45910509 Ritual e Guia Da Ordem Martinista

February 25, 2019 | Author: thadeu | Category: Masonic Lodge, United Nations Security Council, Freemasonry, Kabbalah, Hermeticism
Share Embed Donate


Short Description

afa...

Description

RITUAL E GUIA DA ORDEM MARTINISTA MARTINISTA por

Edouard Blitz, K.T., Delegado Geral do Conselho Supremo da O.M. para os E.U.A., Ordem Cabalística da RosaCru!  " #$%& " 'rimeira Edi()o Direitos autorais, #$%&, por Dr. Dr. Edouard *lit! *l it! O segredo do presente documento + deiado - lealdade e - honra de uem com ele + honrado. Emanado do /este do mais respeit01el Supremo Conselho da Ordem Martinista da 2ran(a. 34s cordialmente e 5raternalmente recomendamos o 6Ritual da Ordem Martinista7 por Dr. Edouard *lit!, Delegado Geral do Supremo Conselho da Ordem Martinista para os Estados Unidos da Am+rica, em 5a1or dos 8rm)os da 8nstitui()o Martinista onde uer ue este9am dispersados. Assinado: Dr. 'A'US, 'residente do Supremo Conselho.

PREFÁCIO ;uan ;uando do,, com com a deca decad< dnica le1ar0 a orla dourada para os primeiros N O5iciais, e prateada ou branca para os outros uatro. Eles usar)o touca de seda 1ermelha com o 'entagrama dourado, e colar branco de seda ou 1eludo, com os seguintes emblemas suspensos neles:

Orador/ M17tr1 d1 S1lo7/ T17our1iro/ S19r1trio/ E81rto/ I2trodutor17/ ArHui0i7ta7/

o Bríplice Bau, dentro de um círculo, em dourado? um Anel de Sinete, em dourado? duas Cha1es Cru!adas, dentro de um círculo, em dourado? duas Canetas Cru!adas, dentro de um círculo, em dourado? duas M)os untas, dentro de um círculo, em dourado? duas M)os untas, em prateado? um Rolo, em dourado.

As t>nicas ser)o pretas para o Mestres de CerimQnias, Economistas e Guardi)o, com cord)o dourado para os Mestres de CerimQnias, prateado ou branco para os Economistas e preto para o Guardi)o. Eles 1estir)o uma touca preta de seda com um 'entagrama dourado, e um colar branco com os seguintes emblemas suspensos neles:

Pri41iro M. D1 C1ri42ia7/ dois *ast=es Cru!ados, dentro de um [email protected], em dourado? S1>u2do M. D1 C1ri42ia7/ dois *ast=es Cru!ados, dentro de um [email protected], em prateado? Pri41iro E9o2o4i7ta/ um 2eie, dentro de um [email protected], em dourado? S1>u2do E9o2o4i7ta/ um 2eie, dentro de um [email protected], em prateado? [email protected]/ duas Espadas Cru!adas, dentro de um [email protected], em prateado. O Marechal 1estir0 o 6gib)o7 preto do s+culo YH8 e le1ar0 um cetro ou uma bengala longa e pesada ou uma alabarda. Sua insígnia + uma corrente met0lica posta como um colar. As t>nicas dos Membros ser)o pretas, com um cord)o preto. A touca de seda preta com um 'entagrama prateado bordado sobre ela? com ece()o dos Associados, os uais 1estir)o a Cru! de Malta. Os S.8. 1estir)o uma estola branca do ombro direito ao lado esuerdo, com as letras S. 8. entre seis pontos dispostos em dois [email protected] opostos, da maneira seguinte:

Os 8niciados 1estir)o uma estola 1ermelha do ombro direito ao lado esuerdo, e os Associados 1estir)o uma estola 1ermelha do ombro esuerdo ao lado direito. Bodos os O5iciais e Membros usar)o a M0scara de seda preta, eceto o Marechal.

UTENSLIOS O 2il4so5o 8nc4gnito usar0 um bast)o curto de metal branco tendo em cada etremo um cristal oblongo ou [email protected] de 1idro em 5orma de uma lan(a. O 8rm)o 8nc4gnito usar0 um bast)o similar, por+m terminado como tridente ou 5oruilha, 5ormado por tru2do M17tr1 d1 C1ri42ia7/   KAbre a porta, e di!L: 3e45ito, uando 5i!este teu pedido, declaraste por tua pala1ra de honra ue n)o esta1a in5lultima, porue assim Wcomo na 5igura do círculo 5ormado pela serpente de1orando sua cauda, ao 5inal das coisas se con5unde sua origem, a humanidade nunca morre e surgir0 dela mesma. V o primeiro e ser0 o >ltimo símbolo do Martinismo, institui()o ue ho9e representa as antigas escolas de 5iloso5iaX. Esta Ordem comunica seus ensinamentos por meio do m+todo eminentemente intelectual da analogia, ue + o >nico caminho para entender a nature!a abstrata de Deus, o omem e a 3ature!a. De acordo -s tradi(=es de nossos antigos mestres, os Egípcios, os Caldeos, os 'latQnicos e mui especialmente os Cabalistas, cremos ue todas as leis da cria()o s)o idnico e grande princípio chamado O Absoluto, ue + uem go1erna com uma regularidade igual a todos os 5enQmenos da nature!a, as a(=es e as re5le=es do homem, e a 5or(a criati1a de Deus. E + pela busca do Absoluto, outra denomina()o do ue nossos irm)os herm+ticos chamaram a 'edra 2iloso5al, ue uno comigo aos Martinistas a meditar com pacinica lu! emanam  di5erentes lu!es, da mesma 5orma de uma >nica 1erdade emanam di5erentes 5ontes e ue em aparmero & Kisto +: &#P f &L. 2inalmente, o n>mero $ simboli!a a unidade di1ina do Círculo Uni1ersal KL, os C+us e a Berra, e o

'ensamento de Deus.

A MÁSCARA  A revivificação da vontade é a tarefa principal de todas as coisas.

Sai2t+Marti2 KAntes de iniciar o discurso, o 'rimeiro Mestre de CerimQnias coloca a m0scara sobre a 5ace do 3e45itoL 'or esta m0scara, tua personalidade desaparece. Com isto chegas a ser um Desconhecido K8nc4gnitoL, - outra metade desconhecida? 90 n)o tens medo ue se9as re9eitado em tua 1ida di0ria pela outra metade das pessoas ue constantemente te est)o obser1ando? estar0s bem protegido contra os ardis da [email protected] aliada com a opini)o recorrente, ue diariamente se abater0 contra ti. Como nossos antigos irm)os, te aplicar0s a arte de permanecer 8nc4gnito, de subtrair"te, enuanto obser1a aos outros. 6Esta, ue + a m0scara da circunspec()o, sempre te protege contra os olhares inuisiti1os daueles a uem o car0ter e a conduta n)o apro1amos ue se9am dignos de chegar e penetrar no santu0rio sagrado onde a 1erdade delibera seus or0culos7. Ao estar de 5rente as pessoas, tu n)o sabes, tu n)o tens nada ue perguntar lhes. Sois contigo mesmo, em total isolamento, ue tu poder0s dar conta de teu a1an(o. 3)o esperes nada de outro em caso de necessidade etrema? em outras pala1ras, aprende a contar unicamente contigo mesmo. 8nc4gnito, tu n)o tens nada ue receber de ningu+m. Somente tu +s o respons01el pelos teus atos, e tua conscimeroL a Knome do no1o irm)oL como um no1o membro e como um !eloso 8nc4gnito. Dmero , ue + o princípio passi1o por ecelde est0 na Cru!7L, em compara()o com a reden()o de nossas almas pelo sangue do 3a!areno. A Cru! 5oi o símbolo da /u!, /HY, porue a Cru! apresenta estas trbica ou 'edra de Canteiro 'er5eita dos 2ranco"ma(ons, todas s)o somente UMA e a mesma coisa, eui1alente ao termo Mediador ue une aos contr0rios, esta Santa Arca em ue descansam as duas Colunas e ue ensina ao Adepto como etrair a energia da reconcilia()o desses dois inimigos 4b1ios, pela ual chegamos a ser pilares sobre os uais estabelecer a 5or(a. O entendimento per5eito desta lei do *in0rio te dar0 o conhecimento da *ondade e o Castigo ue nossos primeiros 'ais, aconselhados pela curiosidade e a desobedi
View more...

Comments

Copyright ©2017 KUPDF Inc.
SUPPORT KUPDF