran&a do sistema do usu>rio atra$"s de um con/C>$ 0=SS! */IS *S -/SC=5H/CI-=S = $NI*=S SS0/I>=S  $>$*S -= M=5I>=$M/5>= -/ S$S $R/S. Obser!ação D: indo# 'efender

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: J de 144

O indo# 'efender $ ,m #oftare "N!ISP^"R ,e Gem com o indo#  e é eecutado automaticamente quando é li$ado. O uso do softare antisps um sen8or receeu a informa&ão do setor de +ecnolo%ia de =nforma&ão e Comunica&es (+=C) de ;ue foi instalado na rede de computadores de seu setor um pro%rama capaz de se propa%ar automaticamente pelas redes en$iando cBpias de si mesmo de computador para computador. sse pro%rama não se propa%a por meio da inclusão de cBpias de si mesmo em outros pro%ramas ou ar;ui$os mas sim pela e'ecu&ão direta de suas cBpias ou pela e'plora&ão autom>tica de $ulnerailidades e'istentes em pro%ramas instalados em computadores. Com ase nesse caso 8ipot"tico assinale a alternati$a ;ue apresenta o tipo de pro%rama malicioso descrito pelo setor de +=C. a) Ca$alo de +roia d) Worm

) P6rus e) SpGware

c) ot

&K& SP") pam é o termo usado para se referir aos e-mai+# n0o #o+icitado#  que $eralmente são enGiado# para ,m grande nYmero de pe##oa#. Yuando o conte/do é eclusi!amente comercial, este tipo de mensa$em também é referenciada como UC 7do ing+]# Un#o+icited Commercia+ -mai+8. O ,e #0o Spammer#3 efere-se a al$uém que en!ia spams, ou seja, e-mails não solicitados.

3ste tipo de mensa$ens tem por finalidade a le!ar os menos informados a distribuir o e-mail pelo maior n/mero de contatos poss)!el com a finalidade de sobrecarre$ar os ser!idores de e-mail.

&K< [email protected]@IN *'is'in$, também con'ecido como *'is'in$ cam ou *'is'in$4cam, foi um termo ori$inalmente criado para descre!er o tipo de fraude que se dá atra!és do enGio de men#agem n0o #o+icitada ,e #e pa##a por com,nica/0o de ,ma in#tit,i/0o conHecida como ,m %anco empre#a o, #ite pop,+ar e ,e proc,ra ind,;ir o ace##o a página# fra,d,+enta# 7fa+#ificada#8 proZetada# para f,rtar dado# pe##oai# e financeiro# de ,#,ário#. + pala!ra p'is'in$ %de Tfis'in$T& !em de uma analo$ia criada pelos fraudadores, onde TiscasT %e-mails& são usadas para TpescarT sen'as e dados financeiros de usuários da Internet. +tualmente, este termo !em sendo utilizado também para se referir aos se$uintes casos: 0ensa$em que procura induzir o usuário L instalação de c#di$os maliciosos, projetados para furtar dados pessoais e financeirosR 0ensa$em que, no pr#prio conte/do, apresenta formulários para o preenc'imento e en!io de dados pessoais e financeiros dos usuários. •



(ambém é muito importante que !ocC, ao identificar um caso de fraude !ia Internet, notifique a instituição en!ol!ida, para que ela possa tomar as pro!idCncias cab)!eis.

&K1 @O"T 6oa são 'ist#rias falsas recebidas por e-mail %boatos&. 0ensa$ens e 'ist#riasV contadas na Internet, por e-mail, mensa$eiros instantZneos ou em redes sociais %também con'ecidas como corrente#& e que consiste em apelos dramáticos de cun'o sentimental ou reli$ioso. upostas campan'as filantr#picas, 'umanitárias ou de socorro pessoal, ou ainda, falsos !)rus que ameaçam destruir, contaminar ou formatar o disco r)$ido do computador. +inda assim, muitas pessoas acreditam em coisas imposs)!eis como al$uns 6oa que circulam pela internet. 3istem 6oa de que pessoas pobres farão uma cirur$ia e que al$uma empresa irá pa$ar uma determinada quantia em centa!os para cada e-mail repassado.

Questão #?#. (___) O termo Spam consiste de e-mails não solicitados ;ue são en$iados normalmente apenas para uma Nnica pessoa e tAm sempre conteNdo comercial. ssa mensa%em não transporta $6rus de computador ou lin7s na =nternet. Questão #?0.  o ata;ue a computadores ;ue se caracteriza pelo en$io de mensa%ens não solicitadas para um %rande nNmero de pessoas3 a) SpGwares ) +rorias maneiras www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: JF  de 144

principalmente por e-mail mensa%em instantEnea SMS dentre outros e %eralmente come&a com uma mensa%em de e-mail semel8ante a um a$iso oficial de uma fonte confi>$el como um anco uma empresa de cartão de cr"dito ou um site de com"rcio eletr2nico. +rata-se de a) Firio.

8a informática, um CaGa+o de !r?ia 7troZan Hor#e8 $ ,m programa norma+mente rece%ido como ,m Wpre#enteX   %por eemplo, cartão !irtual, álbum de fotos, protetor de tela,  jo$o, etc.&, que além de eecutar funç"es para as quais foi aparentemente projetado, também eecuta outras funç"es normalmente maliciosas e sem o con'ecimento do usuário. +l$umas das funç"es maliciosas que podem ser eecutadas por um 1a!alo de (r#ia são: Instalação de Qerio e o %olpista tenta se passar por outra pessoa assumindo uma falsa identidade rouada com o orio " denominado a) Foa' ) Worm c) Spam

d) Ca$alo de +rBia e) ,in

Questão #D. (___) Ca$alo de +rBia " um pro%rama e'ecut>$el ;ue o%ina inicial do rowser foi alterada sua p>%ina de procura principal e redirecionamentos de p>%inas. Qual destas pra%as $irtuais @lceiades instalou a) rowser Fi-la a todos os seus contatos. d) Mensa%em de um site no ;ual $ocA possui cadastro informando sore no$os termos de ser$i&o ;ue passarão a $aler em re$e. e) Mensa%em de um site no ;ual $ocA nunca se cadastrou dizendo ;ue uma no$a conta foi criada utilizando o seu endere&o de e-mail sendo necess>rio $alid>-lo para ati$ar a conta ou a mesma ser> cancelada. Questão #I:. Qual tipo de $irus (ou pra%a eletr2nica) pode contaminar os ar;ui$os criados por processadores de te'to e planil8as eletr2nicas a) Ke ar;ui$os e'ecuta$eis.

Mas recentemente o +riunal foi $6tima de um pro%rama de monitoramento deste tipo. /este caso foi instalado de forma maliciosa e o malware esta$a prorio - ac7ups diferenciais www.professorjoseroberto.com.br

Um sistema de detecção de intrusão 7I'S E Intr,#ion 'etection S[#tem8 é um pro$rama, ou um conjunto de pro$ramas, cuja função é detectar ati!idades maliciosas ou anmalas. I2s podem ser instalados de modo a monitorar as ati!idades relati!as a um computador ou a uma rede.

&Q1 O 2U É U) ("LSO POSI!IFO3 O termo falso positi!oV é utilizado para desi$nar uma situação em que um fireall ou I2 aponta uma ati!idade como sendo um ataque, quando na !erdade esta ati!idade não é um ataque. Um eemplo clássico de falso positi!o ocorre no caso de usuários que costumam se conectar em ser!idores de I1 e que possuem um fireall pessoal. +tualmente boa parte dos ser!idores de I1 possui uma pol)tica de uso que define que um usuário, para se conectar em determinados ser!idores, não de!e possuir em sua máquina pessoal nen'um softare que atue como prorio ;ue en$ia e recee uma informa&ão por meio de recursos computacionais. Questão 0#. /a Secretaria da 9azenda do stado do ,iau6 a assinatura di%ital permite compro$ar ;ue uma informa&ão foi realmente %erada por ;uem diz tA-la %erado e ;ue ela não foi alterada. =sto e;ui$ale a afirmar respecti$amente ;ue " poss6$el compro$ar ;ue uma informa&ão a) " autAntica e confidencial. ) " autAntica e est> 6nte%ra. c) não pode ser repudiada e " autAntica. d) não pode ser repudiada e " confidencial. e) " pri$ada e est> sempre dispon6$el.

&QM CR!I(IC"'O 'II!"L O certificado di$ital é um arqui!o eletrnico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para compro!ar sua identidade. 3ste arqui!o pode estar armazenado em um computador ou em outra m)dia, como um to5en ou smart card.

Yuando !ocC acessa um site com coneão se$ura, como por eemplo, o acesso a sua conta bancária pela Internet, é poss)!el c'ecar se o site apresentado é realmente da instituição que diz ser, atra!és da !erificação de seu certificado di$italR Yuando !ocC consulta seu banco pela Internet, este tem que se asse$urar de sua identidade antes de fornecer informaç"es sobre a contaR Yuando !ocC en!ia um e-mail importante, seu aplicati!o de e-mail pode utilizar seu certificado para assinar di$italmenteV a mensa$em, de modo a asse$urar ao destinatário que o e-mail é seu e que não foi adulterado entre o en!io e o recebimento. •





&QQ "U!ORI'"' CR!I(IC"'OR" ",toridade Certificadora 7"C8 é 7"C8  é a entidade responsá!el por emitir certificados di$itais. 3stes certificados certificado s podem ser emitidos para di!ersos tipos de entidades, tais como: pessoa, computador, departamento de uma instituição, instituição, etc. Os certificados di$itais possuem uma forma de assinatura eletrnica da +1 que o emitiu. raças L sua idoneidade, a +1 é normalmente recon'ecida por todos como confiá!el, fazendo o papel de Cart?rio +etrnico. 3emplos de +utoridades 1ertificadoras no rasil... •

3emplos semel'antes a um certificado di$ital são o 18*;, , 1*S e carteira de 'abilitação de uma pessoa. 1ada um deles contém um conjunto de informaç"es que identificam a instituição ou pessoa e a autoridade %para estes eemplos, #r$ãos p/blicos& que $arante sua !alidade.

• • • • • •

+l$umas das principais informaç"es encontradas em um certificado di$ital são: 'ado# ,e identificam o dono 7nome nYmero de identifica/0o e#tado etc.89 8ome da ",toridade Certificadora 7"C8 que 7"C8  que emitiu o certificadoR •

• • • •

3*O 1aia 3conmica Sederal eceita Sederal do rasil 3++ 3perian 13(II8 1asa da 0oeda do rasil Imprensa Oficial do 3stado de ão *aulo +1 ;U %;udiciário& +1 * %*residCncia da ep/blica& G+9I2 1ertificadora 2i$ital O9U(I 13(ISI1+WO 2II(+9



www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 1KJ de 1KJ de 144

&Q 'ICION*RIO ' !R)OS !ÉCNICOS ' SUR"N4" '" IN(OR)"45O  Aplicativoquebaixaouexibe,semexigirautorização,anúnciosnatelado computador. rogramaouso!twareespeci!icamentedesenvolvidoparadetectar,anulareeliminardeum computadorv"ruseoutrostiposdec#digomalicioso.  AAssinatura$igitalconsistenacriaçãodeumc#digo,atrav%sdautilizaçãodeumachavepri& vada,demodoqueapessoaouentidadequereceberumamensagemcontendoestec#digo possaveri!icarseoremetente%mesmoquemdizsereidenti!icarqualquermensagemquepossa tersidomodi!icada. 'arantiadaorigemdain!ormação.Aautenticidade%garantiapelachaveprivadadousu(rio quegerouain!ormação.  Autoridade)erti!icadora*A)+%aentidaderespons(velporemitircerti!icadosdigitais.stescer& ti!icadospodemseremitidosparadiversostiposdeentidades,taiscomo:pessoa,computador, departamentodeumainstituição,instituição,etc.-scerti!icadosdigitaispossuemuma!orma deassinaturaeletrnicada A)queo emitiu.'raças suaidoneidade, aA) %normalmente reconhecidaportodoscomocon!i(vel,!azendoopapelde0)art#rioletrnico0. 1ão!alhasdesegurançanosistemaoperacionalouemaplicativos,quepermitemqueusu(rios acessemasin!ormaç2esdoscomputadoressemquese3amdetectadospor!irewallsouantiv"rus. 4ac5up%ac#piadedadosdeumdispositivodearmazenamentoparaoutrode!ormaquepos& samserrestauradosemcasodaperdadosdadosoriginais,oquepodeocorrercomaexclusão acidentaloucorrompimentodosdados. -bolware%ummalwarequein!ectacomputadoreserealizaa!alsi!icaçãodedadosdeboletos banc(rios,realizandodeterminadasmudançasnodocumento,alterandomuitasvezesaconta emqueovalorser(depositado,criandoproblemasparaous(rioque&semsaber&perdeovalor dopagamentorealizado,comotamb%mparaasempresasqueiriamreceberopagamento. rogramacapazsepropagarautomaticamente,explorandovulnerabilidadesexistentesou!a& lhasnacon!iguraçãodeso!twaresinstaladosemumcomputador.$isp2edemecanismosde comunicaçãocomoinvasor,permitindoqueo4otse3acontroladoremotamente. 1ãocomputadores6zumbis7.msuma,sãocomputadoresinvadidospor4otsqueostrans!or& mamemreplicadoresdeumataque. 8umerrono!uncionamentoparaoqualumso!twareestavaprogramado,tamb%mchamado de!alhanal#gicacomputacionaldeumprogramadecomputador,epodecausardiscrep9ncias noob3etivo,ouimpossibilidadederealização,deumaaçãonautilizaçãodeumprogramade computadorouapenasocasionarumtravamentonosistema. rograma,normalmenterecebidocomoum0presente0*porexemplo,cartãovirtual,(lbumde  !otos, protetordetela,3ogo, etc.+,queal%mdeexecutar!unç2espara as quais !oiaparente& mentepro3etado,tamb%mexecutaoutras!unç2esnormalmentemaliciosasesemoconheci& mentodousu(rio.rincipalmenteaaberturadeportasnosistemaparaaexecuçãodenovos ataques. erramentado;1&eri!icaostatusdoantiv"rusinstaladonoseucomputador? @+Ativaedesativaoirewalle+Ativaedesativaasatualizaç2esautom(ticas. Bmcerti!icadodigital%umarquivodecomputadorquecont%mumcon3untodein!ormaç2es re!erentesentidadeparaoqualocerti!icado!oiemitidode!ormaagarantirasuaidentidade.  A )on!idencialidade tem como ob3etivo 6garantir que a in!ormação este3a acess"vel apenas quelesautorizadosateracesso7. )oo5iessãoarquivosdetextosimples*puro+quesãogravadosemnossoscomputadorespelos sitesvisitadosequepodemguardarin!ormaç2essobreousu(rio,ocomportamentodousu(rio nositeeaspre!erCnciasdesteusu(rio. 1ãoperitosemin!orm(ticaque!azemomauusodeseusconhecimentos,utilizando&otanto paradani!icarcomponenteseletrnicos,comopararoubodedados,se3ampessoaisounão. ;ecanismosqueob3etivamescrevermensagensem!ormaci!radaouemc#digo. Destacriptogra!iausa&seachavepúblicadodestinat(rioparaaoperaçãode)EFA';ea chaveprivadadestemesmodestinat(rioparaa$)EFA';damensagem.Gamb%mchamada de)riptogra!iade)haveúblicaerivada.

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 11K de 144

Destacriptogra!iausa&seumamesmachavecriptogr(!icarelacionadaparaasoperaç2esde )EFA';ou$)EFA';damensagem.Gamb%mchamadade)riptogra!iade)haveHnica ou)haveública. 6Ataquedenegaçãodeserviços7%uma!ormadeataquequepretendeimpediroacessodos usu(riosadeterminadosserviçosderrubandoadisponibilidadedeumsistemaouservidorIB 8FAJEKA$-$-F;A$E1GFE4BL$A,muitasvezes,porredeszumbis. ropriedadequegarantequeain!ormaçãoeste3adispon"vel,quandonecess(rio,paraouso leg"timo,ouse3a,poraquelesusu(riosautorizadospelopropriet(riodain!ormação. 8a(readeredequepermaneceentrearedeinternadeumaorganizaçãoeumaredeexterna, aEnternet.)omumente,uma$;KcontCmequipamentosapropriadosparaoacessoEnternet ou prover serviçosexternos destaempresa, como:servidorespara web MGG? servidoresde trans!erCnciadearquivosGeservidoresparae&mail1;G. 6Ataquedenegaçãodeserviços7%uma!ormadeataquequepretendeimpediroacessodos usu(riosadeterminadosserviçosderrubandoadisponibilidadedeumsistemaouservidor. -termo%utilizadoparadescreverumm%tododeataque,ondealgu%m!azusodapersuasão, muitasvezesabusandodaingenuidadeoucon!iançadousu(rio,paraobterin!ormaç2esprivi& legiadasquepodemserutilizadasparateracessonãoautorizadoacomputadoresouin!orma& ç2esgeralmentesepassandoporestapessoaparapraticaraç2esmaliciosas. BmasequCnciadecomandos*ouprogramas+queseaproveitamdasvulnerabilidadesdeum sistemacomputacionalNcomoopr#priosistemaoperacional.1ãogeralmenteelaboradospor hac5erscomoprogramasdedemonstraçãodasvulnerabilidades,a!imdequeas!alhasse3am corrigidas,ouporcrac5ersa!imdeganharacessonãoautorizadoasistemasouredes. -termo6!alsopositivo7%utilizadoparadesignarumasituaçãoemqueum!irewall,antiv"rus ouE$1apontaumaatividadecomosendoumataque,quandonaverdadeestaatividadenão% umataque. 8umrecursonoEnternetxplorerquea3udaadetectarsitesdehishing.-iltrodo1mart& 1creentamb%mpodea3udaraprotegC&lodainstalaçãodeso!twaresmal&intencionadosou;al& wares,quesãoprogramasquemani!estamcomportamentoilegal,viral,!raudulentooumal& intencionado. 8umdispositivoouso!twarederededecomputadoresquetemporob3etivoaplicarumapol"tica desegurançaaumdeterminadopontodarede,!iltrandodepacotesdedadosqueentrameque saemdestarede.Grabalham:iltrandoor)onteúdo?Jistade1itesroibidos*4lac5list+?;oni& torandoortasedeormaDativa. ;%tododeataquequeutilizaumso!tware*programadecomputador+quepelat%cnicadeGD& GAGE>A1,FF-1A)FG-16descobre7qual!oiasenhautilizadaporumusu(rioparacadastrar oseuloginemumsistemacomputacional. ;%tododeorça4rutaqueutilizaG-$A1aspalavrasdodicion(riodeumdeterminadoidioma eosseusposs"veisanagramas. -termo0hac5er0%erradamentecon!undidocom0crac5er0.0)ra5ers0sãoperitosemin!orm(& ticaque!azemomauusodeseusconhecimentos,utilizando&otantoparadani!icarcomponen& teseletrnicos,comopararoubodedados,se3ampessoaisounão.O(oshac5ersusamseus conhecimentosparaa3udaraaprimorarcomponentesdesegurança. rogramasquemodi!icamoregistrodo"rus%umprogramaoupartedeumprogramadecomputador,normalmentemalicioso,quese propagain!ectando,isto%,inserindoc#piasdesimesmoesetornandopartedeoutrosprogra& masearquivosdeumcomputador. -sv"rusdemacrovinculamc#digosmaliciososadocumentoseoutrosarquivosquepossuam macrosgravadas.$emodoque,quandoumaplicativocarregaoarquivoeexecutaasinstruç2es nelecontidas,asprimeirasinstruç2esexecutadasserãoasdov"rus. >"rus programadoparadi!icultaradetecçãoporantiv"rus. leconsegue semodi!icar*alterar suaassinaturaouc#digo+acadaexecuçãodoarquivocontaminado. >ulnerabilidade%de!inidacomouma!alhanopro3eto,implementaçãooucon!iguraçãodeum so!twareousistemaoperacionalque,quandoexploradaporumatacante,resultanaviolação dasegurançadeumcomputador.xistemcasosondeumso!twareousistemaoperacionalins& taladoemumcomputadorpodeconterumavulnerabilidadequepermitesuaexploraçãore& mota,ouse3a,atrav%sdarede.ortanto,umatacanteconectadoEnternet,aoexplorartal vulnerabilidade,podeobteracessonãoautorizadoaocomputadorvulner(vel. uncionamdemaneirasimilaraosv"rus,masnãoprecisamdeoutrosarquivoshospedeirospara seremduplicados.1ãoarquivosmaliciososquepodemreplicar&seautomaticamenteecriarbre& chasnoscomputadoresinvadidos.$isseminam&sepormeioderedessemsegurança.

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - pág.: 11, de 144

Informática para Concursos – Módulo KE 0rocessadores de >e7tos – )ibre=ffice I>/ prof.: JOSÉ ROBR!O COS!" Nota de Copyright ©2016 - Jo#$ Ro%erto Co#ta - Todo conteúdo aqui contido foi compilado de diversos materiais disponveis na !nternet e est" licenciado so# uma $icen%a Creative Commons &ttri#ution-NonCommercial 'para ver uma c(pia desta licen%a) visite http://www.creativecommons.org.br *) podendo ser livremente copiado) impresso) distri#udo e modificado mediante os termos da +N, ree .ocumentation $icense vers/o 1 ou posterior pu#licado pela ree oft3are oundation

& SOBR O LIBRO((IC O 9ibreOffice %até pouco tempo atrás con'ecido como Office& é uma su)te de aplicati!os li!re e c#di$o aberto para escrit#rio dispon)!el para 7indos, 9I8UJ e 0+1 O %+pple& %o que caracteriza o pacote de aplicati!os como sendo do tipo 0ultiplataforma&. + su)te utiliza o formato Open'oc,ment 7O'( E Open'oc,ment (ormat8 e $ tam%$m compatGe+ com o# formato# do )icro#oft Office.

Obser!ação: *ara baiar o pacote de aplicati!os 9ibreOffice para o seu computador utilize o lin5: ;ttpsAApt!br.libreoffice.or(Abai7e!jaAlibreoffice!stableA 

&& LIBRO((IC RI!R O 9ibreOffice 7riter é o processador de tetos da su)te, semel'ante ao 7ord, presente na su)te de escrit#rio 0icrosoft Office. =

D

F

?

@

P

E

8a ima$em acima, da esquerda para L direita temos... =. cone do 9ibreOffice %abrir um no!o documento& D. riter E Proce##ador de !eto# %equi!alente ao 7ord do Office& F. Ca+c E P+ani+Ha +etrnica %equi!alente ao 3cel do Office& ?. Impre## E "pre#enta/0o de S+ide# %equi!alente ao poer*oint do Office& @. 'ra E ditora/0o +etrnica %semel'ante ao famoso 1orel2ra e citado, Ls !ezes, como equi!alente ao *ublis'er do Office& P. Ba#e E Banco de 'ado# %equi!alente ao +ccess do Office& E. )atH E ditor de (?rm,+a# )atemática# %equi!alente ao recurso do 0icrosoft 3quation, ou Inserir S#rmula, do Office&

&1 SL45O ' !T!O U!ILI>"N'O O )OUS Sique atento, pois a seleção com o mouse é constantemente cobrada em concursos. 2,antidade de C+i,e# & na pala!ra 1 na pala!ra criado com a e'tensão OK9. Questão 0D. (___) ,ara inserir no HireOffice Writer ordas em um documento " correto adotar o se%uinte procedimento3 clicar o menu =nserir e na lista disponiilizada clicar a op&ão ordas. Questão 0I. (___) /o HireOffice Writer 0 a op&ão Marcador do menu =nserir permite ;ue o fundo de um te'to serio de pala$ras. @ inclusão de no$as pala$ras a esse dicion>rio est> condicionada ao taman8o da pala$ra não sendo poss6$el nele inserirem-se pala$ras com mais de dez letras. Questão 01#. (___) Kiferentemente do ;ue ocorre no HireOffice Writer o uso simultEneo das teclas C+H e W em um te'to em edi&ão no Microsoft Word causa o fec8amento do ar;ui$o. Questão 010. (___) O otão pode ser usado para se aplicar a um trec8o de te'to a formata&ão de outro trec8o. ,ara isso de$e-se selecionar o te'to curio. Questão 0!:. (___) O comando na$e%ador no menu ditar do HireOffice.or% Writer permite ;ue uma p>%ina we serios. Questão 0!D. (___) ,ara a prote&ão do conteNdo contra leituras não autorizadas os documentos OK+ e OKS respecti$amente do Writer e do Calc possiilitam atriuir uma sen8a para a aertura do ar;ui$o toda$ia não permitem a atriui&ão de sen8a para modificar e(ou) alterar o conteNdo do documento. Questão 0!I. (___) /o HireOffice Writer 0 " poss6$el aplicar estilos de te'to no documento em edi&ão como por e'emplo t6tulo 1 e t6tulo ! e com esses estilos criar sum>rios por meio da op&ão ndices do menu =nserir ou ainda criar referAncias cruzadas por meio da op&ão eferAncia no mesmo menu. Questão 0!L. (___) O processo de impressão " controlado pela Cai'a de di>lo%o de impressão podendo $ariar de acordo com o modelo de impressora ;ue o usu>rio possui. Questão 0#. (___) ,ara sal$ar um documento nesse amiente " correto acessar o menu @r;ui$o e em se%uida clicar em sal$ar. Jma alternati$a " pressionar simultaneamente as teclas C+H e . Questão 0#1. (___) O OpenOffice Writer permite editar documentos os ;uais podem conter te'to ima%ens e taelas e sal$>los em ar;ui$os nos padres .odt e .rtf. +am"m " poss6$el e'portar documentos para o formato .pdf mas ainda persiste a impossiilidade de sal$ar documentos para ar;ui$os no padrão .doc compat6$el com o Microsoft Word. Questão 0#!. (___) O aplicati$o Writer " um editor de te'tos ;ue possui como limita&ão principal o fato de adotar formatos do tipo odt e s'w não permitindo ;ue sefica do te'to ;ue est> sendo editado. Questão 0#?. (___) /o aplicati$o Writer do HireOffice.or% em portu%uAs as teclas de atal8o para imprimir ou sal$ar um documento ;ue est> sendo editado são as mesmas ;ue as teclas de atal8o usadas no aplicati$o Word da Microsoft em portu%uAs para as mesmas fun&es. Questão 0#D. (___) O pro%rama Writer do HireOffice.or% assim como o Word do Microsoft Office possui corretor %ramatical e orto%r>fico de funcionamento autom>tico. Questão 0#I. (___) /o editor Writer a %uia ;ue possiilita a realiza&ão de altera&es na orienta&ão de uma p>%ina passando-a de retrato para paisa%em pode ser acessada por meio da op&ão Confi%urar ,>%ina no menu @r;ui$o Questão 0#L. (___) /o editor de te'to Writer por meio da ferramenta ,incel de stilo pode-se aplicar a formata&ão de um trec8o do te'to a outro trec8o. @ Nnica forma de conferir a mesma formata&ão a $>rios trec8os do te'to " selecionando o te'to com a formata&ão deserios trec8os do te'to. Questão 00. (___) @r;ui$os no formato t't tAm seu conteNdo representado em @SC== ou J/=COK podendo conter letras nNmeros e ima%ens formatadas. São ar;ui$os ;ue podem ser aertos por editores de te'tos simples como o loco de notas ou por editores a$an&ados como o Word do Microsoft Office ou o Writer do HireOffice. Questão 001. (___) O formato padrão de ar;ui$os criados no aplicati$o Writer do HireOffice possui a termina&ão OK+ ;ue " um dos formatos do Open Kocument 9ormat. Questão 00!. (___) Jma p>%ina ;ue esti$er sendo $isualizada com o =nternet 'plorer pode ser sal$a como um ar;ui$o do Writer do HireOffice caso este se%inas ;ue serão e'portadas e o %rau de ;ualidade das ima%ens. Questão 00?. (___) /o HireOffice [email protected] 0.# " poss6$el sal$ar as planil8as em formato OKS ou *HS sendo poss6$el ainda sem a necessidade de instala&ão de componentes adicionais e'portar a planil8a em formato ,K9.

1 CO)O INICI"R " 'II!"45O ' U)" (bR)UL" (?rm,+a# ^DF DF  NDF DF SU8WO

No ce+  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão

No C"LC  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão  - im 4  - 8ão

Questão 00D. (___) /o Microsoft Office 'cel !1# as fBrmulas sempre come&am com o sinal 

1& IN!R("C 'O )S TCL

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1' de 144

11 OPR"'ORS "RI!)É!ICOS - )ICROSO(! TCL  BRO((IC.OR 7LIBRO((IC8 C"LC Opera/0o

)atemática

ce+ e C"LC

+dição





ubtração

N

-

0ultiplicação





2i!isão





*otenciação ou 3ponenciação

DF

 PO!NCI"7%a#e9epoente8

=?? √ =??

R"I>7nYmero8

*orcenta$em

[



1oncatenação

+ concatenação permite a$rupar !árias cadeias de teto em uma /nica cadeia de teto.

 _CONC"!N"R7teto&9teto18

adiciação

emp+o# ^A=D ^+FE ^@-D ^1D-+=E ^?hP ^Fh6D ^=A4P ^S=D4+? ^DF ^*O(81I+%DRF& ^*O(81I+%1?R?& ^+I_%=??& ^+I_%2>& ^2>h=B[ endo: "M_WCa#aX e "M_WCa#aX e BA_WFerdeX, BA_WFerdeX, temos que... ^"MBA _CONC"!N"R7"M9BA8 %resulta em WCa#aFerdeX& WCa#aFerdeX&

::. Obser!aç"es a&

O 3cel e o 1+91 não são pro$ramas pro$ra mas 1ase ensiti!eV, ou seja: _"&B, _"&B, ou _a&%, _a&%, ou _"&%, _"&%, ou _a&B são _a&B são funç"es totalmente equi!alentes no 3cel e no 1+91, assim como: _PO!NCI"7aA9%18 ou _PO!NCI"7aA9%18 ou _pot]ncia7"A9B18 também _pot]ncia7"A9B18 também são equi!alentes. S!S PROR")"S N5O 'I(RNCI") L!R"S )"IÚSCUL"S ' L!R"S )INÚSCUL"S. b& *ara calcular a raiz c/bica ou uma raiz de um )ndice qualquer !ocC de!e fazer como nos eemplos abaio:  no 3cel ou 1+91... _Q7&. =B.

^0M2I+%+=:+?& ^0M2I+%+=:+?&4? ^0M2I+%+=R+?& ^0M2I+%+=R+?&4D ^O0+%+=:+?&4? ^0M2I+%+=R+DR+FR+?& ^0M2I+%+=+D+F+?& ^O0+%+=:+?&41O8(.80%+=:+?&

;A*+, Q ;A*+, TX ;A*+, TX ;A*+, GX 3*: =PB %no 3cel& ;A*+, GF ;A*+, GT#X

%  & %  & %  & %  & %  & %  & %  & %  &

::. Um pouquin'o mais da função _)É'I"7interGa+o8 COL. " ?B =B DB FB [email protected]

& 1 < A 

COL. B ?B B DB FB @

e di$itarmos em... C$+,+a Se digitarmo#... [email protected] ^0M2I+%+=:+?& @ ^0M2I+%=:?& [email protected] ^0M2I+%1=:1?& [email protected] ^0M2I+%2=:2?&

::. 1om base na (abela 3emploV apresentada acima, se di$itarmos em E... = D F ? @ P E

U#e... "&:"1 B&:& : :& @:@ @:J "&:1

COL. C ?B DB FB [email protected]

COL. ' ?B 1asa DB FB [email protected]

!emo# ,e...

Questão 0:1. (___) +anto no Microsoft 'cel ;uanto no n o HireOffice Calc o uso da fBrmula M[email protected](@[email protected]!) resulta na m"dia aritm"tica dos conteNdos num"ricos de todas as c"lulas entre @1 e @!. Oser$e a planil8a a se%uir sendo editada por meio do MS-'cel !1 em sua confi%ura&ão padrão.

Ou seja, no ce+ No C"LC

"&:"A interalo interalo

"&9"A $1 e $4 $1 e $4

"&.."A interalo /=X

1M OBSRF"4DS SOBR " (UN45O )É'I" (,n/0o B=. ^+=+D+F+?4? BD. ^%+=+D+F+?&4? www.professorjoseroberto.com.br

É )$dia 7SimN0o83 %  & %  &

Questão 0:!. @ssinale a alternati$a ;ue cont"m o resultado ;ue ser> e'iido na c"lula @0 apBs ser preenc8ida com a fBrmula M[email protected](@[email protected]#5?) a) 1

) !

c) #

d) 0

e) :

Questão 0:#. (___) Com ase na fi%ura aai'o ;ue ilustra uma planil8a em edi&ão no 'cel " poss6$el calcular a m"dia aritm"tica dos $alores contidos nas c"lulas ! # 0 e : a partir da fBrmula3  ∑ É2:5.

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1'  de  de 144

M[email protected]([email protected]=O(@13C#5!)5M/O(@13C#5!)) a) 1

) #

c) :

d) D

e) L

1 OPR"'ORS LbICOS

1Q (UN4DS )\NI)O )*TI)O )NOR  )"IOR ^)\NI)O%inter!alo%s&& ;etorna o menor nVmero na lista de !alores citados no inter!alo. ^)*TI)O%inter!alo%s&& ;etorna o maior nVmero na lista de !alores citados no inter!alo. ^)NOR%inter!aloRposição& ;etorna !alores com uma posição espec'fica relati!a em um con%unto de dados a partir do menor !alor deste inter!alo. ^)"IOR%inter!aloRposição& ;etorna !alores com uma posição espec'fica relati!a em um con%unto de dados a partir do maior !alor deste inter!alo.

& 1 < A  K M Q

" [email protected] [email protected] [email protected] =B EB =?B AB [email protected]

1& !"BL" FR'"'

B >B FB ==B ?B [email protected] [email protected] [email protected] @B

::. 1om base na (abela 3emploV apresentada acima... _)\NI)O7"&:"Q8 _)\NI)O7"&9"Q8 _)*TI)O7"&:BQ8 _)*TI)O7"&9BQ8 _)*TI)O7"&:B8 _)NOR7"&:"Q9&8 _)NOR7"&:"Q9 o $alor [email protected] Questão 0:?. /o Microsoft 'cel todos os sinais aai'o indicam ao pro%rama o in6cio de uma fBrmula e'ceto3 a) 

) h

c) U

d) 

e) 

Questão 0:D. /o Microsoft 'cel as se%uintes c"lulas estão preenc8idas3 @11 @!! @#0 @0: @:#. Qual o resultado da fBrmula se%uinte3 M[email protected](@[email protected]:)M`*=MO(@[email protected]:) a) 

) -!

c) -#

d) !

e) 1

Questão 0:I. /o Microsoft 'cel para se calcular a m"dia @ritm"tica de $>rios nNmeros localizados da c"lula !  c"lula D o usu>rio poder> utilizar as se%uintes fBrmulas e'ceto3

Questão 0:0. @ssinale a alternati$a ;ue cont"m o resultado da c"lula @0 apBs ser preenc8ida com a fBrmula www.professorjoseroberto.com.br

a) [email protected](!3D)U? ) M[email protected](!3D)U? c) M[email protected](!5#505:5?5D) d) (!h#h0h:h?hD)U? Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1'J de 144

e) M[email protected](!3D) Questão 0:L. Considere a fi%ura a se%uir e'tra6da do rOffice.or% Calc #.!. (confi%ura&ão padrão do far icante).

) M[email protected](@13K1) c) M[email protected](@1h1hC1hK1U0) d) M[email protected](@13K1U0) e) [email protected](@1h1hC1hK1) K=P(0) Questão 0?0. (___) /o 'cel os sinais de  (arroa) h (soma) - (sutra&ão) e  (i%ual) indicam ao pro%rama o in6cio de uma fBrmula. Questão 0?:. @o realizar um c>lculo no 'cel o usu>rio escre$eu em uma c"lula a fBrmula representada pela se%uinte 8ipBtese3 9J/O(I1). Com isto ote$e o resultado L. Kesta forma a 9J/O representada na 8ipBtese foi

Considerando ;ue na c"lula C# o usu>rio di%ita a fBrmula M[email protected](@1U[email protected]!!) o $alor resultante nesta c"lula (C#) ser> de3 a) 0

) !:

c) #

d) #!:

e) #:

Questão 0?. Considere a fi%ura a se%uir e'tra6da do Microsoft Office 'cel !D ($ersão em portu%uAs e confi%ura&ão padrão do faricante).

a) MJH+ d) ,O+/[email protected]

) @=g e) MOK

c) *,

Questão 0??. Cinco c"lulas de uma planil8a Microsoft Office 'cel possuem os se%uintes $alores3 @115 @!I5 @#I5 @015 @:1. Qual o resultado da fBrmula [email protected]=O(@[email protected]:5#) a) 1

) I

c) 1

d) O

e) !

Questão 0?D. m rela&ão  planil8a eletr2nica 'cel considere os $alores e c"lulas aai'o. c"lula @1  0 c"lula C:  # c"lula ?  0# @ fun&ãoUfBrmula utilizada na c"lula ? ;ue resultou no $alor 0# foi Considerando ;ue na c"lula K: o usu>rio di%ita a fBrmula M[email protected]([email protected](@13C1)[email protected]#@[email protected](130)5C0hC#C1) o $alor resultante nesta c"lula ser> de3 a) 0.

) 0!:.

c) :!:.

d) :.

a) soma([@1[h[C:[) ) unir(@1hC:) c) concatenar(@15C:)

d) unir([@1[h[C:[) e) soma(@13C:)

e) ?.

Questão 0?1. Jtilizando-se do Microsoft 'cel considerando ;ue " necess>rio fazer uma soma da se;uAncia num"rica L!h10h#D de$e-se fazer a opera&ão a)  L!h!:h#D ) Soma(L!.10.#D) c) ([email protected]  L!h10h#D)

d) [email protected](L!5105#D) e) ([email protected])  L!h10h#D

Questão 0?!. @o di%itar uma fBrmula de c>lculo em planil8as eletr2nicas /O se usa o sinal matem>tico

Questão 0?I. Com ase na ima%em acima caso a fun&ão CO/+./^M(!3K0) se3 a) #

a) h para opera&ão de soma. ) - para a opera&ão de sutra&ão. c) ' para a opera&ão de multiplica&ão. d) U para a opera&ão de di$isão. e) j para a opera&ão de e'ponencia&ão. Questão 0?#. Jtilizando o Microsoft 'cel !D instalado no sistema operacional Windows D professional instala&ão padrão portu%uAs rasil se ;uisermos encontrar a m"dia entre uma se;uAncia de nNmeros ;ual e'pressão aai'o de$emos utilizar (/este caso os nNmeros estão nas c"lulas a1 1 c1 d1)

) L

c) 1:

d) !?

e) ?L

Questão 0?L. m uma planil8a editada no Microsoft 'cel !D temos nas c"lulas 90 9: 9? e 9D $alores ;ue representam a ;uantidade de $enda de um determinado produto nos ;uatro primeiros meses do ano de !10. ,recisamos oter o somatBrio desses $alores. @ssinale a alternati$a ;ue apresenta a fBrmula correta para oter o resultado pretendido. a) 90h9:h9?h9D ) 90h9:h9?h9D c) (90h9:h9?h9D)

d) 9039D e) (9039D)

a) [email protected](@1h1hC1hK1) K=P0 www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1,K de 144

1&& (UN4DS )"!)*!IC"S - )ICROSO(! TCL  BRO((IC.OR C"LC )icro#oft ce+ e BrOffice.org C"LC _"BS7n,m8 _"OR"78 _"L"!bRIO78 _"RR'7n,m9decimai#8 _CONC"!N"R7teto&9teto19teto7n88 _CON!.NU)7interGa+o8 _CON!.F"LORS7interGa+o8 _("!ORI"L7n,m8 [email protected]78 _)*TI)O7interGa+o8 _)'7interGa+o8 _)É'I"7interGa+o8 _)\NI)O7interGa+o8 _)NOR7interGa+o9ordem8 _)"IOR7interGa+o9ordem8 _)O'7nYmero9diGi#or8 _)UL!7interGa+o8 _PO!NCI"7%a#e9epoente8 _R"I>7n,m8 _SO)"7interGa+o8 _SO)"S7interGa+o9crit$rio8 _S7te#teh+?gico9Ga+orhGerdadeiro9Ga+orhfa+#o8 _!RUNC"R7nYmero9decimai#8

'e#cri/0o ;etorna o !alor a"soluto de um nVmero. Asse !alor & o nVmero sem o seu sinal. ;etorna a data e ora atuais. ;etorna um nVmero aleatório real maior ou igual a  e menor que .  rredonda um nVmero para um nVmero especificado de d'gitos.   função 5RD& c& ^(U81+%=?,=>>& d& ^(U81+%=?,=>>RD&

a& b& c& d&

::. espostas a& b& c& d& 1&1.A mero.

D D,E? =? =?,=>

^0O2%ERD& ^0O2%[email protected]& ^0O2%=BR?& ^0O2%==R?&

::. espostas

_("!ORI"L7n,m8 - Retorna o fatoria+ de ,m nY-

a& b& c& d&

= = D F

1&1.K _)UL!7interGa+o8 - ),+tip+ica todo# o# nYmero# e#pecificado# como arg,mento# e retorna o prod,to.

a& ^S+(OI+9%E& b& ^S+(OI+9%@&

a& ^0U9(%+=:+F& b& ^0U9(%E:=D&

::. espostas a& ^[email protected]?hFhDh= b& ^@h?hFhDh=

::. espostas

1&1. _)O'7nYmero9diGi#or8 - Retorna o re#to depoi# da diGi#0o de ,m nYmero pe+o #e, diGi#or. O re#,+tado po##,i o me#mo #ina+ ,e diGi#or.

a& ^+=h+Dh+F b& ^EhAh>h=Bh==h=D

1&< !"BL" ' OPR"'ORS LbICOS RL"CION"IS OU BOOL"NOS )atemática

ce+ o, C"LC

)atemática

ce+ o, C"LC

^  

^  

 { |

 ^ ^

1&A (UN4DS WCON!.NÚ)X WCON!.F"LORSX WCON!"R.F">IOX  WCON!.SX 1onsiderando a tabela abaio...

& 1 < A  K M Q 

" [email protected] B 1asa ?B

B [email protected] a =D,[email protected] -=BB

retorna o !alor: d& + função: retorna o !alor: e& + função: retorna o !alor:

 _CON!.S7"&:B9WuX8  _CON!.S7"&:B9Wu_X8 

1& "[email protected]")N!O P"'R5O 7!IPOS8

b [email protected] [email protected] [email protected],@ @B

ucesso

(emos que: a&

+ função: retorna o !alor: b& + função: retorna o !alor: c& + função:

_CON!.NÚ)7"&:B8  _CON!.F"LORS7"&:B8  _CON!"R.F">IO7"&:B8

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1,' de 144

1&K IR"R OU "[email protected]"R OS '"'OS '" CÉLUL"

*ara mo!er a posição dos dados de uma célula, clique em Página Inicia+ e use as opç"es de alin'amento.

e quiser alterar a maneira como os dados aparecem em uma célula, é poss)!el $irar o Zn$ulo da fonte ou alterar o alin'amento dos dados.

elecione a célula que contém os dados que !ocC deseja que sejam alin'ados e escol'a entre as se$uintes opç"es de alin'amento: •

=.

elecione a célula ou o inter!alo de células que contCm os dados que !ocC deseja $irar.

D.

1lique em Página Inicia+  Orienta/0o o Zn$ulo de rotação desejado.

e escol'a

+lin'amento !ertical: clique em "+inHar "cima

,

"+inHar no )eio ou "+inHar "%aio . +lin'amento 'orizontal: clique em "+inHar  #•

,erda , Centra+i;ar ou "+inHar  'ireita . *ara aproimar os dados da borda esquerda da célula, •

clique em 'imin,ir Rec,o . *ara afastar os dados da borda esquerda da célula, cli•

que em ",mentar Rec,o . *ara quebrar o teto em uma célula, clique em 2,e%ra de !eto ",tomática. *ara obter opç"es de alin'amento de teto adicio•



nais, clique em Iniciador de Caia de 'iá+ogo ao lado de "+inHamento. 8a $uia "+inHamento, escol'a as opç"es desejadas. *or eemplo, para justificar o teto em uma célula, clique na caia suspensa em @ori;onta+  J,#tificar. 1&K.&

"+terar o a+inHamento de dado# em ,ma c$+,+a

1&M (UN45O CON'ICION"L 7S8 Use a função 3, uma das funç"es l#$icas, para retornar um !alor se uma condição for !erdadeira e um outro !alor se for falsa. intae: _S7te#teh+?gico9 Ga+orh#ehGerdadeiro9 Ga+orh#ehfa+#o8 *or eemplo: _S7"1B19"cima do or/amento9O8 _S7"A_9BA-"A98 Nome do arg,mento te#teh+?gico 7o%rigat?rio8 Ga+orh#ehGerdadeiro 7o%rigat?rio8 Ga+orh#ehfa+#o 7opciona+8

'e#cri/0o   condição que !oc4 dese%a testar. < !alor que !oc4 dese%a retornar se o resultado do testelógico for >A;=[email protected];lculos comple'os em seus dados. Considerando ;ue n esse aplicati$o a fun&ão lB%ica  retorna o $alor P[email protected]=O se todos os ar%umentos forem $erdadeiros ou retorna o $alor [email protected] se um dos elementos for falso " correto afirmar ;ue a fBrmula (1!1#510q1!5D?) retornar> o $alor [email protected]

11& LIS!" CO) Cb'IOS ' RROS C?digo# de rro#  'IF N" NO)3 NULO NU) R( F"LOR RRO:11

'e#cri/0o 3sse erro indica que uma coluna não é lar$a o suficiente para eibir todo seu conte/do ou que uma data ou 'ora ne$ati!a é usada em uma célula. O erro ~2IG4B\ ocorre quando um n/mero é di!idido por zero %B& ou por uma célula que não contém um !alor. 3sse erro indica que um !alor não está dispon)!el para uma função ou f#rmula. 3sse erro ocorre quando a aplicação não recon'ece o teto em uma f#rmula. 3sse erro ocorre quando !ocC especifica uma interseção de duas áreas que não se interceptam. 3sse erro indica que uma f#rmula ou função contém !alores numéricos in!álidos. 3sse erro ocorre quando uma referCncia de célula não é !álida. 3sse erro ocorre quando é usado o tipo errado de ar$umento ou operando. 1#di$o do erro de jR(RNCI" CIRCUL"Rk do 3cel no rOffice 1+91.

111 'I(RN4"S N!R !CL"S ' "!"[email protected] )ICROSO(! TCL  BRO((IC.OR 7LIBRO((IC8 C"LC !ec+a de "ta+Ho +9(  38(3 1(9  38(3 1(9  + 1(9   1(9  1 1(9  S 1(9  I 1(9  8 1(9  O 1(9  * 1(9  Y 1(9   1(9  6IS(   1(9  U 1(9  G 1(9  6IS(  G 1(9  J 1(9  _ 1(9  N 1(9   2elete 1(9  SD 1(9  0 1(9  = www.professorjoseroberto.com.br

)icro#oft ce+ Yuebra de 9in'a na 1élula --+rqui!o 4 +brir +rqui!o 4 al!ar 3ditar 4 1opiar --Itálico 8e$rito +rqui!o 4 8o!o +rqui!o 4 Imprimir --ublin'ado --3ditar 4 9ocalizar e ubstituir 3ditar 4 1olar --3ditar 4 ecortar 3ditar 4 2esfazer 3cluir 1élulas Inserir 1élulas 3cluir 1onte/do Gisualizar Impressão --Sormatar 4 1élulas

Li%reOffice.org C"LC --Yuebra de 9in'a na 1élula 3ditar 4 elecionar (udo 8e$rito 3ditar 4 1opiar 3ditar 4 9ocalizar e ubstituir Itálico +rqui!o 4 8o!o 4 *lanil'a +rqui!o 4 +brir +rqui!o 4 Imprimir +rqui!o 4 air +rqui!o 4 al!ar +rqui!o 4 al!ar 1omo ublin'ado 3ditar 4 1olar 3ditar 4 1olar 3special 3ditar 4 ecortar 3ditar 4 2esfazer 3ditar 4 3cluir 1élulas Inserir 4 Inserir 1élulas 3ditar 4 3cluir 1onte/do Inserir 4 Inserir Sunção Sormatar 4 Sormatação *adrão Sormatar 4 1élulas

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 1,  de 144

!ec+a de "ta+Ho 1(9  7 SE

)icro#oft ce+ Sec'ar ;anela %2ocumento& Serramentas 4 Orto$rafia

Li%reOffice.org C"LC Sec'ar ;anela %2ocumento& Serramentas 4 Orto$rafia

11< !IPOS ' '"'OS ) CO)U) N!R OS 'I!ORS ' PL"[email protected]" TCL  C"LC. N!R OS PRINCIP"IS CI!")OS... era+ - M o formato padrão do editor de planil'a. 2istin$ui n/mero de tetos e !ice-!ersa. NYmero - 1ontrola a forma de eibição do n/mero. *or eemplo: n/mero de casas decimais, separar mil'ares %=.BBB, D.?BB, [email protected]&, mostrar o sinal de ne$ati!o, etc. )oeda - (em as mesmas funç"es do n/mero, porém acrescenta um s)mbolo monetário. 3.: } =B,BB, U} =B,BB, etc. Contá%i+ - 0ostra a forma contábil do n/mero. M como o formato moeda sem as opç"es do n/mero. 'ata - 1ontrola a forma de eibição da data. 2efinimos se de!e ser escrito por etenso, abre!iado, se é preciso colocar o dia da semana, etc. @ora - 1ontrola a forma de eibição da 'ora. 1omo acrescentar os se$undos, +04*0, formato de D? 'oras, etc. Porcentagem - (ransforma o n/mero em sua respecti!a porcenta$em. *odemos controlar o n/mero de casas decimais. (ra/0o - 1on!erte os n/meros decimais em suas de!idas fraç"es. *odemos limitar a forma da fração. Cientfico - 3ibe a forma de notação cient)fica ao n/mero. *odemos determinar quantas casas decimais de!e ter o n/mero cient)fico. !eto - 3ibe a célula eatamente da forma que ela foi di$itada. • •

• • •

• • • •



11A BO!DS ' (OR)"!"45O NU)ÉRIC" 'O C"LC - Sormato 8umérico: )O'" %1(9  6IS(  ?& - Sormato 8umérico: PORCN!") %1(9  6IS(  @& - Sormato 8umérico: P"'R5O %1(9  6IS(  P& - Sormato 8umérico: "'ICION"R C"S" 'CI)"L - Sormato 8umérico: TCLUIR C"S" 'CI)"L

11 BO!DS ' (OR)"!"45O NU)ÉRIC" 'O TCL - #ti+o de )oeda - +plica formato monetário Ls células selecionadas. - #ti+o de Porcentagem - +plica formato de porcenta$em Ls células selecionadas. - Separador de )i+Hare# - +plica o formato separador de mil'ar Ls células selecionadas. - ",mentar Ca#a# 'ecimai# - +umenta o n/mero de casas decimais das células selecionadas. - 'imin,ir Ca#a# 'ecimai# - 2iminui o n/mero de casas decimais das células selecionadas. Questão 0I1. (___) Se a se;uAncia de opera&es a se%uir for realizada na planil8a mostrada nesse caso a soma do conteNdo das c"lulas K! K# e K0 ser> i%ual a LL. • • •

Considerando ;ue a planil8a eletr2nica mostrada na fi%ura acima este o $alor ] L. c) @o clicar na c"lula CL di%itar a fBrmula S(C#[email protected](C#3CI)5M[email protected](C#3CI)) e pressionar a tecla /+ retornar> o $alor !I:. d) @o clicar na c"lula CL di%itar a fBrmula S([email protected](C#3CI)q![email protected](C#3CI)5M[email protected](C#3CI)) e pressionar a tecla /+ retornar> o $alor !I:. e) @o clicar na c"lula CL di%itar a fBrmula M`*=MO(C#5CI) e pressionar a tecla /+ retornar> o $alor ] ::. Questão 0I?. aseado na fi%ura a se%uir ;ue ilustra parte de uma planil8a eletr2nica. @nalise as asserti$as e assinale a alternati$a ;ue aponta a(s) correta(s).

@o inserirmos na c"lula 911 a fBrmula M[email protected](1!h1#!51!U051:) somada ao sal>rio da Scarlet encontraremos o mesmo $alor de sal>rio do(s) funcion>rio(s) a) Monica ) Tolie. c) Scarlet h Tolie.

d) ,8oee h Monica. e) ,8oee.

Questão 0IL. /o 'cel ou Calc uma planil8a apresenta os se%uintes dados3 @1  ! 1  # C1  0... @ c"lula K1 tem a se%uinte fBrmula3 S (1@1 - : q 5C1 - 1@15 (C1 - @1)[email protected] h 1C1 h @1) O $alor da c"lula K1 "3 a) positi$o 6mpar e menor ;ue 1. ) positi$o 6mpar e maior ;ue 1. c) ne%ati$o. d) positi$o par e menor ;ue 1. e) positi$o par e maior ;ue 1.

=. @o clicar na c"lula D e di%itar a fBrmula [email protected]+O[email protected](M`*=MO(@!3:)) e pressionar a tecla /+ retornar> como resultado o $alor D!. www.professorjoseroberto.com.br

Questão 0L. Considere a se%uinte planil8a elaorada no rOffice (Calc)3

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 14K de 144

pela al&a de preenc8imento para a c"lula @: re%istrar> nesta Nltima o resultado (calculado) a) :1 d) 1D#?

) :1: e) ?#L#?

c) ?D0

Questão 0L:. Comparando-se o 'cel !1 com o Calc #.1 @ fun&ão utilizada na c"lula D realiza a soma dos $alores da coluna  ;uando correspondentes ao item Outono da coluna @. +rata-se da fun&ão a) SCOHF d) [email protected]

) [email protected] e) @[email protected]

c) SJS+=+J=

Questão 0L1. Jma planil8a 'cel ou Calc apresenta os se%uintes dados3

& 1 < A

" P F

B @ ?

C E ? F

) 1!

c) 1?

d) 1I

Questão 0L?. Considere a planil8a aai'o elaorada no MS-'cel3

' P @ D 

@ c"lula # cont"m a fBrmula ]@]1]1 - @]!!  1I ;ue foi copiada para a c"lula K0. O resultado da fBrmula em K0 " a) 1

a) apenas o Calc possui a fun&ão @%ora. ) apenas o 'cel possui a fun&ão @%ora. c) nen8um deles possui a fun&ão @%ora. d) amos possuem a fun&ão somatBrio. e) apenas o 'cel possui a fun&ão somatBrio.

e) !

O conteNdo da c"lula C1 foi otido pela fBrmula @]1]]1 apresentando inicialmente o resultado 1. Caso todas as c "lulas com e'ce&ão da C1 ten8am seu conteNdo multiplicado por I o resultado da a&ão de arrastar a c"lula C1 pela al&a de preenc8imento para as c"lulas C! e C# ser> a) $alor de C! maior ;ue C1 e $alor de C# maior ;ue C!. ) $alor de C! menor ;ue C1 e $alor de C# menor ;ue C!. c) $alores e fBrmulas em C! e C# idAnticos aos de C1. d) $alores i%uais por"m fBrmulas diferentes nas c"lulas C1 C! e C#. e) $alor de C! i%ual ao de C1 por"m menor ;ue o de C#.

Questão 0L!. Considerando ;ue no 'cel o $alor 0D: apresentado na c"lula ? resulta da aplica&ão da fBrmula [email protected](!3:5C!3C:) " correto afirmar ;ue esse mesmo $alor seria otido como resultado da aplica&ão da fBrmula3 a)  (C!3C:)h(!3:) ) [email protected](C!3C:)5(!3:) c) [email protected](C!3C:)[email protected](!3:) d) [email protected](C!5C:)5(!5:) e) [email protected](C!5C:)h!h#h0h:

Considerando a fi%ura acima ;ue ilustra uma sempre /C.

c"lula C!. m se%uida a opera&ão foi arrastada at" a c"lula K0. @ opera&ão di%itada foi a) CO/C(![[C!) ) ![[C! c) !][[]C!

d) [email protected](!h[[hC!) e) !h[[hC!

Questão :!. Oser$e a fi%ura a se%uir ela apresenta parte de uma planil8a e'tra6da do Calc do OpenOffice0 em sua confi%ura&ão padrão.

Questão :1. @ planil8a a se%uir foi criada no Microsoft 'cel !D em portu%uAs.

/a c"lula K! foi utilizada uma opera&ão para a%rupar o co nteNdo da c"lula ! com o caractere  (arroa) e com o conteNdo da

@ssinale a alternati$a ;ue cont"m o no$o $alor da c"lula @1 depois da aplica&ão na c"lula do efeito associado ao 6cone  da arra de ferramentas 9ormata&ão ;ue pode ser acessada no menu 'iir q arras de ferramentas. a) 0#

) 0#

c) 0#

d) 0#

e) 0#

11K "B"RI!OS '"S 2 US!DS ' CONCURSOS 1

E1

101

1E1

201

2

E2

102

1E2

202



E

10

1E

20

F

EF

10F

1EF

20F

E

EE

10E

1EE

20E

6

E6

106

1E6

206

G

EG

10G

1EG

20G

H

EH

10H

1EH

20H

I

EI

10I

1EI

20I

10

60

110

160

210

11

61

111

161

211

12

62

112

162

212

1

6

11

16

21

1F

6F

11F

16F

21F

1E

6E

11E

16E

21E

16

66

116

166

216

1G

6G

11G

16G

21G

1H

6H

11H

16H

21H

1I

6I

11I

16I

21I

20

G0

120

1G0

220

21

G1

121

1G1

221

22

G2

122

1G2

222

2

G

12

1G

22

2F

GF

12F

1GF

22F

2E

GE

12E

1GE

22E

26

G6

126

1G6

226

2G

GG

12G

1GG

22G

2H

GH

12H

1GH

22H

2I

GI

12I

1GI

22I

0

H0

10

1H0

20

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 14' de 144

1

H1

11

1H1

21

2

H2

12

1H2

22



H

1

1H

2

F

HF

1F

1HF

2F

E

HE

1E

1HE

2E

6

H6

16

1H6

26

G

HG

1G

1HG

2G

H

HH

1H

1HH

2H

I

HI

1I

1HI

2I

F0

I0

1F0

1I0

2F0

F1

I1

1F1

1I1

2F1

F2

I2

1F2

1I2

2F2

F

I

1F

1I

2F

FF

IF

1FF

1IF

2FF

FE

IE

1FE

1IE

2FE

F6

I6

1F6

1I6

2F6

FG

IG

1FG

1IG

2FG

FH

IH

1FH

1IH

2FH

FI

II

1FI

1II

2FI

E0

100

1E0

200

2E0

2E1

01

E1

F01

FE1

2E2

02

E2

F02

FE2

2E

0

E

F0

FE

2EF

0F

EF

F0F

FEF

2EE

0E

EE

F0E

FEE

2E6

06

E6

F06

FE6

2EG

0G

EG

F0G

FEG

2EH

0H

EH

F0H

FEH

2EI

0I

EI

F0I

FEI

260

10

60

F10

F60

261

11

61

F11

F61

262

12

62

F12

F62

26

1

6

F1

F6

26F

1F

6F

F1F

F6F

26E

1E

6E

F1E

F6E

266

16

66

F16

F66

26G

1G

6G

F1G

F6G

26H

1H

6H

F1H

F6H

26I

1I

6I

F1I

F6I

2G0

20

G0

F20

FG0

2G1

21

G1

F21

FG1

2G2

22

G2

F22

FG2

2G

2

G

F2

FG

2GF

2F

GF

F2F

FGF

2GE

2E

GE

F2E

FGE

2G6

26

G6

F26

FG6

2GG

2G

GG

F2G

FGG

2GH

2H

GH

F2H

FGH

2GI

2I

GI

F2I

FGI

2H0

0

H0

F0

FH0

2H1

1

H1

F1

FH1

www.professorjoseroberto.com.br

Informática para CONCURSOS PÚBLICOS - página 14, de 144

View more...

Comments

Copyright ©2017 KUPDF Inc.
SUPPORT KUPDF